Os melhores restaurantes brasileiros de São Paulo

Confira os endereços da categoria que foram selecionados pelo guia COMER & BEBER 2018/2019

A comida brasileira faz bonito em restaurantes da cidade. O Esquina Mocotó, do chef Rodrigo Oliveira, sagrou-se como o melhor da categoria, seguido pelo Vista e Tordesilhas. Confira abaixo a lista completa.

Arimbá

Está dirigindo e precisa fugir do balcão de cachaças envelhecidas (R$ 13,50 a dose da casa) ou do copão de caipirinha de caju e dois limões (R$ 23,50)? Peça as mesmas frutas na forma de suco (R$ 11,90) — fica uma delícia e não faz feio na hora do brinde com os amigos. Ideais para dividir, as tiras de alambique (R$ 92,50) da chef Angelita Gonzaga são pedaços grandes de costela bovina com linguiça temperada com cachaça e cebola assada, trazidos junto de porções de farofa e vinagrete. Assada na brasa, a espiga de milho com manteiga temperada sai por R$ 6,80. Em setembro, a cozinheira promete acrescentar carnes preparadas num forno e numa chapa sobre lenha. Para a sobremesa, vá de pudim de tapioca com calda de goiabada (R$ 19,50). Rua Ministro Ferreira Alves, 464-B, Perdizes, ☎ 3477-7063.

Badejo

O tradicional endereço recentemente montou uma pizzaria num dos cantos do salão. Agora dá para solicitar a receita italiana no jantar, embora boa parte da clientela ainda eleja as moquecas ao estilo capixaba, sem dendê ou leite de coco e com bastante tomate. Uma delas é a de badejo com camarão–rosinha (R$ 189,00, para dois), acompanhada de arroz, pirão e uma gostosa farofa de banana. Sempre há uma ou duas versões em promoção, então vale ficar de olho. Antes, a porção de bolinho de bacalhau ajuda a abrir o apetite (R$ 24,00). Alameda dos Jurupis, 813, Moema 5055-0238.

A Baianeira

Numa região sem muitas opções gastronômicas, imagine um lugar apertadinho, quase sem conforto mas com comida deliciosa. Encontrou. Aberta por Manuelle Ferraz, a casa começou como uma venda de pão de queijo, na garagem de um sobrado residencial. No balcão, é possível pedir o pãozinho simples (R$ 5,50) ou com recheio de carne de panela e ovo (R$ 13,00). Tem grande saída o baião de dois vegetariano com ovo caipira (R$ 35,00), servido de terça a sexta. O picadinho de carne de panela com bananadaterra frita e couve refogada vem com farofa, arroz e feijão separados. Custa R$ 35,00. Rua Dona Elisa, 117, Barra Funda, ☎ 2538-0844.

+ Confira mais endereços do guia VEJA COMER & BEBER 2018/2019 

Balaio IMS 

Do Mocotó, casa aberta por seu pai, José de Almeida, Rodrigo Oliveira vem conquistando a cidade. Uma de suas mais recentes fronteiras é a Avenida Paulista, bem no térreo da nova sede do Instituto Moreira Salles. Nesse endereço, o chef apresenta uma cozinha brasileira moderna, bem aos moldes do Esquina Mocotó, o único brasileiro cinco-estrelas (pontuação máxima) da cidade. As criações do cozinheiro incluem a carne curada em açúcar e sal na companhia de maionese de pipoca e crocante de milho (R$ 29,00) e o rojão de porco, uma cafta caipira superlativamente temperada com hortelã e cominho servida com a crocante farofinha de milho caipira, que poderia estar um tiquinho mais úmida (R$ 29,00). Esplêndida pedida vegetariana, a moqueca de caju, palmito pupunha e banana-da-terra vem ladeada de arroz-vermelho e farofinha de beiju (R$ 98,00, para dois). Banhado de mel e salpicado com crocante de açúcar demerara, o figo fresco é assentado sobre creme de infusão de erva-doce com raspas de limão (R$ 15,00). Autor de drinques de pegada brasileira com toques latinos, o bartender Rafael Welbert sugere a canjica colada (rum, canjica, xarope de cumaru, abacaxi, coco queimado e leite desnatado; R$ 27,00). Durante a semana, entre 16h e 19h30, não serve os pratos principais. Avenida Paulista, 2424 (Instituto Moreira Salles), ☎⊇2842-9123.

Bananeira

Enorme e rodeada de verde, como um resort praiano, a casa vez ou outra fecha sem aviso prévio para festas de casamento. Vale ligar, portanto, antes de aparecer para provar pedidas como a cremosa casquinha de siri polvilhada de coco ralado sem gratinar (R$ 29,00). Cheio de pratos de pescados, o cardápio traz o bobó de camarão com o crustáceo macio e pedaços de banana-da-terra dourada por cima (R$ 89,00). Menos atraente, o filé de tambaqui grelhado é banhado por um molho de tucupi muito intenso. Custa R$ 65,00 e vem com palmito pupunha mais pedaços quase inexistentes de aspargo. Rua Marechal Hastinfilo de Moura, 419, Morumbi, ☎⊇3542-4630 e 3502-4635.

Bolinha

Faz a feijoada mais famosa da cidade. Servida todos os dias da semana (exceto às segundas, quando a casa não abre), traz o feijão em um caldo saboroso e ganha duas versões: a “magra”, com carne-seca, linguiça portuguesa, paio, lombo defumado e costela de porco, e a “tradicional”, acrescida de itens como pé, rabo e orelha de porco. Em qualquer uma delas, chega na companhia de uma série de acompanhamentos, alguns benfeitos — arroz, couve refogada, banana à milanesa, bisteca grelhada —, outros com problemas — mandioca frita meio oleosa, torresmo duro… Em sistema de rodízio, custa R$ 99,00, de terça a sexta, e R$ 125,00, aos sábados, domingos e feriados. De terça a sexta, o prato pode vir em porção limitada, mas ainda assim caprichada, por R$ 75,00. Avenida Cidade Jardim, 53, Jardim Europa 3061-2010.

Bossa

Num jantar, não é raro encontrar algum artista neste restaurante brasileiro de iluminação amarelada. Pedido ao ponto, o steak da casa (R$ 76,00) pode chegar à mesa muito mal passado, quase frio no centro. Acertado o deslize, a carne na manteiga de ervas fica saborosa ao lado de miniarroz com ovo frito de gema mole e batata palha. No arremate, o manjar de tapioca é acompanhado de calda de jabuticaba (R$ 22,00). Alameda Lorena, 2008, Jardim Paulista 3064-4757.

Capim Santo

Se os almoços se organizam em bufê no Capim Santo — R$ 63,00, de terça a sexta, e R$ 96,00, aos sábados, domingos e feriados —, os jantares são o melhor momento para conhecer com calma as receitas de Morena Leite. A chef de talento, no comando de uma equipe afinada, brinda a clientela já no couvert (R$ 22,00) com pequenas delícias. Pode incluir uma sopa de milho servida na xícara na companhia de pães de capim-santo e de mandioquinha com catupiry. Para assanhar o paladar, cai bem a porção de croquetes de frutos do mar empanados no arroz negro (R$ 39,00), crocantes por fora e quase cremosos no interior. Ainda do mar, o robalo confitado ganha a companhia de salada de erva-doce, palmito pupunha e coco (R$ 96,00). Alameda Ministro Rocha Azevedo, 471, Cerqueira César 3089-9500.

Caxiri

Mudou de endereço na mesma rua, a poucos metros do salão minúsculo que antes ocupava. Ao chegar o almoço durante a semana, a clientela que bate ponto não estranha em perguntar aos garçons se ainda há os pratos do dia. Receitas da chef Debora Shornik como a coxa de frango desossada e grelhada com mandioca frita e vinagrete no tucupi com folhas puxadas no tempero de puxuri (R$ 34,00) às vezes acabam antes do expediente. Outra boa opção, o baião de dois vegetariano com queijo de coalho e ovo frito fica ainda melhor com um pouco da pimenta artesanal na base de mandioca. No combinado de R$ 39,00, está inclusa uma entradinha como a de salada de folhas com cenoura e sementes. Com sobremesa, o valor sobe para R$ 49,00. Rua Ferreira de Araújo, 1025, Pinheiros, ☎⊇3562-7696.

Coco Bambu

A rede cearense tem quatro endereços na capital, todos imensos e com cardápio-bíblia. Grandes grupos, sobretudo de famílias, fazem filas para provar os pratos que alimentam, no mínimo, duas pessoas. Um hit local é o camarão internacional (R$ 116,00, para dois), que vem sobre arroz cremoso ao molho branco, presunto, mussarela e bastante batata palha por cima. O filé de peixe do dia grelhado aparece imerso em molho ao leite de coco com hortaliças (R$ 118,00, para duas pessoas). De acompanhamento, batata cozida e arroz colorido de cenoura. Shopping Market Place,  5182-2013.

O Compadre

Música sertaneja (de raiz) e atendentes com chapéu de peão fazem parte do programa. Quem visita este restaurante com cara de casa de fazenda, no estacionamento do Shopping Lar Center, está, sobretudo, atrás de receitas da culinária nacional. Tudo fica disponível em bufê: beterraba em fatias finas e firmes, casquinha de siri cremosa, carne de sol salgadinha com abóbora e batata-doce… Ainda na seleção de carnes, chamam atenção o cupim macio e a rabada suculenta. Para acompanhar, quiabo refogado sem baba, couve salteada sem vida e feijão tropeiro úmido na medida. No valor cobrado por pessoa (R$ 75,90, de segunda a sexta, e R$ 85,90, nos fins de semana e feriados) está contemplada a mesa de sobremesas. Shopping Lar Center,  2252-3131.

Consulado da Bahia

Descole uma mesa no salão despojado ou na calçada — sempre concorridos nos fins de semana —, peça sua cervejinha e comece a petiscagem. Vale a pena iniciar com a porção de acarajé aperitivo (R$ 39,90, quatro unidades). Esses bolinhos dourados de feijão-fradinho devem ser recheados à mesa com camarão, vatapá e vinagrete. Siga depois para as moquecas, a especialidade local, acompanhadas de arroz, pirão e farofa. Em um molho espesso, aparecem em tamanho para duas pessoas e com pescados como lagosta com camarão (R$ 206,90) e pescada amarela (R$ 141,90). De segunda a sexta no almoço, há versões individuais. O Baiano de Dois (Praça Benedito Calixto, 189☎⊇2476-4546. Aqui tem iFood) tem sócios em comum. Rua dos Pinheiros, 534, Pinheiros 3085-3873.

Consulado Mineiro

Especialmente cheia nos fins de semana, a unidade da Praça Benedito Calixto recebe de terça a sexta uma clientela interessada nos pratos executivos individuais, na faixa de R$ 31,50 a R$ 37,00. Em tamanho tradicional, as costelinhas de porco cozidas com rodelas de quiabo (R$ 98,00 para três pessoas) vêm com arroz, feijão, couve no alho e angu. Servido bem puxado no sal, o medalhão inclui feijão tropeiro, batata frita e arroz (R$ 118,00). Para terminar, há pudim de leite (R$ 12,00). Praça Benedito Calixto, 74, Pinheiros 3064-3882.

Dalva e Dito

Precedido por um agradável bar, esse restaurante de Alex Atala, titular também do cinco–estrelas (pontuação máxima) D.O.M., chama atenção, primeiro, por sua arquitetura. Não dá para ficar indiferente ao agradável salão cor ocre com uma parede revestida de azulejos do artista Athos Bulcão. De qualquer parte se vê a ampla cozinha envidraçada onde o chef executivo Elton Júnior toca o dia a dia. É ele quem prepara petiscos como a manjubinha frita servida com uma aromática maionese de jambu (R$ 36,00). Além do clássico e saboroso porco na lata (R$ 87,00), composto de costela e paleta de leitão confitadas mais linguiça com purê de batata aromatizado por pequi, a novidade entre os pratos é o cremoso risoto de cogumelos yanomami desidratados (R$ 69,00), que podem ser comprados no anexo Mercadinho Dalva e Dito. Coisa da infância de muitos cinquentões, a versão do creme chinês leva gelatina natural de morango, a fruta fresca e creme por baixo. Chega enfeitado por merengue de morango (R$ 25,00). Rua Padre João Manuel, 1115, Jardim Paulista 3068-4444.

Dona Lucinha

Difícil não se deixar cativar pela simpatia e hospitalidade da chef Elzinha Nunes, filha da fundadora da casa mineira. Enquanto a clientela se serve do bufê (R$ 49,00 de segunda a sexta; R$ 62,90 nos sábados, domingos e feriados), ela chega de mansinho e sugere uma prova da linguiça feita na casa com molho de rapadura. Outras receitas “da fazenda” são costelinha suína frita, canjiquinha e até uma trivial carne moída. O balcão de sobremesas, incluso no preço, guarda um doce de leite clarinho e pouco açucarado para comer com queijo do Serro (MG). Avenida Chibarás, 399, Moema,  5051-2050.

+ Confira mais endereços do guia VEJA COMER & BEBER 2018/2019 

Empório Nordestino

Sobrinhos dos antigos proprietários, Felipe Araújo Oliveira e José Paulino Araújo Oliveira assumiram o casarão no início do ano e tiraram a carne de cabrito do menu. Mas oferecem no cardápio a paraibana (R$ 102,00 para dois; R$ 115,00 para três pessoas), uma porção de carne de sol de contrafilé na manteiga de garrafa com queijo de coalho, purê de mandioca e feijão- verde-tropeiro, acompanhada ainda de mandioca chips. Outras guarnições, como o ótimo feijão temperado com bacon e pé de porco e a farofa de ovos, ficam disponíveis no bufê central durante o almoço. Na maria bonita (R$ 89,00 para dois; R$ 98,00 para três pessoas), a carne vem desfiada e puxada na cebola-roxa sobre uma camada fina de catupiry. Finalize com o pudim de tapioca com coco (R$ 8,50). Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, 144, Freguesia do Ó, ☎ 3931-3101.

Esquina Mocotó

Não faltam predicados culinários aos pratos criados por Rodrigo Oliveira no Esquina Mocotó, que já levou quatro vezes o título de melhor de sua categoria nos últimos cinco anos. Essas receitas que mostram o sertão pernambucano sob as lentes de um chef paulistano ficam ainda mais apetitosas por causa dos preços que não ofendem o bolso. Não importa em qual ponto da cidade se esteja, vale o passeio até lá para saborear o croquete de costela (R$ 19,90 quatro unidades) ou o só love (R$ 29,90), divinos corações de pato ao molho de suã com beterraba assada, farofa de pão e hibisco. E ainda a costela de angus desmanchando de tão macia, com coadjuvantes de igual importância: cuscuz de milho cozido no vapor com feijão-de-corda verde refogado na manteiga de garrafa (R$ 76,90). Obra da confeiteira Paty Moryta para trazer muita felicidade: chocolate branco caramelado com banana fresca, assada e seca, salpicado de farinha de castanha-do-pará (R$ 21,90). Avenida Nossa Senhora do Loreto, 1108, Vila Medeiros, ☎ 2949-7049.

Fitó

Cozinheira intuitiva, Cafira Foz fez uma estreia de cair o queixo no ano passado. A cearense de nascimento apresentava ótimas receitas do Piauí, onde foi criada. Suas sugestões continuam boas, mas algumas não empolgam tanto, como a peixada de aparência cansada, feita com camarão e pintado que ainda careciam de tempero na visita realizada. Completase com farofa mais arroz e tem preço de R$ 55,00. Resultado superior aparece na casquinha de siri, com a saborosa carne do crustáceo com azeite de dendê servida separadamente da farofa (R$ 16,00). Sequinho e crocante, o bolinho de costela acompanhado de molho de pimenta adocicado (R$ 20,00 com cinco unidades) é a dica para petiscar. Feita no capricho, a carne de sol vem com purê de cará e vinagrete de pimentão verde, cebola e tomate (R$ 42,00). Demorado para ser expedido, o bolo de chocolate 70% morno recebe uma deliciosa calda de cupuaçu (R$ 16,00). O serviço, um tantico atrapalhado, merece ajustes. Rua Cardeal Arcoverde, 2773, Pinheiros, ☎ 3032-0963.

Garimpos do Interior

Em uma antiga residência decorada como uma casinha de fazenda, são servidas sugestões de inspiração caipira. É interessante começar a refeição com os pequenos pastéis de massa de farinha de milho e fritura sequinha, recheados de carne ou queijo da Serra da Canastra (R$ 36,00, dez unidades). Bem dourado, o franguinho ensopado é coberto de fatias finas e tostadas de quiabo (R$ 78,00, duas pessoas). Rua Marco Aurélio, 201, Vila Romana 2339-5008 e 3862-9345.

Graça Mineira

Não muito longe da estação Santa Cruz do metrô, fica este recanto de Minas Gerais, onde famílias e amigos em grupo compartilham fartos pratos na varanda, a alguns degraus acima da calçada. Os dois pisos do salão também são bem movimentados. Em bifes altos, o lombo suíno ganha uma casquinha crocante ao ser frito (R$ 98,90, para dois) e tem a parceria de tutu de feijão cremoso, banana à milanesa, batata frita e arroz. Na sobremesa, o doce de abóbora (R$ 6,90) vem com um pedaço de queijo de minas e vááários cravos-da-índia. Rua Machado Bitencourt, 75, Vila Mariana 5579-9686.

Jesuíno Brilhante

É um sobradinho dedicado às receitas sertanejas, sobretudo as do Rio Grande do Norte, com mesas encaixadas pelos cantos e um serviço beeem informal. A carne de sol preparada lá mesmo surge em diferentes versões, como o bife ancho (R$ 36,00) — quem quiser um ovo de gema mole por cima paga mais R$ 5,00. Outro prato muito pedido é a paçoca de carne de sol (R$ 29,00). As sugestões dão direito a dois acompanhamentos, que podem ser uma boa mandioca cozida, molinha com manteiga de garrafa, e o arroz de leite, um tanto enjoativo. De sobremesa, peça o caju em calda (R$ 15,00). Rua Arruda Alvim, 180, Pinheiros2649-3612 (36 lugares). 11h30/15h (sáb. até 16h; fecha dom.). ⑥⊇Aberto em 2016. Aqui tem iFood. $

 Jiquitaia

Território original do paranaense Marcelo Corrêa Bastos, que agora se dedica em tempo integral ao ótimo Vista, a estreia do ano instalada na cobertura do MAC-USP. Os acertos percorrem o menu de ótima relação qualidade–custo. Ainda que as pedidas tenham preço à la carte, a mais econômica versão para se desfrutar de tudo são os menus completos — R$ 55,00, no almoço de segunda a sexta, e R$ 88,00, nos demais horários. A entrada pode ser a língua defumada fria servida como se fosse uma salada. Na sequência, fazem bonito tanto o camarão com quiabo, maravilha de reinterpretação do caruru sem dendê com arroz e farinha de milho crocante, quanto a bochecha de porco com pamonha e pimenta-de-cheiro. Entregue-se depois ao bolo de castanha-do-pará com calda de rapadura. Antes, faça um pit stop no bar que fica no piso superior e confira drinques como jerezana (dois tipos de vinho jerez, vermutes tinto e seco e xarope de cacau; R$ 32,00) junto de chips de jiló (R$ 8,00) ou torresmo carnudo (R$ 12,00). Rua Antônio Carlos, 268, Consolação☎⊇3262-2366.

 Mandioca Cozinha

Essa casa especializada em receitas com mandioca serve apenas almoço. Sob a orientação da proprietária Maria Eduarda Melo, pernambucana que está estreando no ramo, são preparados pratos em que a raiz brasileira é a protagonista ou a coadjuvante. Embora as sugestões tenham preços individuais, vale a pena pedi-las em combos com entrada, prato e sobremesa a R$ 38,00. Uma das combinações reúne uma saladinha, a opção do dia, que pode ser o bobó preparado com castanha-de-caju tingida em suco de beterraba no creme de mandioca mais arroz e farofa de dendê, e, de sobremesa, o clássico sagu de vinho tinto coberto por creme inglês. Há pedidas como a mpm, uma saborosa moela de galinha ensopada com cenoura e mandioca na companhia de pão de polvilho (R$ 18,00). Para fazer uma viagem a Belém do Pará, a dica vai para o tacacá (R$ 15,00), o caldo de tucupi com camarão seco, jambu e goma, bem anestésico. O melhor da refeição é o pudim cremoso de mandioca com coco fresco ralado, calda de cumaru e praliné de castanha-do-pará (R$ 12,00). Rua Doutor Cesário Mota Junior, 187, Vila Buarque☎⊇2936-9427 e 99282-7556.

Micaela

Boa na teoria, a canjiquinha com camarão ou lagostim mais linguiça (R$ 62,00) perde pontos pelo gostinho da panela de barro que persiste em cada garfada. A profusão de sabores é mais bem expressa pelo chef Fábio Vieira na salada de folhas, flores e brotinhos com vinagrete de laranja, hortelã e gengibre (R$ 38,00) e no potente filé-mignon com crocante de jamón e purê de mandioquinha com quatro queijos brasileiros (R$ 59,00), que mistura itens da cozinha nacional e espanhola. Rua José Maria Lisboa, 228, Jardim Paulista,  3473-6849.

Mocotó

Restaurante que colocou um dos extremos da Zona Norte paulistana na rota gastronômica da capital, o Mocotó continua oferecendo uma cozinha agreste, que representa o melhor do sertão nordestino. São receitas introduzidas por José de Almeida nessa antiga Casa do Norte e aperfeiçoadas pelo filho dele, Rodrigo Oliveira, além de algumas criações do chef. Convivem no cardápio a mocofava (R$ 14,90 ou R$ 42,90) e a bruschetta do sertão (torrada coberta por linguiça picada e vegetais; R$ 8,90 a unidade), além dos dadinhos de tapioca ao molho picante e doce (R$ 24,90). Para atender à nova leva de consumidores, há até uma moqueca vegana/vegetariana de banana, maxixe, caju, tomatinho, abóbora, cebola e pimentão vermelho (R$ 54,90), que poderia ser um tantinho menos ácida. Mas continuam a ser oferecidas ótimas sugestões carnívoras como o escondidinho de carneseca (R$ 36,90) e os caprichados torresmos carnudos (R$ 8,90 a unidade). O creme brûlé de doce de leite perfumado por umburana sob uma casquinha de açúcar queimado (R$ 17,90) arremata. Avenida Nossa Senhora do Loreto, 1100, Vila Medeiros, ☎ 2951-3056.

Na Cozinha

Você já ouviu falar de um picadinho oriental? Na versão do chef Carlos Ribeiro, nascido em João Pessoa, na Paraíba, e desde 2009 à frente da casa de salão colado na cozinha, o coxão-mole em pedaços pode ganhar molho de curry com maçã verde. Os acompanhamentos seguem a linha ocidental mesmo: arroz, feijão, farofa e dois pastéis de carne pequenos. O prato individual custa R$ 34,60 no almoço executivo. À la carte, a moqueca baiana para dois sai por R$ 152,70. Para dividir, a porção de churros com doce de leite quente sai por R$ 23,70. Rua Haddock Lobo, 955, Jardim Paulista,  3063-5377/5374.

Orfeu

É a aposta de cozinha brasileira do Grupo Chez, que comanda o Chez Oscar, no Jardim Paulista. A casa, com jeito de bar, agrada pela localização vizinha ao Edifício Copan e pela decoração de peças de artesanato garimpadas no Nordeste. A barriga de porco confitada (R$ 26,00 a porção) vez ou outra pode aparecer com excesso de gordura. A costela bovina grelhada, macia, recebe a companhia de farofa de ovo, vinagrete e adalu, um mix de feijões fradinho e preto com milho. Custa R$ 58,00. Avenida Ipiranga, 318, bloco A, centro, ☎⊇3129-9531.

Quibebe

O chef Gustavo Rodrigues prepara receitas simples e repletas de ingredientes nacionais sem cobrar muito caro por elas. O sabor compensa a falta de conforto do espaço, improvisado num sobradinho. Delicioso, o croquete de massa de abóbora, pedaçuda e adocicada, traz carne-seca com queijo de coalho no recheio (R$ 8,00 a unidade). O arroz de galinha junta os grãos dos tipos cateto e vermelho, lascas da ave mais quiabo tostado e lascas de gema curada. Custa R$ 29,00. Na hora do doce, a barrinha macia de amendoim e chocolate (R$ 12,00) ganha uma colherada de chantili ao lado. Rua Serra de Juréa, 698, Tatuapé, ☎ 4883-2293.

Tordesilhas

Dá gosto conhecer ou voltar ao Tordesilhas. Mara Salles, a personalidade gastronômica do ano, mantém equipes afinadas tanto no salão quanto na cozinha, que reproduzem seu bom tempero e segredinhos culinários que ela aprendeu com a mãe, dona Dega. Em vez de bacalhau, a chef usa pirarucu para fazer ótimos bolinhos (R$ 38,00 a porção com oito unidades). Ficam melhor ainda quando se adiciona uma das incendiárias pimentas preparadas na casa. Entre as receitas autorais, está a ripa de costelinha de porco com couve e um risoto mulato bem brasileirinho, elaborado com caldo de feijoada (R$ 74,00). Alameda Tietê, 489, Jardim Paulista, ☎ 3107-7444.

Vista

Era um projeto de risco. Por que deixar o Jiquitaia, um sucesso pertinho da Avenida Paulista, para se aventurar numa sociedade com um grupo de desconhecidos, liderados pelo restaurateur do ano Leo Sanchez? Por sorte, acomodação não faz parte do vocabulário do paranaense Marcelo Corrêa Bastos. O chef brilha todas a noites no topo do MAC-Ibirapuera com receitas que revisitam clássicos nacionais. Com uma pegada autoral e ousada, o cordeiro grelhado com perfeição vem sobre um molho de maniva, feito das folhas de mandioca usadas na maniçoba, a feijoada paraense, mais banana-daterra tostada (R$ 93,00). Avenida Pedro Álvares Cabral, 1301, 8º andar (MAC-USP), Ibirapuera, ☎ 2658-3188.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s