Satú (Desde 2019)

Tipos de Restaurantes: Brasileiros
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Ferreira de Araújo, 450 - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30321029
Horário:
segunda-feira
12:00 - 15:00 - 19:30 - 00:00
terça-feira
12:00 - 15:00 - 19:30 - 00:00
quarta-feira
12:00 - 15:00 - 19:30 - 00:00
quinta-feira
12:00 - 15:00 - 19:30 - 00:00
sexta-feira
12:00 - 15:00 - 19:30 - 00:00
sábado
12:00 - 17:00 - 19:30 - 00:00
domingo
12:00 - 17:00
monetization_on

Faixa de preço

De R$111,00 a R$165,00

check_circle

Informações adicionais

Lugares/Capacidade total (60)

Resenha por Arnaldo Lorençato

Afinal, existe uma nova cozinha brasileira filtrada pelo olhar dos chefs que atuam em São Paulo? Alex Atala, do D.O.M. e do Dalva e Dito, Rodrigo Oliveira, do Balaio IMS e do Mocotó, e Marcelo Corrêa Bastos, do Vista e do Jiquitaia, são apenas três dos profissionais que de bate-pronto vêm à minha cabeça para comprovar a tendência. Flavio Miyamura, ex-titular do extinto Miya e consultor do Extásia, sempre namorou uma culinária de toques asiáticos. Agora, numa parceria com Paulo Souza e Amilcar Azevedo, sócios do regular Nou, o cozinheiro mostra a sua versão do Brasil no Satú. Apesar de afirmar que não pretende ser regional, não consegue escapar de ingredientes que, digamos, legitimam o país, como o tucupi. O caldo amansado de mandioca-brava banha um par de lagostins apoiado em creme de milho (R$ 35,00). Embora nem sejam invenção local — talvez venham da China ou da Índia —, os minipastéis (R$ 27,00, seis unidades) levam recheio de rabada ou de taioba, uma das chamadas pancs (plantas alimentícias não convencionais), que eu comia aos montes quando era criança e não havia ainda esse rótulo, com um traço discreto de catupiry. Ao leitão crocante, um tributo a Minas Gerais de pele tostada, acrescenta-se um purê de castanha sem sutileza, daqueles pesadões e adocicados. Custa R$ 62,00. Mais equilibrado, o ravióli de abóbora-de-pescoço defumada é uma versão nacional da massa italiana com creme de queijo da região mineira do Serro, tudo salpicado de castanha-do-pará (R$ 49,00). Ainda que se chame flã de maracujá (R$ 27,00), o doce está mais para uma musse de jeitão caseiro com espuma de wassabi e um crocante de puxuri numa interessante combinação de sabores. Para quem não se lembra, o Satú fica no lugar do extinto bistrô Le Repas e ganhou agradáveis janelões que inundam o salão de luz natural.

Informações checadas em abril de 2019.

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s