Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Balaio IMS

(Desde 2017)

Tipos de Restaurantes: Brasileiros

VejaSP:

Endereço: Avenida Paulista, 2424 - Instituto Moreira Salles - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 28429123

Site: balaioims.com.br

Horário:

segunda-feira - Fechado

terça-feira 12:00 - 16:00

quarta-feira 12:00 - 16:00

quinta-feira 12:00 - 16:00

sexta-feira 12:00 - 16:00 - 19:00 - 22:00

sábado 12:00 - 17:00 - 19:00 - 22:00

domingo 12:00 - 17:00

Faixa de preço: De R$151,00 a R$225,00

Informações adicionais: Entrega em domicílio, Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (80), Levar vinhos (permite) (R$ 40,00)

Resenha por Arnaldo Lorençato

Quem ainda se lembra do Esquina Mocotó, que teve vida breve e marcante na Vila Medeiros, vizinho do sertanejo Mocotó, certamente vai encontrar ecos no cardápio do Balaio IMS, no térreo de um centro cultural na Avenida Paulista. O chef Rodrigo Oliveira faz pratos com sua assinatura, sem se prender a uma região ou bioma brasileiros. Também estão presentes algumas vivências do cozinheiro em outros países. A excelente tostada de banana com porco defumado e salsa criolla (R$ 29,00) apresenta uma visão da América Hispânica com patacones cobertos por carne suína. Na versão salgada, os dadinhos de pamonha são embrulhados com alho-poró e ganham um purê verde de ervilha chamado de homus, tomatinho e minimilho grelhado, que forma uma guirlanda linda, linda na apresentação da receita. Custam 32,00. A clássica salada caesar deixa de ser clássica para ser preparada com alface-romana, croûtons muito crocantes feitos na casa e emulsão de mostarda com textura de maionese. Até aí, tudo dentro da norma, mas só até esse ponto, já que os complementos são jiló caramelado e milho tostado. Sai por R$ 29,00. O pirarucu assado faz par com musseline de alho-poró, tomate assado e chibé para ser misturado a uma farofa de farinha bolinha do Uarini (R$ 85,00). Não tem o mesmo efeito o trio de raviólis (R$ 72,00). O de massa amarela colorida por cúrcuma vem com galinha desfiada, mas ficaria tão melhor se seguisse a proposta clássica de transformar essa carne em uma quase pasta. Em compensação são ótimos o de fígado da ave na massa de beterraba e o de ragu de moela envelopado em massa verde de couve. Se encontrar quindim no cardápio, desconfie. Não se trata do doce clássico, mas de uma versão feita com uma ilê flottante sobre creme inglês de leite de coco artesanal mais lascas de coco queimado (R$ 23,00). Outra belezura quase sem açúcar é a panacota de macadâmia, figo, erva-doce e mel (R$ 26,00) com um discreto e bem-vindo traço amargo.

Informações checadas entre agosto e outubro de 2021.

    Quem ainda se lembra do Esquina Mocotó, que teve vida breve e marcante na Vila Medeiros, vizinho do sertanejo Mocotó, certamente vai encontrar ecos no cardápio do Balaio IMS, no térreo de um centro cultural na Avenida Paulista. O chef Rodrigo Oliveira faz pratos com sua assinatura, sem se prender a uma região ou bioma brasileiros. Também estão presentes algumas vivências do cozinheiro em outros países. A excelente tostada de banana com porco defumado e salsa criolla (R$ 29,00) apresenta uma visão da América Hispânica com patacones cobertos por carne suína. Na versão salgada, os dadinhos de pamonha são embrulhados com alho-poró e ganham um purê verde de ervilha chamado de homus, tomatinho e minimilho grelhado, que forma uma guirlanda linda, linda na apresentação da receita. Custam 32,00. A clássica salada caesar deixa de ser clássica para ser preparada com alface-romana, croûtons muito crocantes feitos na casa e emulsão de mostarda com textura de maionese. Até aí, tudo dentro da norma, mas só até esse ponto, já que os complementos são jiló caramelado e milho tostado. Sai por R$ 29,00. O pirarucu assado faz par com musseline de alho-poró, tomate assado e chibé para ser misturado a uma farofa de farinha bolinha do Uarini (R$ 85,00). Não tem o mesmo efeito o trio de raviólis (R$ 72,00). O de massa amarela colorida por cúrcuma vem com galinha desfiada, mas ficaria tão melhor se seguisse a proposta clássica de transformar essa carne em uma quase pasta. Em compensação são ótimos o de fígado da ave na massa de beterraba e o de ragu de moela envelopado em massa verde de couve. Se encontrar quindim no cardápio, desconfie. Não se trata do doce clássico, mas de uma versão feita com uma ilê flottante sobre creme inglês de leite de coco artesanal mais lascas de coco queimado (R$ 23,00). Outra belezura quase sem açúcar é a panacota de macadâmia, figo, erva-doce e mel (R$ 26,00) com um discreto e bem-vindo traço amargo.

    Informações checadas entre agosto e outubro de 2021.