Bolinha (Desde 1946)

Tipos de Restaurantes: Brasileiros
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Avenida Cidade Jardim, 53 - Jardim Europa - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30612010
Horário:
segunda-feira
Fechado
terça-feira
11:30 - 23:00
quarta-feira
11:30 - 23:00
quinta-feira
11:30 - 23:00
sexta-feira
11:30 - 23:00
sábado
11:30 - 23:00
domingo
11:30 - 23:00
monetization_on

Faixa de preço

De R$166,00 a R$275,00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Entrega em domicílio ((11) 30612010), Estacionamento/Valet (R$ 30,00) (1), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (240), Comida (couvert) (R$ 12,00), Levar vinhos (permite) (R$ 20,00)

(1)R$ 25,00 terça a sexta; R$ 30,00 sábado, domingo e feriados

Resenha por Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

Faz a feijoada mais famosa da cidade. Servida todos os dias da semana (exceto às segundas, quando a casa não abre), traz o feijão em um caldo saboroso e ganha duas versões: a “magra”, com carne-seca, linguiça portuguesa, paio, lombo defumado e costela de porco, e a “tradicional”, acrescida de itens como pé, rabo e orelha de porco. Em qualquer uma delas, chega na companhia de uma série de acompanhamentos, alguns benfeitos — arroz, couve refogada, banana à milanesa, bisteca grelhada —, outros com problemas — mandioca frita meio oleosa, torresmo duro… Em sistema de rodízio, custa R$ 99,00, de terça a sexta, e R$ 125,00, aos sábados, domingos e feriados. De terça a sexta, o prato pode vir em porção limitada, mas ainda assim caprichada, por R$ 75,00.

Informações checadas entre julho e setembro de 2018.

    Comer e beber

    • 2018 - Participante

      Restaurantes Brasileiros Comer & Beber .

      az a feijoada mais famosa da cidade. Servida todos os dias da semana (exceto às segundas, quando a casa não abre), traz o feijão em um caldo saboroso e ganha duas versões: a “magra”, com carne-seca, linguiça portuguesa, paio, lombo defumado e costela de porco, e a “tradicional”, acrescida de itens como pé, rabo e orelha de porco. Em qualquer uma delas, chega na companhia de uma série de acompanhamentos, alguns benfeitos — arroz, couve refogada, banana à milanesa, bisteca grelhada —, outros com problemas — mandioca frita meio oleosa, torresmo duro... Em sistema de rodízio, custa R$ 99,00, de terça a sexta, e R$ 125,00, aos sábados, domingos e feriados. De terça a sexta, o prato pode vir em porção limitada, mas ainda assim caprichada, por R$ 75,00. (Informações checadas entre julho e setembro de 2018).

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2017 - Participante

      Restaurantes Brasileiros Comer & Beber .

      “Feijoada?” A pergunta dos garçons antecipa inclusive o bom-dia, boa-tarde ou boa noite — a casa funciona sem interrupção. Na versão magra, a pedida principal traz costelinha, paio, linguiça, lombo defumado e carne-seca num caldo fumegante de feijão. Os acompanhamentos incluem uma bisteca suína (nem sempre salgada ou tostadinha no ponto), linguiça frita, couve, arroz e uma porção de mandioca frita, bacon e torresmo de aperitivo. Se o apetite for mais comedido, vale pedir a porção individual, por R$ 98,00. No esquema de rodízio, com repetições à vontade, o cliente paga R$ 99,00 durante a semana e R$ 125,00 nos fins de semana. (Preços checados em setembro/outubro de 2017.)

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2016 - Participante

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Exceto nas segundas, quando a casa não funciona, em todos os outros dias a feijoada está sempre pronta e chega à mesa praticamente ao mesmo tempo do pedido. Trazida numa jarrinha congelada, a cachaça com suco de limão amarga na boca, mas abre o apetite para o caldinho de feijão gordo, servido na xícara. Se falta capricho na couve às vezes passada demais, a fartura dos outros acompanhamentos, como banana à milanesa, linguiça e bisteca suína dourada nas bordas, compensa. O feijão-preto com os pertences pode ser magro ou gordo: nos dois casos, pagam-se R$ 99,00, durante a semana, e R$ 125,00, nos sábados e domingos. (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Arnaldo Lorençato, Helena Galante e Saulo Yassuda

    • 2015 - Participante

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      “A casa da feijoada.” É assim que o endereço, inaugurado quase setenta anos atrás, se autointitula. Não sem razão. Em seus salões de estilo tradicional, come-se o prato de terça a domingo, sem intervalo das 11 da manhã à meia-noite. Mas nem sempre expectativa e realidade andam de mãos dadas, não é verdade? Um sucesso de público, o restaurante já teve dias melhores no passado. O feijão-preto, com bastantes grãos nadando em um caldo encorpado na medida, é saboroso. Por outro lado, sobram paio e linguiça enquanto há escassez de carne-seca, costelinha, rabo, orelha… E o preço não é nada animador: a pedida custa R$ 99,00 de segunda a sexta e R$ 118,00 nos fins de semana, tanto a versão completa quanto a “magra”, com as carnes consideradas mais nobres. As guarnições não ajudam a levantar muito o moral da receita: torresmo oleoso, mandioca pouco crocante, bisteca meio rígida, couve brilhosa de azeite… O público composto de turistas e fregueses da antiga parece não ligar para os problemas — eles estão sempre a lotar o lugar. O que não deixa a desejar é o serviço, feito por garçons experientes e prestativos, prontos para repor os itens com agilidade. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Participante

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Visitar uma casa tradicional, queridinha do público, com filas longas e constantes na porta parece garantia de satisfação, certo? Nem sempre. Às vezes, a fama e a vontade de conhecer um “clássico” da cidade são tamanhas que os clientes acabam por relevar irregularidades da cozinha. Alguns exemplos estão na seção de entradas: torresmo pouco crocante e bolinho de mandioca recheado de carne-seca e mandioca frita oleosos. Nem a caipirinha (R$ 16,00), mal misturada, ameniza. A redenção fica por conta da feijoada, servida fumegante e com boa quantidade de grãos de feijão, ainda que alguns pertences, como a costelinha, sejam escassos. Na variação “gorda” entram também pé, orelha e rabo de porco; na “magra”, apenas cortes considerados mais nobres, a exemplo da carne- seca e das linguiças. O preço (R$ 98,00 de segunda a sexta; R$ 116,00 aos sábados, domingos e feriados) e os acompanhamentos de arroz e couve refogada são os mesmos em ambas as versões. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Participante

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Ao contrário do que as longas filas nos fins de semana possam indicar, a cozinha já viveu épocas mais áureas. Falta capricho no preparo dos aperitivos oferecidos durante a espera. Passado o momento do caldo de feijão ralinho, ralinho, o garçom vai logo trazendo à mesa as guarnições da feijoada: torresmo, linguiça, mandioca frita e couve refogada. O cozido de feijão-preto pode ser “gordo”, com pertences como pé, orelha e rabo, ou “magro”, com costelinha de porco, carne-seca e linguiças variadas. Custa R$ 98,00 (de segunda a sexta) e R$ 116,00 (sábados, domingos e feriados). Para os casais, vale mais a pena visitar à casa no jantar, já que depois das 19h as mulheres acompanhadas não pagam. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2012 - Participante

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Endereço certo para quem quer provar feijoada em qualquer dia da semana. A tradicional receita tem jeitão de um grande banquete, que se inicia com a batidinha de limão. Depois, vão à mesa mandioca frita, torresmo e linguiça. Esse é só o começo. Em tigelas de barro, aparece o feijão-preto cozido com pertences como pé, orelha, rabo e costelinha de porco, além de carne-seca e linguiças variadas. Recebem a companhia de arroz, couve e laranja. Há também uma versão mais leve, a light, preparada apenas com carnes magras. Promoção para casais: depois das 19h, a especialidade é grátis para mulheres. O cardápio traz ainda pratos do dia, como o virado à paulista, servido às segundas.

      Veja SP

    • 2011 - Participante

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Estabelecimento faz parte da edição Comer & Beber 2011/2012

      Veja SP

    • 2010 - Participante

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Estabelecimento faz parte da edição Comer & Beber 2010/2011

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s