Clique e assine por apenas 6,90/mês

Endereços para comer e beber bem na Zona Norte

Casa Garabed, Mocotó e Esquina Mocotó estão entre os restaurantes, bares, lanchonetes e docerias que preparam boas receitas na região

Por Redação VEJASAOPAULO.COM - Atualizado em 27 Dec 2016, 15h36 - Publicado em 25 Apr 2013, 16h48

Estão na Zona Norte dois ótimos restaurantes da cidade. Especializado em culinária nordestina, o Mocotó é a grande atração da Vila Medeiros, assim como sua casa-irmã, o Esquina Mocotó.

Nos fins de semana, costuma-se aguardar até três horas para provar as receitas do chef Rodrigo Oliveira. Mas a espera é recompensada por pratos como a carne de sol na manteiga de garrafa com alho assado, pimenta-biquinho e chips de mandioquinha e o baião de dois.

+ 25 motivos para amar Santana

+ Conheça os bares mais famosos da Zona Norte

Em Santana, funciona há mais de sessenta anos o Casa Garabed, um dos únicos armênios da capital. Assadas na hora em forno a lenha, as esfihas são deliciosas. Na versão aberta, não deixe de provar as de bastrmá e pernil de cordeiro com pinhole e hortelã.

Debruçado sobre o Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, o bar Frangó também atrai gente de todas as partes para a região. Os principais chamarizes são a extensa carta de cervejas, com mais de quatrocentos rótulos nacionais e importados, e as imperdíveis coxinhas de frango com catupiry.

+ Onde comer e beber em cada região da cidade

Confira abaixo mais de trinta endereços para comer e beber bem na Zona Norte:

1/37
O sertanejo universitário domina a programação. Nas tardes de sábado é a vez do pagode, que embala a feijoada servida em bufê. Entre as pedidas para acompanhar o chope (Brahma) está a maminha aperitivo, servida no ponto pedido. ( / Adega Original)
4/37
Empresário escolado no ramo da boemia, Milton Di Francesco não faz mais parte do negócio. Mas basta pedir um chope Brahma (R$ 6,90), que verte cremoso de uma máquina em forma de caneca, para constatar que este segue como um lugar de qualidades. Instalado em uma portentosa construção de esquina com dois andares, o espaço […] ( / Bar do Milton)
6/37
O cardápio dessas casas bem simples põe a carne de sol em primeiro plano. Ela surge na forma de bifes no completão, acompanhados de arroz, feijão-verde, fritas, vinagrete, farofa, purê e mandioca frita. ( / Amigos do Picuí – Freguesia do Ó)
7/37
Turmas de amigos tomam conta das mesas e atacam bolinhos como o bem montado (R$ 49,90; seis unidades), com dois discos de berinjela empanados e recheados de carne moída, mussarela e tomate seco. Na hora de bebericar, dividem a preferência o chope (Brahma, R$ 8,90) e as cervejas nacionais, como a gaúcha artesanal Coruja (R$ […] ( / Caetano’s Bar)
9/37
Neste endereço bem simples, pule os kebabs e vá direto às esfihas de massa crocante. Ao fundo do estreito salão, atrás de um vidro, fica o forno elétrico. Assadas na hora, as abertas podem receber seis tipos de recheio, a exemplo de ricota e carne de cordeiro. Há maior variedade das fechadas, que ganham até […] ( / Casa Libanesa)
11/37
Este é um bar todo arrumadinho, com um espaço aberto, meio murado por tijolinhos, que transforma a vista da rua em paisagem. ( / Cervejaria do Luiz Fernandes)
14/37
São dois endereços com a matriz no Itaim. A unidade pioneira, surgida como um izakaya dezoito anos atrás. ( / Dhaigo – Santana)
20/37
O cardápio é o mesmo nas duas casas e contempla pedidas clássicas como o cheese salada bacon e o hambúrguer de calabresa com vinagrete. ( / Dizzy – Santana)
Publicidade