Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Bar do Luiz Fernandes

(Desde 1970)

Tipos de Bares: Botecos

VejaSP:

Endereço: Rua Augusto Tolle, 610 - Mandaqui - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 29763556

Horário:

segunda-feira - Fechado

terça-feira - Fechado

quarta-feira 16:00 - 23:00

quinta-feira 16:00 - 23:00

sexta-feira 16:00 - 23:00

sábado 11:30 - 20:00

domingo 11:30 - 20:00

Informações adicionais: Entrega em domicílio, Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (180)

Resenha por Saulo Yassuda

O estabelecimento precisou adiar para 2021 as comemorações de seus cinquenta anos, completados em maio, por causa da pandemia. O espaço continua a ser disputado por uma legião de botequeiros fiéis, que agora têm à disposição uma lojinha virtual de moletons, canecas e outros objetos com a marca da casa. Contam pontos para a assiduidade da freguesia a simpatia da brigada e do dono, Luiz Eduardo Fernandes, que toma conta do bar, fundado pelos pais dele, seu Luiz e dona Idalina. Edu leva o ofício de dono de boteco a sério: cumprimenta os frequentadores e, não raro, puxa uma cadeira para ter um dedo de prosa. Outro grande atrativo local é culinário. Vendidos por unidade, os bolinhos são sedutores. Peça o garbanzo (R$ 7,00), que tem uma massa suave de grão-de-bico em uma capa bem crocante com recheio intenso de arroz-negro e linguiça. O quarentinha (R$ 8,00), de espírito italiano, leva muçarela, tomate seco, aliche e miolo de alcachofra na massa de batata. Deixe de lado o divino (R$ 16,00), uma casquinha de camarão gratinada com parmesão que pode passar do ponto no forno. Do balcão de acepipes, dá para escolher o bom rolinho adocicado de berinjela (R$ 7,00) e os salgadinhos rollmops (sardinha envolta em cebola em conserva; R$ 3,00), para acompanhar a cerveja em garrafa (Serramalte, R$ 15,00). As batidinhas (R$ 10,00 a dose) também são caprichadas, nos sabores amendoim, coco e maracujá.

Informações checadas entre outubro e novembro de 2020.

    O estabelecimento precisou adiar para 2021 as comemorações de seus cinquenta anos, completados em maio, por causa da pandemia. O espaço continua a ser disputado por uma legião de botequeiros fiéis, que agora têm à disposição uma lojinha virtual de moletons, canecas e outros objetos com a marca da casa. Contam pontos para a assiduidade da freguesia a simpatia da brigada e do dono, Luiz Eduardo Fernandes, que toma conta do bar, fundado pelos pais dele, seu Luiz e dona Idalina. Edu leva o ofício de dono de boteco a sério: cumprimenta os frequentadores e, não raro, puxa uma cadeira para ter um dedo de prosa. Outro grande atrativo local é culinário. Vendidos por unidade, os bolinhos são sedutores. Peça o garbanzo (R$ 7,00), que tem uma massa suave de grão-de-bico em uma capa bem crocante com recheio intenso de arroz-negro e linguiça. O quarentinha (R$ 8,00), de espírito italiano, leva muçarela, tomate seco, aliche e miolo de alcachofra na massa de batata. Deixe de lado o divino (R$ 16,00), uma casquinha de camarão gratinada com parmesão que pode passar do ponto no forno. Do balcão de acepipes, dá para escolher o bom rolinho adocicado de berinjela (R$ 7,00) e os salgadinhos rollmops (sardinha envolta em cebola em conserva; R$ 3,00), para acompanhar a cerveja em garrafa (Serramalte, R$ 15,00). As batidinhas (R$ 10,00 a dose) também são caprichadas, nos sabores amendoim, coco e maracujá.

    Informações checadas entre outubro e novembro de 2020.