Clique e assine por apenas 5,90/mês

Bares: a terra dos bons drinques

Uma seleção de dez bares que resistem ao tempo e à alta rotatividade

Por Fabio Wright - Atualizado em 27 dez 2016, 17h40 - Publicado em 9 jun 2012, 00h50

Enquanto em cidades como o Rio de Janeiro os botecos viram instituições culturais e merecem até uma cerimônia de enterro organizada pelos velhos fregueses, tristes e inconformados com o dia em que suas portas se fecham, o grande destaque do circuito etílico de São Paulo é justamente a alta rotatividade. Alguns clássicos, é claro, sempre resistem ao tempo. Mas são exceções.

Nos bairros com maior concentração de casas, como a Vila Madalena, não chega a ser um exagero dizer que há sempre uma novidade em cada esquina. A cultura boêmia daqui também gosta de importar modelos, como os botequins cariocas, adaptando-os ao gosto dos fregueses da cidade. Isso sem se esquecer de cultivar lugares para um ritual que tem um sabor mais especial numa metrópole desse porte. Exemplo disso é saborear um dry martini num bar localizado na cobertura de um arranha-céu, tendo como pano de fundo a selva de pedra paulistana.

Veja abaixo do mapa dez opções de bares:

Continua após a publicidade
Publicidade