Adega Santiago (Desde 2006)

Tipos de Bares: Bar-restaurante
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Sampaio Vidal, 1072 - Jardim Paulistano - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30815211
Horário:
segunda-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00
terça-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00
quarta-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00
quinta-feira
12:00 - 15:00 - 19:00 - 00:00
sexta-feira
12:00 - 00:00
sábado
12:00 - 00:00
domingo
12:00 - 22:00
monetization_on

Faixa de preço

De R$106,00 a R$175,00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: Visa, Mastercard, Diners e American Express
Cartões de débito: Visa Electron, Rede Shop e Maestro

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (R$ 20,00), Lugares/Capacidade total (79)

Resenha por Saulo Yassuda e Gabrielli Menezes

Um público que não parece ter lá muito problema com a fatura do cartão adora almoçar e jantar em um dos três endereços de inspiração ibérica. Em comum, todos têm ambiente de jeitão rústico e ao mesmo tempo confortável. As refeições, impreterivelmente, ganham a companhia de bebericos como uma garrafa de vinho ou um coquetel, caso do Porto-tônica (R$ 32,00). Para continuar com a boca fresca, peça a salada de tomatinho com queijo de cabra (R$ 43,00). O bacalhau à gomes de sá (R$ 79,00), em lascas acompanhadas de batata, cebola, brócolis, ovo e azeitona, é regado a um bom azeite.

Informações checadas entre julho e setembro de 2018.

    Comer e beber

    • 2018 - Participante

      Bares-restaurantes Comer & Beber .

      Um público que não parece ter lá muito problema com a fatura do cartão adora almoçar e jantar em um dos três endereços de inspiração ibérica. Em comum, todos têm ambiente de jeitão rústico e ao mesmo tempo confortável. As refeições, impreterivelmente, ganham a companhia de bebericos como uma garrafa de vinho ou um coquetel, caso do Porto-tônica (R$ 32,00). Para continuar com a boca fresca, peça a salada de tomatinho com queijo de cabra (R$ 43,00). O bacalhau à gomes de sá (R$ 79,00), em lascas acompanhadas de batata, cebola, brócolis, ovo e azeitona, é regado a um bom azeite. (Informações checadas entre julho e setembro de 2018).

      Saulo Yassuda e Gabrielli Menezes

    • 2016 - Indicado

      Bares cozinha Comer & Beber .

      Para o paulistano, não bastava a existência de apenas uma unidade da Adega Santiago. Hoje, dez anos depois da inauguração, a rede de bares-restaurantes tem três endereços na cidade. O mais recente (e menor) deles foi aberto em abril, no Jardim Paulista, e bomba desde os primeiros dias de funcionamento. Para um almoço animado ou um jantar festivo, caem bem o bacalhau à brás (R$ 69,00) e as costelinhas suínas no molho da própria carne com couve frita e batata ao murro (R$ 29,00 na versão petisco; R$ 61,00 como prato). Entre um chope gelado e outro (Heineken, R$ 12,90), vale investir no drinque amarguinho vermute riaspritz (vermute envelhecido, espumante e bitter; R$ 37,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2016.)

      Saulo Yassuda e Fábio Galib

    • 2015 - Indicado

      Bares cozinha Comer & Beber .

      As culinárias de Portugal e Espanha norteiam a competente cozinha da casa. Em busca de uma refeição descontraída, o público lota os salões ao estilo rústico-chique da matriz, no Jardim Paulistano, e da filial, no Shopping Cidade Jardim. O sucesso é tanto que a marca deve ganhar uma unidade de menores proporções em janeiro, na Rua Doutor Melo Alves, colada ao Le Jazz. As sugestões incluem o cremoso croquete de jamón e verdura (R$ 38,00 a porção), melhor petisco da última edição VEJA COMER& BEBER. Outro aperitivo dos bons, a dupla de alheira frita (R$ 43,00) é macia e imbatível com gotinhas de limão. Se a empolgação(ou a fome) avançar, o úmido arroz rico (R$ 83,00), misturado a polvo, lula,namorado, mexilhão e camarão, aparece coroado por lagostins. Tão tentador quanto,o bacalhau em postas junto de batata assada chega coberto de farofa de broa de milho após estagiar no forno a lenha (R$ 159,00,para dois). Da linha etílica, além do chope(Stella Artois, R$ 12,90), vale pedir o equilibrado aperol spritz (R$ 32,00). (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Saulo Yassuda

    • 2014 - Vencedor

      Bares petisco Comer & Beber .

      A fritura ao lado lembra uma cápsula meio disforme de creme, de tão macia e cheia de sabor no interior da casquinha. Conforme o prato de seis unidades (R$ 29,00) vai se esvaziando, a vontade de comer “só mais um” cresce exponencialmente. Dentro, aparecem presuntos cru e cozido mais espinafre, tudo bem picado. “Se eu usasse apenas o embutido curado, traria muito sal à receita, então juntei os dois tipos para equilibrar”, explica o chef Adalberto Pereira. Esses ingredientes se integram à massa (se é que podemos chamá-la assim), uma delicadeza à base de leite, alho-poró e queijo brie. Depois de sair da panela e descansar por 24 horas, a mistura começa a ganhar forma entre duas colheres. Logo, os bolinhos rolam sobre farinha de pão italiano e mergulham em óleo quente, de onde pulam bronzeados e crocantes. No menu, o tira-gosto tem um adversário à altura: o croquete de pato, campeão de pedidos da casa. Apesar da concorrência, o vencedor o supera pela harmonia entre os sabores adocicado e salgado mais o frescor da verdura. Uma composição imbatível na hora de acompanhar o chope (Stella Artois, R$ 10,90) ou um dos 110 rótulos de vinho, quase todos ibéricos. Até o fim do ano, um novo espaço para devorar o petisco deve ser aberto no Jardim Paulista. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Saulo Yassuda

    • 2013 - Participante

      Bares variados Comer & Beber .

      Com sua cozinha devotada a receitas ibéricas, a casa estabeleceu-se como um dos melhores bares-restaurantes da cidade. De tanto sucesso, um de seus donos, Ipê Moraes, abriu a poucos metros dali o Taberna 474, que segue a mesma linha e levou o prêmio de melhor cozinha no “Comer & Beber” deste ano. O ambiente é casual chique, conta com detalhes de madeira no teto e nas paredes e tons de cores fortes (verde e vermelho). Para comer, o arroz de polvo (R$ 68,00), com pedacinhos de brócolis, é extremamente úmido, tenro e saboroso, e o pernil de vitela (R$ 44,00) assado no forno mostra-se uma tentação. A boa jarra de sangria (R$ 74,00) faz bonito, bem como quase todos os pratos do cardápio. Para quem resistir a ela, há o chope Stella Artois (R$ 8,70) ou ainda uma carta de vinhos quase dedicada apenas aos rótulos ibéricos, com 140 opções. Possui uma segunda unidade, no Shopping Cidade Jardim (3758-4446). (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Luiz Henrique Ligabue e Marcelo Cobra

    • 2012 - Indicado

      Bares cozinha Comer & Beber .

      Criado em 2006 pelo restaurateur Ipe Moraes (sócio também do Taberna 474 e do BottaGallo), o festejado bar-restaurante continua a seduzir com suas receitas da Península Ibérica. Petiscos e pratos de Portugal e da Espanha são servidos em dois belos salões, de estilo rústico-chique. Segue imperdível o ultramacio polvo à tasquinha, regado por azeite e guarnecido de batata ao murro e cebola refogada. Também tentadores são o arroz de pato, o bacalhau ao forno e o pernil de vitela assado no forno a lenha. As opções para bebericar incluem chope (Brahma), jarra de sangria e 170 rótulos de vinho, a exemplo do agradável tinto Conversa 2009.

      Veja SP

    • 2011 - Indicado

      Bares Comer & Beber .

      Numa esquina do Jardim Paulistano, converteu-se num dos mais concorridos bares-restaurantes da cidade. Seu salão de visual rústico, concebido com muita madeira (ipê e peroba), atrai uma clientela radiante, sobretudo dos 35 anos para cima. Tentador, o cardápio passeia por receitas da Península Ibérica. Entre as pedidas hispânicas estão a paella de frutos do mar, o gaspacho e as gambas ao ajillo (camarão ao azeite, alho e pimenta-vermelha). Pelo time lusitano comparecem o arroz de pato, coberto por batata palha artesanal, e o imperdível polvo à tasquinha (regado por azeite e guarnecido de batata ao murro e cebola refogada), que desmancha na boca. A adega climatizada guarda 150 rótulos de vinho, a exemplo do português Altano 2008, da região do Douro, e do espanhol Gran Feudo Crianza 2006, do produtor Julián Chivite.

      Veja SP

    • 2011 - Indicado

      Bares cozinha Comer & Beber .

      Numa esquina do Jardim Paulistano, converteu-se num dos mais concorridos bares-restaurantes da cidade. Seu salão de visual rústico, concebido com muita madeira (ipê e peroba), atrai uma clientela radiante, sobretudo dos 35 anos para cima. Tentador, o cardápio passeia por receitas da Península Ibérica. Entre as pedidas hispânicas estão a paella de frutos do mar, o gaspacho e as gambas ao ajillo (camarão ao azeite, alho e pimenta-vermelha). Pelo time lusitano comparecem o arroz de pato, coberto por batata palha artesanal, e o imperdível polvo à tasquinha (regado por azeite e guarnecido de batata ao murro e cebola refogada), que desmancha na boca. A adega climatizada guarda 150 rótulos de vinho, a exemplo do português Altano 2008, da região do Douro, e do espanhol Gran Feudo Crianza 2006, do produtor Julián Chivite.

      Veja SP

    • 2010 - Indicado

      Bares cozinha Comer & Beber .

      Com um cardápio que promove um feliz encontro de receitas típicas de Portugal e da Espanha, a casa conquistou do júri de VEJA SÃO PAULO, no ano passado, o prêmio de melhor cozinha de bar. De lá para cá, chegaram novidades ao menu. Entre elas, a posta de bacalhau assada no forno a lenha coberta por farofa de broa de milho e uma tentadora versão da brandade de bacalhau servida sobre couve levemente refogada e enfeitada por pedacinhos de cebola frita. Para abrir o apetite, um cremoso croquete de pato. A seção etílica inclui chope (Brahma) de colarinho largo e 150 rótulos de vinho, a exemplo do tinto espanhol Ontañon Crianza 2006.

      Veja SP

    • 2009 - Vencedor

      Bares Comer & Beber .

      A partir de um feliz encontro de receitas típicas de Portugal e da Espanha, a Adega Santiago tornou-se um pródigo endereço para beber, petiscar, almoçar ou jantar. Por sua qualificada cozinha, esse híbrido de bar e restaurante leva pela primeira vez o prêmio da categoria. Inaugurada em 2006, a casa pertence ao mesmo dono do boteco lusitano Espírito Santo, no Itaim. Tentadoras sugestões ibéricas atraem um público adulto para o charmoso salão decorado com muita madeira, tijolinhos aparentes e uma bela adega envidraçada para 1.800 garrafas. As influências da terrinha aparecem em delícias como a cremosa alheira frita e o ultramacio polvo à tasquinha (regado por azeite e guarnecido de batata ao murro e cebola refogada). Pelo lado hispânico comparecem o presunto pata negra e as gambas al ajillo (camarão ao azeite, alho e pimenta-vermelha). Não deixe de provar o cremoso croquete de pato. Depois, desfrute da paella de frutos do mar, do úmido arroz de pato ou de uma das sete receitas de bacalhau. A seção etílica também agrada. Inclui a refrescante sangria em jarra de 1 litro, chope bem tirado (Brahma) e 180 rótulos de vinho, a exemplo do tinto espanhol Faustino VII safra 2007.

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s