Clique e assine por apenas 5,90/mês

Bar da Dona Onça

(Desde 2008)

Tipos de Bares: Bar-restaurante

VejaSP:

Endereço: Avenida Ipiranga, 200 - Lojas 27/29 (Edifício Copan) - Centro - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 32572016

Horário:

segunda-feira 12:00 - 23:30

terça-feira 12:00 - 23:30

quarta-feira 12:00 - 23:30

quinta-feira 12:00 - 00:30

sexta-feira 12:00 - 00:30

sábado 12:00 - 00:30

domingo 12:00 - 17:30

Informações adicionais: Lugares/Capacidade total (132), Levar vinhos (permite) (R$ 50,00)

Resenha por Saulo Yassuda e Gabrielli Menezes

Moradora do centro, Janaína Rueda tem o mérito de ser uma das pioneiras na reocupação dessa região da cidade ao abrir este bar-restaurante de qualidade pouco mais de uma década atrás. Depois dele, foram surgindo lá um sem-número de bons estabelecimentos que hoje compõem uma cena gastronômica caprichada. Há onze anos as receitas da cozinheira atraem gente de todos os cantos da capital e do país para o salão montado sob o Copan. Uma das mais famosas é o picadinho de coxão mole de molho concentrado em sabor ao lado de ovo frito, pastel de catupiry, arroz e banana em cubos temperados. Custa R$ 61,00. O cuscuz paulista, feito com frango, é servido em uma versão cremosa e não enformada acompanhado de alface fresquinha, palmito pupunha e tomate (R$ 50,00). Na linha de petiscos, o bolinho de espinafre com arroz e queijo grana padano (R$ 38,00, seis unidades) já brilhou mais. Hoje, peca por vir vez ou outra bem oleoso. Dica: beba a versão do caju amigo com cachaça (R$ 33,00) e depois coma a compota da fruta que sobra no copo.

Informações checadas entre agosto e outubro de 2019.

 

    SOBREMESA PARA DOIS 

    Docinho das antigas, hoje difícil de ser encontrado até em sorveterias, a banana split tem uma ótima versão em, quem diria, um bar. No Bar da Dona Onça, a sobremesa é preparada com um trio de bolas de sorvete — morango, creme e chocolate — de produção própria, ladeado por duas fatias de banana in natura. a cobertura de chantili, cereja, castanha-de-caju e calda de chocolate finaliza a pedida, que custa R$ 34,00 e dá, tranquilamente, para duas pessoas. Ou até mais. 

    (Por Saulo Yassuda)

    Informações checadas em fevereiro de 2020.

    Moradora do centro, Janaína Rueda tem o mérito de ser uma das pioneiras na reocupação dessa região da cidade ao abrir este bar-restaurante de qualidade pouco mais de uma década atrás. Depois dele, foram surgindo lá um sem-número de bons estabelecimentos que hoje compõem uma cena gastronômica caprichada. Há onze anos as receitas da cozinheira atraem gente de todos os cantos da capital e do país para o salão montado sob o Copan. Uma das mais famosas é o picadinho de coxão mole de molho concentrado em sabor ao lado de ovo frito, pastel de catupiry, arroz e banana em cubos temperados. Custa R$ 61,00. O cuscuz paulista, feito com frango, é servido em uma versão cremosa e não enformada acompanhado de alface fresquinha, palmito pupunha e tomate (R$ 50,00). Na linha de petiscos, o bolinho de espinafre com arroz e queijo grana padano (R$ 38,00, seis unidades) já brilhou mais. Hoje, peca por vir vez ou outra bem oleoso. Dica: beba a versão do caju amigo com cachaça (R$ 33,00) e depois coma a compota da fruta que sobra no copo.

    Informações checadas entre agosto e outubro de 2019.