Imagem Blog

Blog do Lorençato

Por Arnaldo Lorençato
O editor-executivo Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há mais de 30 anos. De 1992 para cá, fez mais de 16 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista é professor-doutor e leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie
Continua após publicidade

Tudo sobre o kobe beef

Gado típico do Japão, o wagyu é reconhecido internacionalmente pelo nome como foi batizada sua carne, o kobe beef. O curioso é que não há rebanhos bovinos na cidade portuária de Kobe. Aberta em 1868 ao comércio internacional, passou a receber muitos estrangeiros que ficavam maravilhados com carne servida na cidade. Foi assim que os corte extraídos do […]

Por Arnaldo Lorençato Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 27 fev 2017, 13h03 - Publicado em 6 set 2011, 05h18

Versão ao alho do Rangetsu of Tokyo: guarnecida de vegetais (Foto: Arnaldo Lorençato)

Gado típico do Japão, o wagyu é reconhecido internacionalmente pelo nome como foi batizada sua carne, o kobe beef. O curioso é que não há rebanhos bovinos na cidade portuária de Kobe. Aberta em 1868 ao comércio internacional, passou a receber muitos estrangeiros que ficavam maravilhados com carne servida na cidade. Foi assim que os corte extraídos do wagyu passaram a ser chamados de kobe beef. Essa importante cidade do arquipélago japonês é renomada, na realidade, pela qualidade de seus saquês.

Cada vez mais presente em cardápios gourmets da cidade, o kobe beef pode ser encontrados em restaurantes como Baby Beef Rubaiyat, Varanda e Fasano. No Baby Beef Rubaiyat, por exemplo, é chamado de kobe tropical. Também está no menu de vários restaurante japoneses, entre eles o Rangetsu of Tokyo e o Kinoshita.

Peça alta do Baby Beef Rubaiyat: grelhada com precisão (Foto: Mario Rodrigues)

Não por acaso, essa carne é considerada por muitos especialistas a mais saborosa e mais cara do mundo – em São Paulo, o quilo está cotado em 200 reais. Conferem esse status a ela o grau de marmorização – é extremamente entremeada de gordura, o que lhe dá um paladar formidável. Tem também uma incrível maciez.

Continua após a publicidade

Para explicar melhor as características dos cortes de Kobe, estão programados para hoje a palestra e o workshop intitulados “Kobe Beef: a excelência em carne”, na unidade Aclimação do Senac.

Sadao Iizaki, presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos da Raça Wagyu, conversa com o público durante uma hora para explicar como se caracteriza esse tipo de gado e a classifica da carne pelo grau de marmorização e pela cor.

+Entrevista com Sadao Iizaki

Em seguida, Satoshi Sato, chef-executivo do restaurante Guinza Rangetsu,  em Tóquio, faz uma demonstração preparando um prato que poderá degustado pelo público. Ele terá o auxílio dos chefs Shinya Koike, do Aizomê, e de Adriano Kanashiro.

Continua após a publicidade

 Senac

Rua Pires da Mota, 838, Aclimação

Hoje, das 14h às 17h

Inscrições no Bunkyo pelo tel.: (11) 3208-1755 (com Regina) ou por email: evento@bunkyo.org.br

Continua após a publicidade

Preço: 35 reais

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.