Clique e assine por apenas 6,90/mês
Notas Etílicas Por Saulo Yassuda Dicas, novidades e observações do mundo dos bares e das bebidas

Os melhores e mais baratos coquetéis da cidade

Testados e aprovados, os drinques não passam de R$ 25,00

Por Saulo Yassuda - Atualizado em 20 dez 2019, 18h18 - Publicado em 20 dez 2019, 06h00

Confira treze drinques que, além de testados e aprovados pela equipe de gastronomia de VEJA SÃO PAULO, não ferem o bolso.

PINGA COM MEL REINVENTADA
Servido no Banqueta, um dos raros bares de drinques em Moema, o joelho de abelha (R$ 25,00) une cachaça artesanal a mel de abelha jataí e limão-siciliano na taça de martíni. É uma pinga com mel caprichada que merece ser apreciada. Avenida Cotovia, 619, Moema, 4175-4606

NOVO CLÁSSICO
Copiado cidade afora, o ótimo macunaíma foi criado no Boca de Ouro. Enquanto joga conversa fora em torno do balcão, peça essa equilibrada mistura formada por cachaça, Fernet branca, limão- taiti e açúcar. O copinho custa R$ 18,00. Rua Cônego Eugênio Leite, 1121, Pinheiros, 4371-3933.

SALADA NO COPO
Célebre pelos drinques benfeitinhos a preços modestos, o Boteco Paramount tem jeitão de pé-sujo. A equipe do proprietário Neto Oliveira manda boas opções, como o soft carolina (R$ 24,90), de gim, agrião e limão-siciliano. Rua dos Pinheiros, 1179, Pinheiros, 3031-8291.

CHÁ ALCOÓLICO
mistura de destilado com chá está presente em toda a carta do Buraco. No golden gai, que custa R$ 25,00, o uísque com infusão de chá-preto aromatizado com tangerina leva ainda limão-siciliano e mel. Dos bons. Rua Doutor Cesário Mota Júnior, 281, Vila Buarque, 3221-3321.

Esquerda caviar: releitura do cuba-libre no Térreo Bar Clayton Vieira/Veja SP

CUBA CHIQUE
Releitura da cuba-libre, o esquerda caviar é composto de rum, Fernet branca, xarope de cola, Angostura e espumante. Bom e barato, custa R$ 25,00. Faz parte da carta de preços simpáticos do Térreo Bar, novo ponto de encontro etílico no largo do Arouche. Largo do Arouche, 77, centro.

AO AROMA DE LOURO
Embaixo do Minhocão, o Cama de Gato, dos mesmos donos do Mandíbula, tem uma mesa de pingue-pongue no salão. Os coquetéis são simples, mas merecem atenção. É o caso do louro cítrico (R$ 19,00), que leva cachaça, xarope de louro e limão-taiti e um toque salino. Rua Amaral Gurgel, 453, centro, tel. 3129-9581.

O drinque apelidado de o melhor da noite, do Benzina: leva beterraba Lucas Terribili/Veja SP

BETERRABA, SIM, POR QUE NÃO?
Com uma linda cor arroxeada, o melhor da noite (R$ 25,00) é ótimo. Combina bourbon, framboesa, coco e beterraba e vem com um gelão que derrete lentamente. É preparado pela equipe do talentoso Gabriel Santana, do Benzina. Embora os preços tenham subido um pouco, ainda se pode encontrar drinques que não custam tanto. Rua Girassol, 396, Vila Madalena, tel. 3031-2008.

Continua após a publicidade

COQUETEL SONORO
Alguns drinques do Caracol ultrapassam os R$ 30,00. Se a ideia é gastar pouco e sair satisfeito, foque no dercy, de destilado de cana misturado a aperitivo de ervas nacional, mel e limão. Sai por R$ 18,00. Tome uns goles e curta o som. Rua Jaguaribe, 76, Vila Buarque, tel. 4117-9877.

BANANA COM TUDO
Chegue ao balcão da bartender e sócia Stephanie Marinkovic, no Espaço 13, e peça o dylan, the cat (R$ 20,00). Compõe-se de uísque irlandês, doce de banana com especiarias e limão, e borrifos de café. Não é enjoativo, tem um toque cítrico e não pesa no bolso. Rua Treze de Maio, 798, Bela Vista, tel. 2845-1300.

AÇAÍ SEM COLHER
Sucesso entre a galera de 20 e poucos anos, o boteco de estilo bem simplão Estepe serve drinques em conta. Um deles é o escambo (R$ 23,00), de vinho do Porto branco, licor de açaí, tônica e suco dos limões taiti e siciliano. Levinho. Rua Cunha Gago, 588, Pinheiros, tel. 3881-4855.

À MEXICANA
Destino para bebericar em dupla ou pequenos grupos, o Regô acolhe o público num balcão em U. O clássico paloma (R$ 25,00), adorado no México, leva tequila, limão-taiti, suco de grapefruit, xarope de agave e tônica. É “pegado” no sabor azedinho. Rua Rego Freitas, 441, centro.

DELICIOSAMENTE CÍTRICO
Reconstrução da clássica margarita, a jalisco margarita (R$ 25,00) leva tequila reposado, xarope de agave, licor de laranja, tangerina e suco dos limões siciliano e taiti. Mostra-se agradavelmente cítrica, e um gole chama o outro. É encontrada no Old Bar e Gastronomia, que fica numa região sem agito. Rua Luís Góis, 278, Mirandópolis, tel. 2372-4571.

O drinque oli: para ser tomado no balcão do Picco Tales Hidequi/Divulgação

AZEDINHA COM PIZZA
O oli é um atraente mix de rum, azedinha, licor de ervas, limão-taiti e espumante. Refresca por R$ 25,00. Trata-se de uma criação do sócio e bartender Lula Mascella, que lançou uma esperta carta autoral no Picco. Na casa, as boas pizzas de tamanho individual acompanham as goladas. Rua Lisboa, 294, Pinheiros, tel. 3081-0066.

Quer mais dicas? Siga minhas novidades no Instagram @sauloy.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 25 de dezembro de 2019, edição nº 2666.

Continua após a publicidade
Publicidade