Clique e assine por apenas 5,90/mês

Caracol

(Desde 2018)

Tipos de Bares: Agito

VejaSP:

Endereço: Rua Jaguaribe, 76 - Vila Buarque - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 41179877

Horário:

segunda-feira - Fechado

terça-feira 19:00 - 00:00

quarta-feira 19:00 - 00:00

quinta-feira 19:00 - 01:00

sexta-feira 19:00 - 01:00

sábado 19:00 - 01:00

domingo 19:00 - 00:00

Informações adicionais: Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (150)

Resenha por Saulo Yassuda e Gabrielli Menezes

DJ tarimbado, Millos Kaiser não deixa de lado toda a sua experiência com a música — fez parte do projeto Selvagem — neste bar badalado, que montou com outros sócios. Como era de esperar, a trilha sonora é levada bem a sério por ali. A cada dia, um artista é convidado a pilotar o sistema de som analógico com sets de vinil. Os hits eletrônicos e as canções brasileiras costumam fazer o pessoal acima dos 25 anos balançar o corpo na pequena pista de dança que se forma ao lado do balcão depois das 22h. Grandes grupos preferem se acomodar na arquibancada ao ar livre nos fundos do imóvel. Garçons de jeitão informal circulam pelos ambientes anotando pedidos de bons drinques, como o kgb (R$ 32,00), de vodca, licor St. Germain, vermute seco, limão e hibisco. O arancini recheado de costela bovina (R$ 18,00, cinco unidades) pode trazer mordidas de felicidade.

Informações checadas entre agosto e outubro de 2019.

 

    COQUETELARIA COM SOM

    O bar-balada Caracol está cheio de novidades. Nenhuma delas, porém, se refere ao cardápio musical, que continua no mesmo esquema, com um mix de brasilidades e batidas eletrônicas ecoando nos pickups analógicos. O que foi mexido mesmo foram os menus, tanto de comes quanto de bebes. Entre as estreias da primeira seção está a deliciosa panelinha de lula grelhada, entregue ao cliente no ponto certo ao lado de aïoli e fatia de pão artesanal (R$ 35,00). Na ala etílica, debutam drinques como o hokkaido dry (R$ 40,00), uma combinação de gim, aperitivo Lillet, bitters e vermute, com equilíbrio entre o seco e o doce, servido na taça com flores para decorar. Uma parte da carta é dedicada aos highballs, ali formados sempre por uísque e club soda. São três opções. Com pegada oriental, o gaijin (R$ 30,00) leva o cítrico yuzu e shissô. 

    (Por Gabrielli Menezes)

    DJ tarimbado, Millos Kaiser não deixa de lado toda a sua experiência com a música — fez parte do projeto Selvagem — neste bar badalado, que montou com outros sócios. Como era de esperar, a trilha sonora é levada bem a sério por ali. A cada dia, um artista é convidado a pilotar o sistema de som analógico com sets de vinil. Os hits eletrônicos e as canções brasileiras costumam fazer o pessoal acima dos 25 anos balançar o corpo na pequena pista de dança que se forma ao lado do balcão depois das 22h. Grandes grupos preferem se acomodar na arquibancada ao ar livre nos fundos do imóvel. Garçons de jeitão informal circulam pelos ambientes anotando pedidos de bons drinques, como o kgb (R$ 32,00), de vodca, licor St. Germain, vermute seco, limão e hibisco. O arancini recheado de costela bovina (R$ 18,00, cinco unidades) pode trazer mordidas de felicidade.

    Informações checadas entre agosto e outubro de 2019.