Clique e assine por apenas 5,90/mês

Conheça os restaurateurs do ano por VEJA COMER & BEBER 2017/2018

Depois de abrirem um bistrô em Pinheiros, Gil Carvalhosa Leite, Chico Ferreira e Paulo Bitelman replicaram a receita de sucesso em outros pontos da cidade

Por Arnaldo Lorençato - 25 set 2017, 19h50

Amigos desde a infância, os criadores do Le Jazz Brasserie compartilham o gosto por esportes e gastronomia. Enquanto o responsável por gerir o atendimento, Gil Carvalhosa Leite, de 35 anos, se exercita numa bike, o chef Chico Ferreira, 37, é surfista, e o homem da contabilidade, Paulo Bitelman, 36, encara a quadra de tênis de vez em quando.

Face do grupo hoje com quatro casas, o trio está à frente de outros quatro investidores. Quando o primeiro dos bistrôs apareceu, em 2009, na Rua dos Pinheiros, a via estava longe de ser fervida como hoje. Mas o salão minúsculo com apenas quarenta lugares lotou desde o primeiro dia, por apresentar o binômio boa comida francesa e preços razoáveis.

O investimento inicial foi modesto: apenas 350 000 reais. “Tínhamos muito pouco dinheiro e foi preciso refazer muita coisa — como o piso, que estava afundando — e arrumar a coifa após a abertura. Era meio improvisado”, lembra Ferreira.

Com a resposta positiva do público, em 2012 surgiu a unidade do Jardim Paulista, orçada em 1,7 milhão de reais. Um ano depois eles inauguraram uma filial num dos centros de compra mais luxuosos da cidade, o Shopping Iguatemi. Nesse caso, houve um investimento de 2 milhões de reais. “Não foi necessário fazer desembolso para montar as novas casas. Veio tudo do lucro que tivemos anteriormente”, comemora Carvalhosa.

O êxito do primeiro endereço continua tão grande que, em 2015, foi inaugurado o vizinho Le Jazz Petit Bar, que já possui um dos balcões mais concorridos da capital. Juntos, os três restaurantes e o bar recebem mais de 35 000 pessoas a cada mês. É uma comprovação do toque de Midas dos restaurateurs do ano.

Continua após a publicidade
Publicidade