Imagem Blog

Blog do Lorençato

Por Arnaldo Lorençato
O editor-executivo Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há mais de 30 anos. De 1992 para cá, fez mais de 16 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista é professor-doutor e leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie
Continua após publicidade

Refeições memoráveis em 2012: D.O.M.

Alex Atala foi eleito o chef do ano pela segunda vez consecutiva pelo júri da edição especial de “Comer & Beber” de VEJA SÃO PAULO. Desde a criação do prêmio, o cozinheiro já venceu cinco vezes, uma façanha. Dificilmente, outro profissional antigirá essa marca. Não é só em solo nacional que o chef paulistano acumula […]

Por Arnaldo Lorençato Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 27 fev 2017, 11h41 - Publicado em 28 dez 2012, 12h33

Camarão frio na cajuína com cebola e chuchu: de aplaudir (Foto: Ligia Skowronski)

Alex Atala foi eleito o chef do ano pela segunda vez consecutiva pelo júri da edição especial de “Comer & Beber” de VEJA SÃO PAULO. Desde a criação do prêmio, o cozinheiro já venceu cinco vezes, uma façanha. Dificilmente, outro profissional antigirá essa marca. Não é só em solo nacional que o chef paulistano acumula prêmios. No concurso promovido pela revista inglesa Restaurant e divulgado em abril de 2012, Alex Atala teve o seu restaurante, o D.O.M., escolhido como quarto melhor do mundo pelo júri composto por especialistas de todas as partes do planeta. Uma ascensão notável. Quando apareceu pela primeira vez na lista, em 2006, o D.O.M. estava em 50º lugar.

Este ano no restaurante, provei o menu degustação acompanhado de harmonização de vinhos. Custa 340 reais em quatro etapas e pode ser acompanhado de bebida selecionada pela sommelière Gabriela Monteleone por mais 180 reais. Em versão com oito sugestões sai por 470 reais. Nesse caso, a combinação com tintos e brancos sobe para 300 reais.

Embora muito cara, essa sequência apresenta pratos de excepcional requinte. Um deles me cativou pelo brilho de sua concepção e pelo rigor de execução, o que certamente coloca Atala e sua equipe entre os melhores do mundo.

É o camarão frio enfeitado por pétalas de cebolinha ao tamarindo e mergulhado em caldo suave de cajuína mais picles de chuchu. De aplaudir!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.