Clique e assine por apenas 6,90/mês
Memória Por Blog Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.

10 comerciais com bichinhos que fizeram sucesso na TV

Na história da publicidade brasileira, muitos foram os mascotes que grudaram igual chiclete na cabeça do consumidor

Por Roosevelt Garcia - Atualizado em 25 Feb 2017, 19h54 - Publicado em 24 Feb 2017, 20h43

Comerciais com bichinhos são sempre sucesso, independente do produto a ser vendido. Na história da publicidade brasileira, muitos foram os mascotes que grudaram como chiclete na cabeça do consumidor, mesmo que ninguém se lembrasse qual era o produto anunciado.

 

Continua após a publicidade

E isso ficou ainda mais interessante no final dos anos 90, quando a evolução da computação gráfica permitiu que os tais bichinhos fossem criados digitalmente. Veja aqui 10 dessas campanhas, desde os tempos dos bichos reais, até seus primos digitais.

Cofap (cachorro)

A semelhança do cachorrinho Dachshund com o um amortecedor de carros foi uma sacada genial para que a raça estrelasse uma série de comerciais da marca nos anos 80. A campanha foi tão bem sucedida que algumas pessoas acham que a raça do cão é…. cofap!

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Amendocrem (girafa)

Continua após a publicidade

A girafa Filomena não fala nada neste comercial, porque, afinal, girafa não fala! Mas esta campanha do Amendocrem ficou tão conhecida nos anos 80, que, numa rodinha de amigos, se alguém ficasse muito tempo calado, era chamado de Filomena.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Philco-Hitachi (passarinho)

“O som que atrai quem entende de som” era o slogan dessa campanha, onde um passarinho simplesmente clica no controle remoto do aparelho de som para que a música siga tocando. Como não existia computação gráfica nessa época (e passarinhos não lêem roteiro) a produção teve que montar um “caminho” de linhas de nylon invisíveis por onde o bichinho tinha que voar, até que chegasse na mesa. Um pequeno grão de alpiste fez quem que ele desse uma bicada no controle remoto. Genial!

 

Continua após a publicidade

Fiat (peixinhos)

Uma turma de simpáticos peixes fica impressionada com a performance e a beleza de um automóvel. Parece surreal, mas esse comercial fez muito sucesso no fim dos anos 90, graças aos personagens aquáticos, um misto de marionetes com computação gráfica, e à música animada, composta por Dudu Marote. A Fiat gostou tanto do resultado, que no ano seguinte, encomendou um outro comercial com os mesmos personagens para uma nova campanha.

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Philco (formiguinhas)

No lançamento da linha Applause de aparelhos de som, a Philco nos apresentou essa turma de formigas radicais. Na linha seguinte, com ainda mais potência, as formigas voltaram, mas usando capacete, já que o punch era muito maior!

 

Continua após a publicidade

Tigre (mico)

O simpático macaquinho estrelou as campanhas da Tigre de 2000 a 2008. Quando concorrentes de peso começaram a surgir em uma área em que dominava por 40 anos, a empresa precisou inovar em seus comerciais para a televisão, onde aliás, tinha sido pioneira no seu segmento.  O mico simbolizava o que poderia acontecer se o consumidor usasse outras marcas.

 

Continua após a publicidade

Arcor Tortuguita

Continua após a publicidade

As tortuguitas da Arcor são bem conhecidas, e a empresa já tinha feito comerciais em desenho animado, onde seus produtos ganhavam vida. Mas, neste aqui, graças à computação gráfica, elas vão um passo além.

 

Continua após a publicidade

Coca Cola (urso-polar)

Originalmente criado para as campanhas da época do Natal, o urso polar da Coca-Cola estrelou diversos comerciais aqui e no exterior. É o personagem desta lista com mais comerciais feitos, e o que está mais tempo no no ar.

 

Continua após a publicidade

Brahma (siri)

No começo dos anos 2000, no auge do verão, os siris da Brahma foram as vedetes. O comercial, propositadamente puxando para a cor vermelha, dava sede só de assistir, e o casal de siris se refrescando numa lata geladinha de cerveja fazia o consumidor salivar. Claro que, com o sucesso, um segundo comercial foi feito. Aqui, você vê os dois.

 

Continua após a publicidade

Brahma (tartaruga)

Depois do sucesso dos siris no verão, a F/Nazca, agência encarregada dos comerciais da Brahma, achou que deveriam usar um outro bichinho. A tartaruga veio logo à mente, porque ela “é toda seca e parece sempre estar precisando de um gole de cerveja”, nas palavras de seu criador Fábio Fernandes. Era o ano de 2001, e a tartaruga se tornou o mascote mais lembrado da história dos comerciais.

Publicidade