Imagem Blog

Memória Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Uma viagem no tempo às décadas passadas por meio de suas histórias, costumes e curiosidades.
Continua após publicidade

Morre maior vencedor da história da NBA

Bill Russell tinha 88 anos, era ídolo do Boston Celtics e foi o primeiro treinador negro da liga

Por Redação VEJA São Paulo Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
31 jul 2022, 18h02

Morreu neste domingo (31) aos 88 anos o ex-jogador de basquete Bill Russell, o maior vencedor da NBA, a principal liga de basquete profissional do mundo, existente há 75 anos.

+Homem morre após ser espancado durante show do cantor Fábio Jr.

Ídolo do Boston Celtics, Russell levou a franquia a conquistar oito títulos seguidos de 1959 a 1966. No total, ele ficou 13 anos defendendo os Celtics e foi eleito o MVP –principal jogador da temporada– cinco anos.

A sua morte foi comunicada por familiares em seu perfil oficial. “A esposa de Bill, Jeannine, e seus muitos amigos e familiares agradecem por manter Bill em suas orações. E esperamos que cada um de nós possa encontrar uma nova maneira de agir ou falar com o compromisso intransigente, digno e sempre construtivo de Bill com os princípios. Essa seria uma última e duradoura vitória para nosso amado camisa 6”, informa o texto do post, em inglês.

Continua após a publicidade

Além de ser o maior vencedor de todos os tempos, ele também foi o primeiro técnico negro da liga e foi medalhista de ouro nas Olimpíadas de 1956.

Ele era reverenciado até por lendas como Magic Jhonson e Michael Jordan. “Tenho muita sorte de ter compartilhado espaço com um dos maiores homens e maiores jogadores de basquete que este mundo já viu”, escreveu Jordan.

Ativismo

Continua após a publicidade

Além de ser um astro das quadras, ele também se notabilizou pela sua luta contra o racismo. Seus feitos o levaram a receber a medalha presidencial da liberdade, honraria que foi concedida pelo então presidente Barack Obama, em 2011.

Entre outras coisas, ele se recusou a fazer um jogo de exibição em 1961 como forma de boicote para a segregação racial da época.

View this post on Instagram

A post shared by Boston Celtics (@celtics)

“Nossos pensamentos estão com sua família enquanto lamentamos sua morte e celebramos seu enorme legado no basquete, em Boston e além”, informou, em comunicado, o Celtics.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.