Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Me Vá serve um menu de tapas modernas e inventivas. Leia a crítica

O chef Marco Aurélio Sena, que morou dois anos na Andaluzia, é o responsável pela cozinha da casa, em Pinheiros

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 9 set 2021, 19h12 - Publicado em 10 set 2021, 06h00

Uma viagem pela Espanha moderna — não aquela da culinária molecular ou tecnoemocional, como propunha a nova vanguarda do país ibérico, mas de tapas feitas com capricho e inventividade — é o motor do Me Vá, aberto em julho por Marcelo Muniz em parceria com o sócio investidor Antonio Silva, um dos nomes por trás da Rede Graal, juntos também na trattoria Nonna Rosa, nos Jardins.

O acerto foi a dupla ter convidado o chef Marco Aurélio Sena para criar o menu e tocar a cozinha. Formado pelo Senac, Sena morou dois anos na Andaluzia e, por aqui, teve passagens por casas de estilos muito diferentes, como Dalva e Dito, Marakuthai, Komah e Cór.

Na foto, o chef Marco Aurélio Sena posa no salão do restaurante Me Vá
O chef: a cozinha ibérica está sob comando de Marco Aurélio Sena, que morou por dois anos na Espanha Clayton Vieira/Veja SP

É um pouco desse repertório que ele apresenta em pedidas saborosas, como a croqueta, croquete típico feito do embutido chistorra com maionese negra de leite colorida por carvão e mostarda fermentada (R$ 16,00), e o bocadillo de vieira (R$ 36,00), um minissanduíche no brioche da casa com alface-romana e maionese de alga nori, que chega envolto numa nuvem de fumaça de lenha de macieira dentro de um vidro.

Os petiscos namoram outros países, como Japão e Peru, como o tempurá de pato assado no forno a lenha com geleia de tomate tostado (R$ 25,00) e o tiradito de peixe branco (R$ 32,00), que pode ser o namorado com ajoblanco, sopa fria feita tradicionalmente de amêndoa, aqui substituída por castanha-do-pará, mais pinhole, pepino, brotos e azeite de manjericão.

Ainda que em porções pequenas, surgem como opções de pratos principais duas deliciosas versões da paella, o arroz marinheira com polvo, camarão grelhado e aïoli de açafrão (R$ 86,00), e a fideuà, feita de macarrão capellini com mexilhões e ervas frescas (R$ 52,00).

Em uma cumbuca funda e de cor marrom, é servido o prato junto de arroz, camarões e dois tentáculos de polvo
Arroz marinheira: uma opção de prato principal com polvo, camarões grelhados e aïoli de açafrão Clayton Vieira/Veja SP

A torta me vá, uma variação, digamos, muito distante da torta de Santiago, é o nome de um perfumado bolo de laranja com farinha de amêndoa que se beneficia de uma ganache de chocolate branco com caipirinha. Custa R$ 28,00.

Me Vá
Salão e retiradas: Rua Ferreira de Araújo, 285, Pinheiros, tel. 3816-0588.

12h/15h e 18h/23h (quarta e quinta sem intervalo; sexta e sábado sem intervalo até 0h; domingo só almoço até 17h).
Instagram: @restaurantemeva. 

Avaliação: BOM (✪✪✪)

Faixa de preço: $ (até R$ 140,00)

Confira o cardápio:

Me Vá - Cardápio

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Assine a Vejinha a partir de 8,90 mensais

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:

Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato

Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas: + Fettuccine alfredo como se faz em Roma

  • Continua após a publicidade
    Publicidade