10 lugares para saborear pizzas campeãs e 1 decepção

Como tem acontecido por estratégias marqueteiras com vários tipos de pratos, a pizza ganhou um dia só para ela e desde 1985 aqui em São Paulo. É 10 de julho.  + Restaurante francês com cozinha de bistrô faz refeição completa a 34,50 reais + 50 menus executivos por até 50 reais + Ranking com os melhores rodízios […]

Design: Rafael Fujiwara

Design: Rafael Fujiwara

Como tem acontecido por estratégias marqueteiras com vários tipos de pratos, a pizza ganhou um dia só para ela e desde 1985 aqui em São Paulo. É 10 de julho.

 + Restaurante francês com cozinha de bistrô faz refeição completa a 34,50 reais

+ 50 menus executivos por até 50 reais

+ Ranking com os melhores rodízios de comida japonesa de São Paulo

Para mim, todo dia é dia de pizza. Sou fã incondicional da receita italiana feita com massa coberta por diferentes tipos de ingredientes. A espessura pode variar de fina a grossa, não importa. É preciso que tenha bons ingredientes e saia do forno assada com precisão. Também não dispenso as variações como o calzone.

Pensando nisso, elaborei uma lista com 10 pizzarias que você não deve perder em São Paulo. No final, aponto também 1 decepção.

+ Conheça o restaurante com a mais bela vista de São Paulo

+ Descubra cinco restaurantes mundo afora com visuais de ofuscar a retina

Em ordem alfabética, seguem a dezena de casas para manter na agenda. Aliás, nem é necessário agenda. Basta consultar o aplicativo de VEJA SÃO PAULO para consultar esses e muitos outros endereços. Com a vantagem de ser de graça.

Bráz

Escarola crua na cobertura: recente acréscimo ao cardápio (Foto: Tadeu Brunelli)

Escarola crua na cobertura: recente acréscimo ao cardápio (Foto: Tadeu Brunelli)

Com três endereços, é a mais premiada da categoria. Já venceu oito vezes a edição especial “Comer & Beber”. Sempre há uma novidade rondando o cardápio. A mais recente deles é a cobertura de  escarola. O uso da hortaliça nem seria novidade não fosse a forma original de apresentá-la. A verdura fresca e cortada em tiras bem finas aparece sobre mussarela com cubos de pancetta tostada e um fio de azeite aromatizado com alho.

+ Helena Rizzo, do Maní, é a melhor chef do mundo

+ Quer saber onde almoçar ou jantar? Veja a lista de restaurantes selecionados

+ Para bancar o chef: as receitas de VEJA SÃO PAULO

Castelões

Meio a meio: calabresa e margherita no discão de bordas largas (Foto: Mário Rodrigues)

Meio a meio: calabresa e margherita no discão de bordas largas (Foto: Mário Rodrigues)

Embora seja a mais antiga pizzaria da cidade, não envelheceu. Seu cardápio continua com ofertas primorosas, em especial as coberturas clássicas. Se estiver na dúvida entre a margherita e a calabresa, peça uma meio a meio. Aliás, ali não se faz três terços. Para quem gosta de calabresa com mussarela, a dica é o discão de borda largas com o nome da casa. Claro que é preciso lembrar que a Castelões não dispõe de serviço que o paulistano adora, como estacionamento, e a rua onde fica desde a fundação no Brás, é bem deserta à noite.

Dona Firmina

Minho: combinação de musssarela enfeitada por paio crocante ao pesto de couve (Foto: Mario Rodrigues)

Minho: combinação de musssarela enfeitada por paio crocante ao pesto de couve (Foto: Mario Rodrigues)

Itália e Portugal convivem em perfeita harmonia nesta casa de bonito salão. Entre as misturas que mais chamam a atenção encontram-se a minho, feita de fatias de paio tostadas com pesto de couve sobre mussarela, e a serra da estrela, que traz um marcante queijo de ovelha salpicado de nozes.

Graça di Napolli

Versão com o nome da casa: cream cheese, queijo gruyère, alcachofra, azeitona preta e tomate (Foto: Fernando Moraes)

Versão com o nome da casa: cream cheese, queijo gruyère, alcachofra, azeitona preta e tomate (Foto: Fernando Moraes)

Sorte de quem mora em Santana e região. A Zona Norte ganhou uma das melhores pizzaria da cidade no Dia dos Namorados. As receitas são do consultor Sudário Silva e a execução está nas mãos de uma equipe afinada. Sobre a massa leve de bordas largas, surgem coberturas preparadas sem aquele excesso enjoativo de ingredientes. Não se limita a oferecer sugestões tradicionais como a romana. Vai também de novidades entre elas a graça di napolli (cream cheese, queijo gruyère, alcachofrinha, pasta de alcachofra, azeitona preta, tomatinho, parmesão e salsinha).

I Vitelloni

Combinação diferentona: queijo brie, endívia e aspargo fresco borrifados por azeite de trufa (Foto: Bruno Bernardi)

Combinação diferentona: queijo brie, endívia e aspargo fresco borrifados por azeite de trufa (Foto: Bruno Bernardi)

Pois é, o fundador Hamilton Mello, o Mellão, vendeu a casa e o novo proprietário demorou a admitir a saída do homem que ajudou a revolucionar o mundo da pizza paulistana com coberturas para lá de inusitadas. Mantém a qualidade e continua um endereço obrigatório. Uma das versões se traduz por queijo brie, endívia e aspargo fresco borrifados por azeite de trufa.

Pizza Bros.(Moema)

Criação do chef Marco Renzetti: atum de qualidade com azeitona preta, feijão-branco e cebola (Foto: Tadeu Brunelli)

Criação do chef Marco Renzetti: atum, azeitona preta, feijão-branco e cebola (Foto: Tadeu Brunelli)

Embora já tenha enfrentado problemas pontuais de irregularidade de resultados, a casa de Franco Ravioli atravessa um de seus melhores momentos, em particular a unidade de Moema, que acaba de ser reformada. As coberturas fixas como a calabresa, vieram se somar cinco sugestões temporárias até 3 de agosto. Foram elaboradas pelos chefs Adriano Kanashiro, do Momotaro, Sandra Valéria Silva, do Bistro da Sara, e Tássia Magalhães, do Pomodori, além do próprio Ravioli. O quarto convidado, Marco Renzetti, da Osteria del Pettirosso, cantina número 1 da cidade pela edição especial “Comer & Beber”,  apresenta uma deliciosa combinação, que surpreende pela ousadia:  atum de qualidade com azeitona preta, cebola e, pasmem, feijão-branco.

Pizzaria Nacional

Record: molho de tomate, queijo taleggio, linguiça fresca picante, cogumelo-de-paris e alecrim (Foto: Lucas Lima)

Record: molho de tomate, queijo taleggio, linguiça fresca picante, cogumelo-de-paris e alecrim (Foto: Lucas Lima)

Segue o estilo antiguinho na decoração e nos nomes dados às coberturas. Com matérias-primas de qualidade, assa pedidas como  a bossa nova (berinjela, creme de queijo de cabra, mussarela e manjericão) e a record (queijo taleggio, linguiça fresca picante, cogumelo-de-paris e alecrim). Das sugestões clássicas, a marinara  é uma deliciosa receita de inspiração napolitana feita com molho de tomate, alho cru em lascas e um toque de azeite.

Ritto

Pedida clássica: margherita na massa média, bem espessa (Foto: Mario Rodrigues)

Pedida clássica: margherita na massa média, bem espessa (Foto: Mario Rodrigues)

Na seleção de pizzas criadas sob a supervisão do proprietário Luiz Massella cabe até uma versão em estilo grego na forma de uma canoa. Chamada de pernili, recebe uma mistura de queijos, presunto cozido picado e tomate seco. Para quem não quer fugir do forma plana, vale escalar a margherita.

Sala Vip

Na massa fina feito biscoito: gorgonzola com azeitona preta (Foto: Ricardo D'Angelo)

Na massa fina feito biscoito: gorgonzola com azeitona preta (Foto: Ricardo D’Angelo)

Em dois endereços, acerta no estilo de massa fina difundido em São Paulo por casas veteranas como a Monte Verde e a Camelo. Entre as coberturas clássicas, a gorgonzola sobre molho de tomate vem adornada apenas com azeitona preta. Além da clássica massa feita de farinha de trigo, o proprietário e delegado de polícia Osvaldo “Nico” Gonçalves pediu a chef Marina Lepore, do restaurante Nico Pasta & Basta, para elaborar junto com o pizzaiolo Antonio Soares da Silva misturas de farinhas de mandioca, tapioca e arroz, amido de milho, ovo, fermento, azeite, açúcar e sal, sem nenhum grama de glúten.

Vica Pota

Espanhola: mussarela recoberta por presunto cru depois de assada (Foto: Mario Rodrigues)

Espanhola: mussarela recoberta por presunto cru depois de assada (Foto: Mario Rodrigues)

É comandada por ex-funcionários da Camelo, entre eles o sócio Antonio Augusto Silva Ferreira. Por isso, não estranhe se encontrar semelhança entre o estilo de massa fina feito um biscoito. Pelo menos uma vez por ano tem pintado novidade no cardápio. Uma delas é a espanhola, de mussarela recoberta por presunto cru depois de assada. Antes, vai muito bem a casquinha de pizza temperada com limão e pimenta.

A decepção

Fui duas vezes à Leggera, em Perdizes. Como nas pizzarias de Nápoles, só podem ser saboreadas versões individuais. As coincidências com a pizzas que provei na bela e frenética cidade do sul da Itália acabam aí. Em nada lembra os ótimos discos encontrados em casas como a Lombardi, a Mattozzi e a Sorbillo, com suas enormes filas na porta. Em vez de massa macia, ou morbida, como dizem os italianos, em ambas experiência na Leggera achei o resultado molenga, quase borrachudo. Também não me convenceram coberturas, em especial a margherita com um molho de tomate ácido.

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível receber as novidades pelo Twitter.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s