Clique e assine por apenas 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Turma do Myk abre mais um restaurante grego, o Fotiá; leia minha crítica

A nova investida da chef Mariana Fonseca tem menu de receitas feitas na grelha e próprias para partilhar

Por Arnaldo Lorençato - Atualizado em 30 Jul 2019, 16h36 - Publicado em 5 Jul 2019, 06h00

Até a abertura do Myk, seis anos atrás, São Paulo era quase um deserto gastronômico quando se procurava cozinha grega. A exceção era o Acrópoles, longevo representante no Bom Retiro com seis décadas de história.

À frente do Myk, a chef Mariana Fonseca fez multiplicar os cenários azuis e brancos dessa bandeira culinária. Abriu logo depois o Kouzina, com um conceito informal de taberna, hoje espalhado em três endereços. Além disso, com preços muito razoáveis, o que lhe rendeu o título de melhor bom e barato pela edição COMER & BEBER 2018/2019.

Dupla de tirokafteri e tzatziki: pastas de queijo feta com pimentão e de pepino com iogurte ao lado de pão pita Ligia Skowronski/Veja SP

A mais nova investida da cozinheira é o Fotiá. Dica preciosa: esse não é um lugar para ir sozinho, já que as porções são gigantes. Na nova casa, aberta em dezembro, todos os pratos são feitos na grelha e levam generosas quantidades de azeite e ervas.

Prime ribe suíno: ao molho de laranja e mel Ligia Skowronski/Veja SP

É o caso do saboroso prime rib suíno ao molho de laranja e mel (R$ 58,00), que poderia ser ainda melhor se não tivesse as bordas um tantinho ressecadas.

Continua após a publicidade

Antes do prato principal, há várias porções para partilhar. É exemplo o tzatziki (R$ 24,00), a tradicional pasta de pepino com iogurte, aqui mais denso e menos ácido com pão pita.

Karpoúzi: melancia, queijo haloumi, tomatinhos e hortelã Ligia Skowronski/Veja SP

Das saladas, duas são obrigatórias, a karpoúzi (R$ 36,00), de melancia, queijo haloumi e tomatinhos, todos na brasa mais hortelã, e a fakés (R$ 44,00), mix de lentilha, romã, tomatinho e queijo feta.

Antes de coroarem o mascarpone da sobremesa, as frutas vermelhas (R$ 54,00) também tostam na grelha. Ficam uma delícia.

Confira o cardápio:

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

2 3 4

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato
Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma
+ O tiramisu original
+ O melhor petit gâteau do Brasil

E para não perder as notícias mais quentes que rolam sobre São Paulo, assine a newsletter da Vejinha

Publicidade