Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Notas Etílicas Por Saulo Yassuda Dicas, novidades e observações do mundo dos bares e das bebidas

Sete coquetéis provados em 2020 que não esquecerei em 2021

São boas misturas que gostaria de bebericar de novo no ano que está para começar

Por Saulo Yassuda 25 dez 2020, 10h53

Em 2020, visitei, em tempo recorde, quase 200 bares. Montei, abaixo, uma pequena retrospectiva etílica do ano, com coquetéis de destaque que provei nas minhas andanças (sempre de máscara e munido de álcool em gel).

São misturas que guardo na memória e que quero bebericar de novo no ano que está para começar (se a pandemia permitir, é claro).

 

Uísque e café
A bartender Chula promete uma carta nova para 2021 no Bar dos Arcos. Mesmo com o futuro lançamento, o lindo espaço sob o Teatro Municipal continuará a servir uma joia, o boulevardier (bourbon, Campari e vermute tinto)  reinventado, com um esperto gelo de café, que vai deixando a mistura mais equilibrada. Custa R$ 39,00. Reabre no dia 5.
Salão: Praça Ramos de Azevedo, s/nº, WhatsApp. 98456-8732.

 

Para matar o calorão

Espaço 13: drinque culaccino, mistura suavemente gaseificada

Uma vez no Espaço 13, peça a criação de Stephanie Marinkovic, o culaccino (R$ 20,00): gim, xarope de pepino, suco de limão e chá de jasmim. A mistura é levemente gaseificada ali mesmo, pronta para matar o calor. Dá também para retirar  e beber em casa ou solicitar um delivery. Reabre no dia 6.
Salão: Rua 13 de Maio, 798, Bela Vista, tel. 2845-1300.
Delivery: próprio, Rappi. Tem sistema de retirada.

 

Um senhor drinque

Hob nob punch: bourbon, rum, jerez oloroso e noz-moscada

Pequeno notável sob o Copan, o Fel foi considerado o melhor bar de coquetelaria pela mais recente edição VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER. Uma das razões para o prêmio é o hob nob punch (R$ 37,00; bourbon, rum e jerez oloroso), composição seca e potente finalizada com noz-moscada. Só pode ser tomado presencialmente.
Salão: Avenida Ipiranga, 200, loja 69 (Edifício Copan), centro, tel. 3237-2215.

 

Bem temperado

New world snapper: drinque com suco de tomate

Continua após a publicidade

O bartender Rafael Pires Domingues, que já dava expediente no Frank Bar desde 2018, é o novo titular do balcão. Uma maneira de conhecer o trabalho dele é pedir uma ótima variação do red snapper, o new world snapper (R$ 35,00). Tem suco de tomate da casa, cachaça, gim, tucupi preto, pimenta-de-cheiro, molho inglês e sucos cítricos.
Salão: Rua São Carlos do Pinhal, 424 (Hotel Maksoud Plaza), Bela Vista, tel. 3145-8000. Tem acessibilidade para cadeirante e sistema de retirada. 

A cara do verão

Guarita, sal e pepino

Muito bem-vindo na estação, o guarita, sal e pepino (R$ 34,00) do Guarita Bar, criado pelo bartender do ano Jean Ponce, leva gim, maracujá, água de pepino, sal negro e folha de limoeiro. Uma delícia também disponível por delivery. Para acompanhar, peça a pizza portuguesa (R$ 35,00, individual).
Salão: Rua Simão Álvares, 952, Pinheiros, tel. 3360-3651.
Delivery: próprio e Rappi. Tem sistema de retirada. 

 

Goles do Oriente
Criação do sócio Luiz Felippe Mascella, do Regô, o ótimo arasaki (R$ 43,00) tem um pé na Ásia. O drinque de gim tem infusão  de alga nori e leva ainda jerez fino e Luxardo Bianco.  É para tomar aos golinhos. Forre o estômago com o pão com ovo frito, presunto e pesto (R$ 23,00).
Salão: Rua Rego Freitas, 441, centro, WhatsApp. 96252-0884. Tem acessibilidade para cadeirante.
Delivery: próprio.

 

Docinho que refresca
No Tan Tan, come-se muito bem e bebe-se muito bem também.  O bartender Alex Mesquita renovou a carta com delícias como o cantaloupe island (R$ 32,00), mistura adocicada de bourbon, ginger ale, xarope de melão, suco de limão e Angostura. Por delivery, não há coquetéis.
Salão: Rua Fradique Coutinho, 153, Pinheiros, tel. 2373-3587. Tem acessibilidade para cadeirante.
Delivery: Rappi. Tem sistema de retirada. 

 

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Valeu pela visita! Tem alguma novidade para me enviar? Meu e-mail é saulo.yassuda@abril.com.br

Também estou no Instagram: @sauloyassuda

E, olha só, voltei ao Twitter: @sauloy

Continua após a publicidade

Publicidade