Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Bar dos Arcos

(Desde 2018)

Tipos de Bares: Drinques

VejaSP:

Endereço: Praça Ramos De Azevedo - Teatro Municipal - Centro - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 984568732

Site: instagram.com/bardosarcos

Horário:

segunda-feira - Fechado

terça-feira 17:00 - 23:00

quarta-feira 17:00 - 23:00

quinta-feira 17:00 - 23:00

sexta-feira 17:00 - 23:00

sábado 17:00 - 23:00

domingo - Fechado

Informações adicionais: Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (100), Levar vinhos (permite) (R$ 110,00)

Resenha por Saulo Yassuda

Um dos segredos mais mal guardados da cidade é a existência deste bar nas fundações do Teatro Municipal, casa de espetáculos que completou 110 anos em 2021. Ao descer ao porão, delimitado pelos característicos arcos de pedra, entra-se em um submundo etílico, no melhor dos sentidos, onde bancadas altas que emanam luz ajudam a impactar o visual. Depois de períodos de aberturas e fechamento e de contenção, o espaço retornou mais afinado e se mostra em sua melhor fase — a equipe parece mais à vontade no serviço, e o cardápio volta a crescer pouco a pouco. A argentina Chula Barmaid, que esbanjava talento e simpatia, voltou ao país de origem, mas deixou o balcão em boas mãos: Michelly Rossi, que por quase dois anos trabalhou no Fel, tem deixado tudo sob controle, com a equipe bem treinada. A recém-chegada já até incluiu novidades — mas carta nova mesmo, só em 2022 — como o a mia que fizz (R$ 34,00), que equilibra bem os sabores marcantes dos aperitivo italianos Averna e Fernet Branca, suco de limão e aquafaba, água do cozimento de leguminosas que não dá sabor mas cremosidade. O entardecer (R$ 35,00), de Campari, suco de limão, xarope de grapefruit, espumante e aquafaba, tira partido do amargor e se sai bem. Herança de Chula na carta, o cynarito (R$ 36,00), de amaro Cynar 70, gim, suco de maçã, soda de gengibre e limão, é levemente gaseificado e fica ainda melhor ao deixar o gelo derreter um pouco mais. Peça o trio de hamburguinhos da Pina, nome em referência à filha do sócio Facundo Guerra. No pão tostado de leve, os bifinhos altos de carne moída cheia de suco são incrementados com queijo do reino, rúcula, cebola caramelada e maionese verde. Custa R$ 39,00. No térreo do teatro, o café funciona como espera para quem quer ir ao subsolo — filas são frequentes, por isso vale reservar —, mas também é destino para almoço de terça a sexta e brunch nas manhãs e tardes de domingo.

Informações checadas entre agosto e outubro de 2021.

    Um dos segredos mais mal guardados da cidade é a existência deste bar nas fundações do Teatro Municipal, casa de espetáculos que completou 110 anos em 2021. Ao descer ao porão, delimitado pelos característicos arcos de pedra, entra-se em um submundo etílico, no melhor dos sentidos, onde bancadas altas que emanam luz ajudam a impactar o visual. Depois de períodos de aberturas e fechamento e de contenção, o espaço retornou mais afinado e se mostra em sua melhor fase — a equipe parece mais à vontade no serviço, e o cardápio volta a crescer pouco a pouco. A argentina Chula Barmaid, que esbanjava talento e simpatia, voltou ao país de origem, mas deixou o balcão em boas mãos: Michelly Rossi, que por quase dois anos trabalhou no Fel, tem deixado tudo sob controle, com a equipe bem treinada. A recém-chegada já até incluiu novidades — mas carta nova mesmo, só em 2022 — como o a mia que fizz (R$ 34,00), que equilibra bem os sabores marcantes dos aperitivo italianos Averna e Fernet Branca, suco de limão e aquafaba, água do cozimento de leguminosas que não dá sabor mas cremosidade. O entardecer (R$ 35,00), de Campari, suco de limão, xarope de grapefruit, espumante e aquafaba, tira partido do amargor e se sai bem. Herança de Chula na carta, o cynarito (R$ 36,00), de amaro Cynar 70, gim, suco de maçã, soda de gengibre e limão, é levemente gaseificado e fica ainda melhor ao deixar o gelo derreter um pouco mais. Peça o trio de hamburguinhos da Pina, nome em referência à filha do sócio Facundo Guerra. No pão tostado de leve, os bifinhos altos de carne moída cheia de suco são incrementados com queijo do reino, rúcula, cebola caramelada e maionese verde. Custa R$ 39,00. No térreo do teatro, o café funciona como espera para quem quer ir ao subsolo — filas são frequentes, por isso vale reservar —, mas também é destino para almoço de terça a sexta e brunch nas manhãs e tardes de domingo.

    Informações checadas entre agosto e outubro de 2021.