Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 28 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

MasterChef: nas águas do Rio Negro e o terror da torta de maçã

Na semana passada, foi a vez de Marcos Baldassari dar adeus. Embora o trio de jurados Paola Carosella (Arturito e La Guapa Empanadas), Henrique Fogaça (Sal Gastronomia, Admiral’s Place e Cão Véio) e Erick Jacquin (Tartar & Co) dissesse que ele sabia cozinhar, o concorrente derrapou feio ao conseguir preparar um molho bechamel e não um suflê como foi solicitado. Nem […]

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 26 fev 2017, 15h13 - Publicado em 4 ago 2015, 22h29
Apresentação dos produtos amazônicos pelo chef Felipe Schaedler: Ana Paula Padrão parece membro da equipe vermelha (Fotos: Carol Gherardi/Band)

Apresentação dos produtos amazônicos pelo chef Felipe Schaedler: Ana Paula Padrão parece membro da equipe vermelha (Fotos: Carol Gherardi/Band)

Na semana passada, foi a vez de Marcos Baldassari dar adeus. Embora o trio de jurados Paola Carosella (Arturito e La Guapa Empanadas), Henrique Fogaça (Sal GastronomiaAdmiral’s Place e Cão Véio) e Erick Jacquin (Tartar & Co) dissesse que ele sabia cozinhar, o concorrente derrapou feio ao conseguir preparar um molho bechamel e não um suflê como foi solicitado. Nem o bom “tamperrro” salvou o pretendente a MasterChef.

+ Outback chega à Avenida Paulista
+ Saiba como será o #EsquentaMcDia, prévia do McDia Feliz

Nas redes sociais, houve uma comoção do público feminino que acha o cara bonitão. Como diz o manjado dito popular, beleza não põe a mesa. Não era esse o caso. Há exagero e grande da torcida. Mas torcida, é torcida e pronto.

Esquipe azul comandada por Lucas: cozinha no barco pelo Rio Negro

Esquipe azul comandada por Lucas: cozinha no barco pelo Rio Negro

O mais interessante da saída de Baldassari foi vê-lo escorrer em lágrimas diante de Ana Paula Padrão, a moça do tempo. Durante todo o programa, parecia que ele achava tudo engraçado e não levava nada a sério. Por vezes debochado, noutras cínico. Em alguns momentos, assumia o lado esfinge de Paola Carosella. Nem com esforço era possível decifrar o enigma.

Equipe vermelha sob a égide de Aritana: apresentação para os convidados

Equipe vermelha sob a égide de Aritana: apresentação para os convidados

Junto aos “mais” piores da noite, quem quase dançou foi o Lucas Furtado. Só uma boa dose de atrevimento nos arremessa para frente. Infelizmente em Lucas, sobra, ou melhor, transborda impulsividade como a gema de ovo que ele adicionou ao suflê. Embora ele tenha sido ousado demais, e gosto desse despudor, mas Lucas errou na dose.

MasterChef Luis Henrique: pagando de mestre com os concorrente

MasterChef Luis Henrique: pagando de mestre com os concorrentes

Findo o capítulo anterior, na prova desta noite, quase 3.000 quilômetros em linha reta separam os competidores de São Paulo. A equipe voou para Manaus, cidade-sede da primeira parte do programa hoje.

+ Um Piselli de luxo mais ao sul

Lá, são recebidos pelo chef Felipe Schaedler, um catarinense de sucesso no Amazonas com o restaurante Banzeiro – chegou a ser eleitos três vezes chef do ano pela edição VEJA COMER & BEBER MANAUS, a última delas em 2013. A primeira missão do grupo é percorrer o Mercado Municipal de Manaus para conhecer os produtos nativos.

Produtos amazônicos: de dar água na boca

Produtos amazônicos: de dar água na boca

Em seguida, pegam um barco com o qual iniciam um passeio pelo Rio Negro. Nada de passeio, ok? Os competidores têm de elaborar um prato principal e uma sobremesa para oito personalidades da gastronomia local.

Continua após a publicidade

+ La Guapa, empanaderia de Paola Carosella

Entre esses convidados, está um candidato forte da temporada anterior, o finalista Luis Henrique de Souza Lima. As outras personalidades são Babú Loureiro (O Chefão), Elisangela Valle (Tambaqui de Banda), Hiroya Takano (Shin Suzuran), Rogério Caliri (Alquimia), Selma Reis (Zefinha Bistrô), Thiago Santana (Ferrugem Rock Gourmet), além do chef Schaedler. Como prometi no Periscope, vai o meu abraço para Manaus que ainda não tive a chance de conhecer.

+Erick Jacquin é autor do menu do Le Bife

A surpresa reside justamente na lista de ingredientes reservados aos participantes. Vai do manjando açaí a um pirarucu inteiro. Lembram-se da destruição do salmão (está no blog). Imagina o que eles podem fazer com o delicioso peixe de rio.

Final do programa passado: Lucas fica e Marcos diz adeus

Final do programa passado: Lucas fica e Marcos diz adeus

Terão na despensa de produtos típicos do Norte: tucupi negro (uma redução do tucupi normal que parece caldo de cana), pimentas de cheiro, cheiro-verde amazônico, cupuaçu, farinha de Uarini e castanhas. Deve causar mais espanto as formigas. Fico pensando no que eles são capazes de preparar com elas.

Na segunda parte, a prova é aparentemente simples: assar uma torta de maçã, a famosa apple pie. Não tem receita a ser seguida. Se alguém ser arriscasse pela culinária francesa, poderia apresentar a clássica tarte tatin. Se tivesse um gaúcho na competição, talvez tivéssemos uma cuca. Enfim, vale o que pintar na cabeça, ou quase, para fazer o doce americano.

+ Desbubra como será a Bráz Perdizes

Para fechar, quero fazer um breve comentário sobre a Jiang. Meu colega José Flavio Junior, que fez a deliciosa matéria de refrigerantes na edição de VEJA SÃO PAULO desta semana, me alertou para um vídeo de quatro anos atrás feito por alunos da Universidade Mackenzie, na qual dou aulas para os cursos de Jornalismo e Publicidade.

Nessa entrevista, ela conta, entre outras coisas, suas preferências culinárias. Lembra que comia cachorro e que eles eram criados como galinha para o abate. Ou seja, uma questão cultural.

Jiang diz também que comer insetos como escorpiões é uma onda para turistas. Se bem que quando fui para o Laos e o Camboja, as pessoas comiam muitos insetos, inclusive baratas. Não, não fui tão longe. Provei apenas carne de cobra. E era bom.

Por dentro do MasterChef:
+ Candidatos na peneira
+ Surpresa na estreia da segunda temporada
+ Conheça os competidores
+ A prova dos cogumelos assassinos

Caderno de receitas:
+ Dadinhos de tapioca, do Mocotó
+ Il vero fettuccine Alfredo di Roma
+ Petit gâteau, do chef Erick Jacquin
+ Suflê de queijo gruyère, do Marcel

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível saber as novidades pelo Twitter.

Continua após a publicidade
Publicidade