1º de Maio

Começa mais um feriadão, aproveite

Saiba os melhores programas pra este primeiro dia de feriado do Dia do Trabalho

Por: REDAÇÃO VEJASAOPAULO.COM - Atualizado em

Banda Black Rio e Ed Motta
Ed Motta: shows no Sesc Pinheiros no feriadão (Foto: Divulgação)

Veja outras atrações abaixo:

  • Em sua primeira edição, realizada no ano passado (2013), o festival trouxe uma boa seleção de companhias nacionais e estrangeiras. Desde terça (29/4/2014), o evento reúne quatro atrações gringas e uma daqui. Mas atenção: a maior parte das atrações está com ingressos esgotados — a da noite de abertura, da trupe britânica Akram Khan Company, e a de sábado (3/5), da israelense Batsheva Dance Company. A boa notícia é que a performance dessa última poderá ser vista no domingo (4/5), de graça, na área externa do Auditório Ibirapuera. Em ambas as apresentações eles mostram a enérgica Deca Dance, repleta de cenas coletivas. A coreógrafa canadense Louise Lecavalier é a convidada de quarta (30/4), com So Blue, inspirada em gestos do cotidiano, e o grupo chinês TAO Dance Theater estrela as peças 4 e 5 na quinta (1º/5). A única representante brasileira é a carioca Focus Cia. de Dança. Na sexta (2/5), o elenco de sete bailarinos interpreta Ímpar, de Alex Neoral, cuja trama aborda o tempo e o espaço ao combinar acontecimentos fragmentados. Programação: 29/4: 21h, iTMOi, por Akram Khan Dance Company 30/4: 21h, So Blue, por Louise Lecavalier 1/5: 21h, 4 e 5, por TAO Dance Theater 2/5: 21h, Ímpar, pela Focus Cia. de Dança 3/5: 21h, Deca Dance, por Batsheva Dance Company 4/5: 18h, Deca Dance, por Batsheva Dance Company - gratuito (plateia externa) Pelo Brasil: o festival também leva espetáculos a Recife, Rio de Janeiro e Curitiba.
    Saiba mais
  • Se a vida está dura para quem possui uma profissão, imagine para quem não pode mais exercer a sua. É isso que um leão (Marcelo Castro) e um urso (Filipe Bregantim) têm de encarar quando uma lei os proíbe de trabalhar no circo. Com o fim da rotina nos picadeiros, a dupla sai em busca de abrigo e comida e usa a seção de classificados dos jornais para procurar um novo emprego. Durante a aventura, eles enfrentam situações do mundo dos homens, como o momento em que decidem alugar uma casa, mas se desapontam ao descobrir que precisam pagar por ela. Fingem ainda ser um cão e um gato para ser aceitos em um abrigo para pets. Levado ao palco pela Cia. La Mínima, craque na arte de unir circo e teatro, o espetáculo combina atuações competentes com um texto bem-humorado, escrito por Paulo Rogério Lopes. A trama alerta ainda para a crueldade com os animais e destaca as semelhanças entre bicho e gente. Fernando Paz completa o elenco no papel de narrador, além de interpretar outros personagens. Estreou em 8/3/2014. Dias 6 e 7/12/2014.
    Saiba mais
  • A hora mais esperada por muitos trabalhadores é o fim do expediente. Numa obra, três operários (Gabriel Sitchin, Rafael Senatore e Rogério Uchoas) respiram aliviados por poder ir para casa, mas um dilúvio cai assim que eles põem o pé na rua. Impedido de enfrentá-lo, o trio solta a imaginação e faz o tempo passar com brincadeiras e histórias que levam os pequenos às gargalhadas. Na mesma pegada de Sonhatório, de 2012, a Cia. Truks, há mais de vinte anos conhecida pelas manipulações de bonecos e objetos, transforma itens de construção em personagens. O alicate, por exemplo, vira papagaio de pirata e as lixeiras tornam-se barcos. Um cone e um cano originam uma perigosa abelha, e de três pregadores nascem os peixinhos da animação Procurando Nemo. Em um dos pontos altos, as crianças tentam adivinhar o que os três estão criando com material de banheiro. Tubos, conexões e até assentos sanitários dão vida a astronautas, elefantes e borboletas. Com texto e direção de Henrique Sitchin, a peça incentiva a fantasia até o último minuto, quando a garotada é chamada a continuar a brincadeira em casa. Estreou em 30/3/2014. Dias 13 e 14/12/2014. Referências: os atores divertem a plateia com passagens de Guerra nas Estrelas e Chapeuzinho Vermelho.
    Saiba mais
  • Passeio pelo Catavento está na lista
    Saiba mais
  • Malabarismo, acrobacias e toda a magia do universo circense são exibidos nas apresentações da trupe circense Cia. Suno. Neste sábado (26/4) e no sábado (3/5) será apresentado O Buraco, às 17h. O show conta a história de uma palhaça acrobata (Helena Figueira) que é desafiada a atravessar um buraco infinito, andando em uma corda bamba. Cortejo Suno convida a plateia a acompanhar dois palhaços, um músico, um perna-de-pau, uma bailarina e um maestro em demonstrações com música ao vivo. As sessões rolam neste domingo (27/4) e na quinta (1°/5), às 16h30. Participam Duba Becker, Aldo Júnior, Fernando Proença e Helena Figueira. Até 3/5/2014.
    Saiba mais
  • Para comemorar o aniversário de trinta anos, a companhia preparou uma programação especial gratuita. Além de espetáculos do repertório, o novo Kachtanka chega aos palcos na quinta (1º/5), às 16h. A apresentação se repete no mesmo horário, aos sábados e domingos, até o dia 18 de maio. Adaptada do conto homônimo de Tchekov, conta a história de uma cachorrinha que se perde de seus donos no Carnaval e enfrenta adversidades na rua. O espetáculo ✪✪✪ Gigantes de Ar é exibido apenas na quinta (1º/5), às 11h. Ele mostra quatro palhaços exercendo diversas funções em um circo. A turma ganha a companhia de bonecos infláveis gigantes, como girafas, leão, tigre e elefante. O ótimo ✪✪✪✪ Bichos do Brasil reestreia aos domingos, às 11h, de 4 a 18 de maio. Sem pronunciar sequer uma palavra, a trupe retrata os animais que vivem nos campos e florestas e que algumas vezes são desconhecidos da criançada. Até 18/5/2014.
    Saiba mais
  • Parques de diversão

    O Mundo da Xuxa

    Avenida Das Nações Unidas, 22540, Jurubatuba

    3 avaliações
  • Encantadora, a fábula musical do compositor russo Sergei Prokofev ganha vida e (muitas) cores pelas mãos dos hábeis manipuladores da Imago Cia. de Animação. A trama apresenta um menino que desobedece ao avô e foge para a foresta na companhia de um pato, um gato e um passarinho. Lá, encontra um lobo feroz e tem de usar a inteligência para se safar e salvar os amigos. Recomendado a partir de 3 anos. Estreou em 3/1/2004. Até 1º/5/2016.
    Saiba mais
  • Não há aviso na porta, legenda na parede ou folheto explicativo que deem qualquer pista sobre a mostra. Até uma placa que estava no corredor precisou ser retirada a pedido do inglês Tino Sehgal, que leva à Pinacoteca quatro performances. Cada uma delas é uma agradável surpresa para o visitante, portanto não vamos bancar aqui os spoilers. Uma das apresentações ocorre logo na entrada do museu, e as demais, no 2º andar. Na mais óbvia, no chão desse pavimento, um casal de atores troca carícias ininterruptamente. A pegação costuma causar estranhamento e formar grupinhos de gente de olho na intimidade coreografada. The Kiss foi inspirada em telas de Courbet, Rodin, Brancusi e Jeff Koons e integra o acervo do Museu de Arte Moderna de Nova York. A instituição é a única autorizada por Sehgal a “emprestar” o trabalho a outros países. Trocando em miúdos: o MoMA passa instruções e dá treinamento para que artistas locais executem à risca as situações criadas pelo artista. Até 4/5/2014.
    Saiba mais
  • Um termo de Hélio Oiticica serviu de ponto de partida para o curador Paulo Herkenhoff organizar Vontade Construtiva na Coleção Fadel. O recorte de 216 itens feito no acervo de Hecilda e Sérgio Fadel, casal carioca que possui uma das mais relevantes coleções particulares do país, foi guiado pela busca de uma identidade nacional na arte brasileira, chamada por Oiticica de “vontade construtiva geral”. Ele argumentava que ela teria surgido com o modernismo, a partir do movimento antropofágico. Na sala principal do MAM foram reunidas telas de Tarsila do Amaral, Anita Malfatti e Di Cavalcanti capazes de exemplifcar a mistura das influências europeias com valores daqui. Mas boa parte das peças foi feita entre as décadas de 50 e 80 e se concentra nas formas geométricas. Ou seja, a percepção dessa “cara brasileira” fica mais difícil de ser notada. Uma delas é Composição (1956), de Luiz Sacilotto, um dos expoentes da arte concreta. Tirando a pegada “papo-cabeça”, o que vai importar mesmo ao visitante é a boa seleção de grandes nomes representados por belos trabalhos. Há diversas esculturas de Sergio Camargo, uma parede repleta de telas de Alfredo Volpi, as letrinhas de Mira Schendel, uma escultura giratória de Abraham Palatnik e pinturas abstratas de Tomie Ohtake. As produções mais recentes abrem espaço para linhas tortas e traços mais curvos, bem mais característicos do nosso jeitinho. De 1º/4/2014 a 15/6/2014.
    Saiba mais
  • A abertura da exposição que faz uma retrospectiva da carreira e da vida de uma das estilistas mais importantes do Brasil coincide com os cinquenta anos do Golpe Militar. Isso foi intencional. Zuzu Angel (1921–1976) deixou sua marca na história da moda ao desenvolver novos tecidos e ser uma das pioneiras em incorporar elementos tropicais no vestuário da alta sociedade. Mas ela também passou os últimos cinco anos de vida lutando para encontrar pistas do filho Stuart Jones, militante de esquerda torturado e morto pela ditadura. Ocupação Zuzu traz 400 itens que contam essa trajetória. Há vestidos de noiva nada tradicionais feitos com renda nordestina e um que substitui a saia por uma calça, além de diversos modelos estampados que fariam sucesso hoje. Etiquetas de roupas, croquis e esboços revelam seu trabalho; as fotos de família, sua intimidade. No subsolo, entra-se em contato com a angústia da mãe que, em busca do filho, passou a vestir apenas preto, em sinal de luto. Ali estão três conjuntos negros e o cinto de crucifxos usado no desfle-protesto realizado em Nova York. Diversas cartas pedindo ajuda, peças com tanques bordados e até uma foto do acidente de carro de circunstâncias duvidosas que a matou completam a imersão no criativo e trágico universo de Zuzu. De 1º/4/2014 a 11/5/2014.
    Saiba mais
  • Jesus Cristo Superstar e O Rei Leão fazem sessão extra
    Saiba mais
  • Variados / Arte

    Veja todas as exposições que estão em cartaz

    Atualizado em: 28.Mai.2014

    Fique de olho nas mostras abertas ao público paulistano
    Saiba mais
  • O imprevisível e influente roqueiro americano Frank Zappa é o tema de Eat That Question, dirigido por Thorsten Schütte, atração de abertura do 8º In-Edit Brasil - Festival Internacional do Documentário Musical. A sessão especial ocorre na quarta (7/9), às 21h, no CineSesc. A entrada é grátis. Entre curtas e longas, a mostra exibe 57 produções até 18 de setembro, em onze salas da cidade. De 7 a 18/9/2016. Confira a programação: CINESESC Quarta, 7 de setembro 20h30 - Eat That Question (2016), de Thorsten Schütte - Frank Zappa in His Own Words Quinta, 8 de setembro 15h - 15 Corners of the World (2014), de Suzanna Solakiewicz 17h - The Jones Family Will Make a Way (2015), de Alan Berg 19h - They Will Have to Kill Us First: Malian Music in Exile (2015), de Johanna Schwartz 21h - Brasil Heavy Metal: um filme, um sonho, uma declaração de amor ao metal brasileiro (2016), de Ricardo Michaelis Sexta, 9 de setembro 15h - Everybody's Cage (2015), de Sandra Trostel 17h - Cool Cats (2015), de Janus Køster-Rasmussen 19h - Wacken 3D. The Movie (2014), de Norbert Heitker 21h - Xingu Cariri Caruaru Carioca (2015), de Beth Formaggini 23h - Theory of Obscurity: a film about The Residents (2015), de Don Hardy Jr. Sábado, 10 de setembro 15h - Menuhin 17h - Danado de bom (2016), de Deby Brennand 19 - Rogério Duarte, o Tropikaoslista (2015), de José Walter Lima 21 - Waiting for B. (2015), de Paulo César Toledo e Abigail Spindel Domingo, 11 de setembro 15h - Callas 17h - Orion: The Man Who Would Be King (2015), de Jeanie Finlay 19h - Pedro Osmar, prá liberdade que se conquista (2016), de Eduardo Consonni e Rodrigo T. Marques 21h - The ecstasy of Wilko Johnson (2015), de Julien Temple Segunda, 12 de setembro 15h - The Music of Strangers: Yo-Yo Ma And The Silk Road Ensemble (2015), de Morgan Neville 17h - Esto es lo que hay (2015), de Léa Rinaldi 19h - I am the blues (2015), de Daniel Cross 21h - Wacken 3D. The Movie (2014), de Norbert Heitker Terça, 13 de setembro 15h - The Blueblack Hussar (2013), de Jack Bond 17h – Fonko (2016), de Lamin Daniel Jadama , Lars Lovén  e Göran Hugo Olsson 19h - Leonard Cohen: Bird on A Wire (Diretor Tony Palmer Abre Sessão) 21h - The Beatles & Ww Ii (Diretor Tony Palmer Abre Sessão) Quarta, 14 de setembro 15h - Zonda - Folclore argentino (2015), de Carlos Saura 17h - Mavis! (2015), de Jessica Edwards CCSP Quinta, 8 de setembro 16h - Marrabenta, os sons de Moçambique, de Victor Lopes 18h - Funk Brasil: 5 visões do Batidão, de Cavi Borges, Luciano Vidigal, Marcelo Gularte, Rodrigo Felha, Julio Pecly, Paulo Silva e Christian Caselli 20h - Violeiro de Samba de Charles Exdell + Violão-Canção: Uma Alma Brasileira, de Chico Saraiva Sexta, 9 de setembro 16h - Mavis!, de Jessica Edwards 18h - Orion: The Man Who Would Be King, de Jeanie Finlay 20h - The Jam: about the young idea, de Bob Smeaton Sábado, 10 de setembro 16h - The Jones Family Will Make a Way, de Alan Berg 18h - The Blueblack Hussar, de Jack Bond 20h - We are X, de Stephen Kijak Domingo, 11 de setembro 16h - Além dos Palcos e Mais Além, de Gabriel Rosa 18h – Brasil Heavy Metal: um filme, um sonho, uma declaração de amor ao metal Brasileiro, de Ricardo Michaelis 20h - Xingu Cariri Caruaru Carioca, de Beth Formaggini Terça, 13 de setembro 16h - Danado de Bom, de Deby Brennand 18h - Pedro Osmar, prá liberdade que se Conquista, de Eduardo Consonni e Rodrigo T. Marques 20h - Waiting for B., de Paulo César Toledo e Abigail Spindel Quarta, 14 de setembro 16h - Coragem, de Sebastião Braga 18h - Menuhin , de Tony Palmer 20h – All My Loving + All Along The Watchtower: Sour Rock , de Tony Palmer Cine Olido Quinta, 8 de setembro 14h30 - Esto es lo que Hay, de Léa Rinaldi 19h30 - My Buddah is Punk, de Andreas Hartmann Sexta, 9 de setembro 14h30 - I am the Blues, de Daniel Cross 19h - Doc Alive: Show com banda Fábrica de Animais (Sala Vitrine do Rock) 19h30 - Eat That Question - Frank Zappa in His Own Words, de Thorsten Schütte Sábado, 10 de setembro 15h30 - Coragem, de Sebastião Braga 17h30 - Ariel - Sempre Pelas Ruas, de Marcelo Appezzato 19h30 – Doc Alive: Show com a banda Invasores de Cérebros (Sala Olido) Domingo, 11 de setembro 14h - Guerrilha - A Trajetória da Dorsal Atlântica, de Frederico Neto e Alexander Aguiar 18h - Time Will Burn, de Marko Panayotis e Otávio Sousa Terça, 13 de setembro 15h - Xingu Cariri Caruaru Carioca, de Beth Formaggini Quarta, 14 de setembro 14h30 -  Waiting for B., de Paulo César Toledo e Abigail Spindel 19h30 – Brasil Heavy Metal: um filme, um sonho, uma declaração de amor ao metal brasileiro, de Ricardo Michaelis Quinta, 15 de setembro 15h – Callas, de Tony Palmer 19h30 - The Beatles & W W II, de Tony Palmer Sexta, 16 de setembro 15h - Danado de Bom, de Deby Brennand 19h30 - Pedro Osmar, prá liberdade que se Conquista, de Eduardo Consonni e Rodrigo T. Marques Sábado, 17 de setembro 15h - Rogério Duarte, o Tropikaoslista, de José Walter Lima 19h30 - The Jam: About the young Idea, de Bob Smeaton Domingo, 18 de setembro 14h - Theory of Obscurity: a film about The Residents, de Don Hardy Jr. 18h30 - They Will Have to Kill Us First: Malian Music in Exile, de Johanna Schwartz Terça, 20 de setembro 15h30 - Convicto, de Sergio Gagliardi Quarta, 21 de setembro 15h30 - Baile para Matar Saudades, de Érica Giesbrecht 19h30 - Time Will Burn, de Marko Panayotis e Otávio Sousa Matilha Cultural Quinta, 8 de setembro 18h30 - Do Corpo à Caxirola, de Sophia Mídian 20h30 - Convicto, de Sergio Gagliardi Sexta, 9 de setembro 18h30 - Histórias de Marabaixo, de Sendro Serpa e Bel Bechara 20h30 - Quando Querer é Poder_1 olhar de Ruth Slinger, de Ruth Slinger Sábado, 10 de setembro 16h30 - Curtas 1 (A Batalha de São Bráz, de Adrianna Oliveira; De carona com a Fábrica de Animais, de Edson Kumasaka; Entre o traço e a luz, de Zeca Ferreira; Filme em Fúria, de Nana Maiolini) 18h30 - Violeiro de Samba de Charles Exdel + Violão-Canção: Uma Alma Brasileira, direção do músico Chico Saraiva 20h- Doc Alive: Show com o compositor e violonista Chico Saraiva (Hall) 20h30 - Baile para Matar Saudades, de Érica Giesbrecht Domingo, 11 de setembro 18h – Curtas 2 (Nixpu pima - Rito de passagem Huni Kuin, de Pãteani Huni Kuin, Nelson dos Santos, de Paulo Silver e Albert Ferreira; O Trovador, o Cabra e os Mundos, de Marcia Paraiso Mestres Praianos do Carimbó de Maiandeua de Artur Arias Dutra) 20h - Marrabenta, os sons de Moçambique, de Victor Lopes Terça, 13 de setembro 18h30 - Balanço do rock: a mais tribal de todas as Festas, de Robson Fonseca 20h30 – Guerrilha - A Trajetória da Dorsal Atlântica, de Frederico Neto e Alexander Aguiar Quarta, 14 de setembro 18h30 -  Ariel - Sempre Pelas Ruas, de Marcelo Appezzato 20h30 - Debate com o músico Ariel e o diretor Marcelo Appezzato. Quinta, 15 de setembro 18h30 - Fonko, de Lamin Daniel Jadama, Lars Lovén e Göran Hugo Olsson 20h30 - My Buddah is Punk, de Andreas Hartmann Sexta, 16 de setembro 18h30 – Master Class com o diretor homenageado Tony Palmer 20h30 - Cream's Farewell Concert, de Tony Palmer Sábado, 17 de setembro 16h30 – Curtas 2 (Nixpu pima - Rito de passagem Huni Kuin, de Pãteani Huni Kuin, Nelson dos Santos, de Paulo Silver e Albert Ferreira; O Trovador, o Cabra e os Mundos, de Marcia Paraiso Mestres Praianos do Carimbó de Maiandeua de Artur Arias Dutra) 18h30 - 15 Corners of the World, de Suzanna Solakiewicz 20h30 - Everybody's Cage, de Sandra Trostel Domingo, 18 de setembro 18h – Curtas 1 (A Batalha de São Bráz, de Adrianna Oliveira; De carona com a Fábrica de Animais, de Edson Kumasaka; Entre o traço e a luz, de Zeca Ferreira; Filme em Fúria, de Nana Maiolini) 20h - Além dos Palcos e Mais Além, de Gabriel Rosa Cinemateca Quinta, 15 de setembro 17h - The ecstasy of Wilko Johnson, de Julien Temple (Sala BNDES) 21h - The Music of Strangers, Yo-Yo Ma And The Silk Road Ensemble, de Morgan Neville (Sala Petrobras) Sexta, 16 de setembro 19h - Zonda - Folclore Argentino, de Carlos Saura (Sala BNDES) 21h - Cool Cats, de Janus Køster-Rasmussen (Sala Petrobras) Sábado, 17 de setembro 14h - Eat That Question - Frank Zappa in His Own Words, de Thorsten Schütte ((Sala BNDES) 16h - Leonard Cohen: Bird On A Wire, de Tony Palmer (Sala Petrobras) 18h - All My Along + All Along The Watchtower: Sour Rock , de Tony Palmer (Sala Petrobras) 20h - Cream's Farewell Concert (Área Externa) 13h às 20h - Feira de Vinil In-Edit Brasil (Saguão Sala BNDES) Domingo, 18 de setembro 14h - We are X, de Stephen Kijak (Sala BNDES) 16h -  The Beatles & W W II, de Tony Palmer (Sala Petrobras) 18h - Time Will Burn, de Marko Panayotis e Otávio Sousa (Sala Petrobras) 20h - Tangerine Dream – Sessão Open Air (Área Externa) 20h45 - Doc Alive: Show com a banda Pin-Ups, encerrando o festival
    Saiba mais
  • Na comparação com o segundo episódio de Capitão América, também em cartaz, O Espetacular Homem-Aranha 2 — A Ameaça de Electro sai na frente. O que o concorrente tem de seriedade e urgência de realismo, o longa-metragem estrelado pelo personagem da Marvel possui de fantasia a perder de vista. E isso torna o programa mais fascinante, tanto para crianças quanto para adultos. Na trama, Peter Parker (Andrew Garfeld), na pele do herói, continua firme no propósito de livrar Nova York dos maus elementos. A história abre com uma alucinante perseguição a um inimigo enquanto Gwen Stacy (Emma Stone) aguarda o amado para a formatura. A princípio, tem apenas um vilão. Interpretado por Jamie Foxx, Max Dillon é um engenheiro sem personalidade e desprezado pelos colegas de trabalho. Ao receber uma descarga elétrica monumental, ganha poderes e decide vingar-se do mundo — e a sequência estrelada por ele na Times Square revela-se um dos pontos altos do filme. Há outros. Um deles traz o embate entre Parker e Harry Osborn (Dane DeHaan), um amigo de infância que, posteriormente, mostra a face do mal. Marc Webb continua na direção e supera o trabalho anterior justamente por dar uma cara mais próxima dos quadrinhos à aventura. Além disso, os fofos Garfeld e Emma, namorados na vida real, mantêm a química em ebulição. Estreou em 1º/5/2014.
    Saiba mais
  • A casa, que tem como sócios Rafinha Bastos, Danilo Gentili e Ítalo Gusso, recebe humoristas de terça a domingo. No formato stand-up, os shows duram aproximadamente 1h15. Confira abaixo a programação: Terças, 21h: Comédia em Preto e Branco, com Rodrigo Capella e Marcelo Marrom Quartas, 21h: Noite de Improviso, com Márcio Ballas, Marcão Gonçalves, Gui Tomé e um improvisador convidado Quintas, 21h30: Eri Johnson - Pra Ver se Lota, com grupo Em Pé na Rede Sextas (21h30 e 0h), sábados (20h, 22h e 0h) e domingos (20h): quatro humoristas convidados se revezam no palco e apresentam os seus set's de stand-up. Clique aqui para detalhes.  
    Saiba mais
  • O evento que está em sua 7ª edição, é inspirado nos antigos cabarés, conta com apresentações de dançarinos, malabaristas, acrobatas, mágicos e outros artistas. Grandes nomes como Marco Luque, Marcelo Mansfield, Domingos Montagner e Claudio Carneiro já se apresentaram no projeto. De 30/1 até 29/5/2014.
    Saiba mais
  • Petí Gastronomia, Esquina Mocotó, Casa Portuguesa e Jiquitaia estão entre os endereços bacanas onde é possível comer bem sem gastar uma fortuna
    Saiba mais
  • Saiba onde almoçar ou jantar bem, como num restaurante, mas com o clima descontraído de um botequim
    Saiba mais
  • Conheça 60 endereços com salão bacana e comida gostosa que ficam além do eixo Jardins-Itaim-Pinheiros e valem a visita
    Saiba mais
  • Carnes

    Templo da Carne Marcos Bassi

    Rua Treze De Maio, 668, Bela Vista

    Tel: (11) 3251 1488

    VejaSP
    30 avaliações

    Continua uma das referências em carnes a churrascaria criada por Marcos Bassi e há três anos comandada por suas herdeiras, a viúva Rosa Maria e as filhas Tatiana e Fabiana. Embora os cortes tenham qualidade notável, isso não impediu um tropeço numa das visitas, que leva à perda de uma estrela. Solicitada como entrada, a costelinha de porco (R$ 68,00) só apareceu junto com as carnes, o ótimo prime rib (R$ 128,00), servido quase sem sal, e um assado de tira que era pura gordura (R$ 118,00). Essa mesma porção voltou à mesa após os pratos principais ressecada depois de dormir na grelha, coisa inadmissível em uma casa de tão alta categoria. No quesito dos acompanhamentos, a mandioca cozida continua inigualável (R$ 25,00).

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Bufês / Instant Article

    Padarias que servem bufê de café da manhã

    Atualizado em: 18.Nov.2016

    Selecionamos endereços que montam mesas de pães, frios, doces, frutas e outros quitutes para comerçar bem o dia
    Saiba mais
  • Até 11 de maio, o público pode eleger o tira-gosto mais saboroso da cidade 
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO