Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

‘Não temos saída’, diz secretário municipal sobre aumento de restrições

Para Edson Aparecido, é preciso endurecer medidas para frear o coronavírus; na capital, ao menos nove hospitais têm 100% de ocupação de leitos de UTI

Por Redação VEJA São Paulo 11 mar 2021, 09h55

Edson Aparecido, secretário municipal da Saúde, disse que não há saída para conter o coronavírus a não ser aumentar as restrições na cidade. “Não temos saída a não ser avançar nas medidas de restrição. Não há outra alternativa”, disse ele em entrevista ao Bom Dia São Paulo nesta quinta-feira (11).

A cidade de São Paulo segue o decreto do estado e se encontra atualmente da fase vermelha, a mais restritiva do plano de flexibilização econômica até agora. Mesmo assim, o sistema de saúde da capital está sobrecarregado e corre o risco de entrar em colapso.

Ao menos nove hospitais já têm 100% de ocupação de leitos de UTI. Além disso, a média de ocupação na rede pública e particular é de 83%. Cerca de 250 pessoas aguardam na fila por um leito especializado.

Em cidades como Ribeirão Pires e Taboão da Serra, houve registros de ao menos 13 mortes de pacientes que não resistiram à espera por um leito. Na capital, ainda não houve óbitos por esse motivo, mas há uma grande preocupação com os próximos dias.

Segundo o secretário, a prefeitura inaugurou o Hospital Cantareira na Zona Norte e alugou 50 respiradores para novos leitos de UTI no Hospital de Parelheiros, na Zona Sul. Também irá começar a transferir pacientes com outras doenças para leitos que foram alugados na rede particular.

“Todo esse esforço é absolutamente insuficiente se as pessoas não perceberem que estamos em um momento trágico, dramático, precisam circular menos na cidade para que o vírus não se dissemine com a velocidade que está se disseminando e para que a gente consiga tratar as pessoas que precisam ser tratadas”, disse ele.

Recorde

Vivendo o momento mais crítico da pandemia da Covid-19, o Brasil perdeu na última quarta-feira (10) 2 349 vidas para a doença.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)