Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Uma faxina boa no passado, com Veronica Oliveira

Ex-faxineira de casas e atual faxineira de ideias, ela superou muitas dificuldades, mas não gosta das palavras "guerreira" e "resiliente"

Por Helena Galante Atualizado em 3 set 2021, 15h49 - Publicado em 6 set 2021, 00h10

Como está a sua disposição para fazer uma faxina boa – na sua casa e nos seus pensamentos?! Criadora do perfil Faxina Boa, Veronica Oliveira é autora do livro Minha Vida Passada a Limpo – Eu Não Comecei como Faxineira, Eu Comecei, lançado pela Editora Latitude. Convidada de Helena Galante para o episódio #117 do podcast Jornada da Calma, ela conta de muitas dificuldades que superou – do preconceito contra prestadores de serviço às dificuldades financeiras. Mas tem pavor da palavra “guerreira” ou “resiliente” para descrevê-la. “Aprendi a palavra resiliência no contexto do mercado de trabalho. Ela era sempre empurrada para gente como se você tivesse que se ferrar muito e passar por isso sorrindo”, diz.

O processo de revirar coisas do passado durante a pandemia para escrever a autobiografia durante a pandemia foi esquisito – mas rendeu muitos aprendizados e boas conversas na terapia. Como o protagonista do filme A Vida É Bela, Veronica achou muitas formas de ver beleza onde havia dureza. “É a minha forma de passar por aquilo sem deixar aquilo passar por cima de mim”, conta. E complementa, meio brincando, meio sério: “Minha risada é leve porque o coração é pesado”. Na conversa descontraída, Veronica fala ainda sobre a maternidade em diferentes fases da vida (ela é mãe de Claire, já adulta, do Panda, um adolescente, e da Azeitoninha, ainda bebê) e sobre como lida com as pressões de uma vida pública.

Publicidade