Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Saúde mental sem tabu

Amanda Ramalho, do podcast Esquizofrenoias, desmistifica a lida com o diagnóstico de depressão, ansiedade e bipolaridade e lembra que falar sempre faz bem

Por Helena Galante Atualizado em 18 nov 2019, 01h10 - Publicado em 18 nov 2019, 00h10

A sensação de carregar uma emoção pesada – e não poder compartilhá-la com ninguém – acompanhou Amanda Ramalho desde a infância. Quando, há um ano, decidiu estrear o podcast Esquizofrenoias, Amanda decidiu usar suas experiências pessoais para aproximar e oferecer informações para quem também lidava com questões de saúde mental. “Muita gente acha que eu tenho depressão só há um ano, porque foi quando eu comecei a falar. Passei a vida inteira convivendo com isso, mas nunca tinha saído desse armário”, contou Amanda, que trabalhou por 15 anos no programa Pânico.

Na conversa do episódio 23 do podcast Jornada da Calma com a editora Helena Galante, Amanda compartilhou como ser honesta e abrir o jogo com o público sobre assuntos como bipolaridade e ansiedade trouxe alívio. “Nosso trabalho é desmistificar”, diz. Ela conta ainda como cada entrevista é uma possibilidade de mudança e como a atividade física auxiliou na diminuição da medicação. “O Esquizofrenoias é um formato feliz, porque é de fala e escuta”, finaliza. Para 2020, anunciou que o podcast vai ganhar uma série audiovisual de documentários, feita em parceria com a produtora Prodigo Film.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade