Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Fogo aceso: casas com pratos finalizados na brasa

Carne suína, frutos do mar e até massa estão entre as sugestões

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 1 nov 2017, 19h49 - Publicado em 1 nov 2017, 19h48

Brace Bar & Griglia. Na cobertura do Eataly fica este restaurante com caprichada cozinha da chef Ligia Karazawa. O menu mescla grelhados e massas, como o atum selado com fregula num delicado molho de tomate (R$ 66,00) e o bombom
de alcatra angus na brasa com manteiga de ervas e uma seleção de verduras grelhadas (R$ 64,00).

Chou. As receitas, da proprietária Gabriela Barretto, são quase rústicas e servidas em um ambiente encantador. Rosada e sumarenta, a bisteca de porco com sálvia, manteiga e limão na grelha (R$ 58,00) é pedida sem erro. Há também polenta dourada e cremosa no interior, feita na chapa e servida com ricota fresca, e a clássica tapenade de azeitona preta (R$ 23,00).

Salão do Cozinha 212: chamas à mostra Clayton Vieira/Veja SP

 

Cozinha 212. Tornou-se um lugar para lá de agitado. O esquenta para a refeição começa na calçada, com drinques preparados pelo talentoso Diogo Sevilio. Finalizada na grelha, a costelinha de porco é acompanhada de mostarda caseira (R$ 28,00). O peixe do dia, grelhado inteiro com gengibre e erva-doce, também é boa pedida (R$ 52,00).

A Figueira Rubaiyat. O mais bonito dos restaurantes do Grupo Rubaiyat na cidade se beneficia de um cenário único e dos mais concorridos da capital. Suas mesas se distribuem sob uma enorme figueira centenária. Aproveite a sombra para provar o caixote marinho (R$ 187,00), que leva vieira, camarão, polvo e robalo assados na brasa. A pedida acompanha ainda batatadoce
e arroz de açafrão.

Hospedaria. No fim do ano passado, Fellipe Zanuto, dono também da Pizza da Mooca, montou esta casa com feições de galpão industrial, bem em frente à Di Cunto, na Mooca. No endereço, é possível provar uma massa fresca artesanal ao molho de tomate com ragu de carnes suína e bovina. Por cima, vai uma fonduta de meia-cura tostadinha pela lenha. O prato custa R$ 48,00.

Continua após a publicidade

La Frontera. Com pouco mais de uma década, o endereço tem um trabalho consistente desde a inauguração. Com a presença de Filipe Leite há pouco mais de um ano na cozinha, essa qualidade decolou. O chef faz pratos quase rústicos, muitos deles na grelha. Um dos exemplos é o polvo com pimentão vermelho e mandioquinha, que também passam pela churrasqueira (R$ 86,00).

Frango caipira assado inteiro: opção do Mangiare Andrea Bacellar/Divulgação

Mangiare Gastronomia. Em vez de uma trattoria moderna, o restaurante está mudando o posicionamento do menu. Ainda que as sugestões italianas continuem, o chef argentino Pablo Inca propõe cada vez mais receitas de diversos países que bordejam o Mediterrâneo. É o caso do frango caipira assado inteiro com coentro e cebola-roxa. Custa R$ 95,00 para dois.

Maremonti Trattoria & Pizza. Além das boas pizzas da casa, expedem-se do forno a lenha pratos como o stracotto di manzo
ao molho de vinho tinto. A carne é servida ao lado de aligot, um purê de batata com queijo (R$ 149,00, para dois). Outra pedida
que passa pelo fogo é o cordeiro guarnecido de batata rústica e brócolis (R$ 85,00).

Praça São Lourenço. O jardim aberto repleto de árvores é o grande atrativo do local. Se não conseguir uma mesa nessa concorrida área, não desanime: o salão envidraçado também tem vista para ela. As sugestões à la carte se concentram no jantar. Entre elas, prove o arroz caldoso com polvo, lulas e camarões, que é preparado no forno a lenha (R$ 98,00).

Zucco. Apenas na unidade do Jardim Paulista da casa italiana, os pratos são preparados no forno a lenha. É o caso do carré de vitelo ao molho de manteiga trufada (R$ 91,00), que chega com raviolini recheado de queijo brie. Outra sugestão, o medalhão de filé-mignon ao molho de vinho marsala com cobertura de queijo brie recebe de guarnição o risoto de parmesão (R$ 87,00).

Preços checados em outubro de 2017.

Continua após a publicidade
Publicidade