Clique e assine por apenas 6,90/mês

Comer & Beber 2019: Márcio Silva é o bartender do ano

Com uma atuação impecável no Guilhotina, o profissional viaja pelo mundo a trabalho e ajuda a alavancar a cena etílica nacional

Por Saulo Yassuda - Atualizado em 25 Oct 2019, 10h41 - Publicado em 25 Oct 2019, 01h00

Ele tem 39 carimbos no passaporte, renovado em abril de 2018, e as malas sempre preparadas. Márcio Silva vive pronto para decolar — a serviço.

Na terra-mãe, São Paulo, exerce um trabalho de mestre no Guilhotina, com ótimos drinques e hospitalidade de alto nível. No mundo, leva a bem-sucedida experiência a masterclasses e pop-ups, quando ocupa balcões de colegas. Só neste ano, já viajou para Argentina, Peru, Panamá, Porto Rico, México, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Itália, Inglaterra, Escócia, Alemanha, Grécia, Turquia, Rússia e (ufa!) China — and counting.

A intensa agenda de Silva ajuda o planeta a começar a ver o Brasil como um destino etílico. E, é claro, facilita o bom resultado do Guilhotina em rankings internacionais — o endereço foi o primeiro e único daqui a entrar na lista inglesa The World’s 50 Best Bars.

O balcão do Guilhotina: onde são servidos alguns dos melhores drinques da cidade Clayton Vieira/Veja SP

“Eu levanto a bandeira dos profissionais do país”, diz Márcio, que almeja “que a coquetelaria nacional tenha a mesma visibilidade que a gastronomia tem”.

Continua após a publicidade

Durante a ausência dele, o bar de Pinheiros permanece impecável, sob os cuidados dos sócios Marcello Nazareth e Rafael Berçot, além da equipe bem treinada. Não raro, suas viagens rendem intercâmbios, e nomes do exterior acabam dando expediente por um dia na casa — sorte dos paulistanos, que podem beber um pouquinho do globo. E, só entre nós: poucos visitantes têm irreverência compatível à do anfitrião, que transforma qualquer balcão careta em festa.

Com 42 anos, viveu por uma década e meia na Europa. Em 2009, decidiu retornar ao berço, onde, para bem dos amantes de seus ótimos drinques, resolveu voltar a se fixar. Mas com turbinas debaixo dos braços, bien sûr. Pelo serviço que presta à cena brasileira de bares, Silva recebe o título de bartender do ano pela segunda vez.

Publicidade