Guilhotina, em São Paulo, é considerado o 15º melhor bar do mundo

É a primeira vez que um endereço brasileiro entra para a lista The World's 50 Best Bars

Foram anunciados nesta quinta (3) os melhores bares do mundo em 2019, incluídos no ranking The World’s 50 Best Bars. O Guilhotina, de São Paulo, está em 15ª posição.

Endereço onde se bebem drinques de maneira bem informal, o Guilhotina fica no bairro de Pinheiros. Tem a carta criada pelo talentoso bartender Márcio Silva, que toca a casa ao lado dos sócios Marcello Nazareth e Rafael Berçot. Tanto o bar quanto Silva já foram premiados pelo guia COMER & BEBER.

Na cerimônia, que aconteceu em Londres, o bartender foi levantado pelos colegas em comemoração e foi um dos mais aplaudidos. É a primeira vez que um bar brasileiro entra no top 50. No ano passado, o Guilhotina ficou em 71º lugar. Outros endereços nacionais que obtiveram bons resultados neste ano foram o SubAstor, em 51ª posição, e o Frank Bar, em 96ª.

O melhor bar do mundo é o Dante, em Nova York (falo sobre minha experiência na casa neste post). Da América do Sul, quem alcançou maiores posições foi o Florería Atlántico, de Buenos Aires. Ficou em 3º na lista. Organizado pelo grupo William Reed Business Media, o The World’s 50 Best Bars é o resultado dos votos de um júri composto de gente da indústria, da mídia e de especialistas do mundo.

Leia o texto que escrevi sobre o Guilhotina na edição COMER & BEBER 2017/2018, quando o bar ganhou o prêmio de Melhor Carta de Drinques:

Beber um drinque sem muita frescura. Eis a bandeira defendida pelo Guilhotina, badalado bar aberto em dezembro que decretou o fim do antigo esquema coqueteleiro — pelo menos neste espaço de Pinheiros. Em vez de um salão classudo, o endereço tem espírito pra lá de divertido, onde se beberica no balcão ou apoiado em barris. Você chega, amarra sua pulseira-comanda no caixa e recebe a ajuda de festivos bartenders para escolher a bebida. As misturas boladas pelo sócio Márcio Silva revelam a personalidade de seu criador. Se hoje todos amam gim-tônica, aqui há uma versão própria: gim com infusão de caju mais manga, manjericão e pimentas moídas na taça. Com extrato de própolis na receita — isso mesmo —,  o ardidinho mr. funk combina vodca com semente de coentro, cachaça envelhecida, maracujá, hortelã, pimenta e mel. Um viva ao novo regime etílico!

Guilhotina
Rua Costa Carvalho, 84, Pinheiros, tel. 3031-0955.

Quer mais dicas? Siga minhas novidades no Instagram @sauloy.

E para não perder as notícias mais quentes que rolam sobre São Paulo, assine a newsletter da Vejinha. É só clicar aqui.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s