Imagem Blog

Blog do Lorençato

Por Arnaldo Lorençato
O editor-executivo Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há mais de 30 anos. De 1992 para cá, fez mais de 16 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista é professor-doutor e leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie
Continua após publicidade

O gaúcho Rafael Protti abre sua primeira confeitaria

Chef-doceiro estreia nos negócios da gastronomia com a Crime Pastry Shop

Por Arnaldo Lorençato Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 20 jan 2022, 14h07 - Publicado em 6 jan 2021, 17h25

Exatamente no ponto em que a Rua Aspicuelta fica perpendicular ou faz um “T” com a Rua Simão Álvares, na Vila Madalena, o chef-doceiro Rafael Protti, 43 anos, inaugurou, em 11 de dezembro, a Crime Pastry Shop. Depois de um pequeno recesso para as festas, a loja foi reaberta nesta quarta (6).

Esse gaúcho apaixonado por sobremesas, que estudou nos prestigiados liceus culinários Ritz Escoffier e École Lenôtre e trabalhou com o mestre da confeitaria Pierre Hermé, em Paris, escolheu um sobrado residencial para montar seu primeiro negócio. Foi amor à primeira vista. Não queria mexer no layout. Aluguei o ponto na segunda metade de julho, porque frequento muito o Martín Fierro [a casa de grelhados de Ana Maria Massochi] e fica pertinho”, descreve. Trata-se de um lugar com uma agradável varanda e mesas ao ar livre na entrada.

Crime Pastry Shop - Tortas
Duas versões de torta: frutas e cheesecake (Arnaldo Lorençato/Divulgação)

Protti, conhecido no meio gastronômico paulistano pelas sobremesas criadas para dois restaurantes fechados neste momento: o Tuju, de Ivan Ralston, e Lilu, de André Mifano, conta que teve financiamento do pai na montagem. “Foram investidos 500.000 reais para pôr de pé a obra, feita pelo Studio Ino”, contabiliza.

Por enquanto, a vitrine refrigerada da Crime Pastry Shop exibe poucas ofertas. Quando passei por lá no fim de dezembro, eram só três opções, mas que devem chegar a cinco. “Quero ir brincando, ir trocando”, assegura. A proposta é oferecer um cardápio com que inclua opções como a banoffee e a cheesecake de laranja com maracujá.

Continua após a publicidade
Crime Pastry Shop - Ambiente
Atração principal na vitrine: mil-folhas clássico (Arnaldo Lorençato/Divulgação)

Chamava a atenção no balcão envidraçado o mil-folhas, o clássico doce de massa folhada em camadas altas entremeadas de creme de baunilha, ele que garante ser sua especialidade. Embora confeitaria seja uma ciência exata, com ingredientes perfeitamente balanceados, Protti tem outra visão. “Não quero a precisão do Pierre Hermé para quem trabalhei três Natais”, avisa.

Crime Pastry Shop
Rua Simão Álvares, 1031, Vila Madalena, tel. 3031-9929.
Terça a sábado, das 11h às 19h; domingo até 17h; fecha segunda.

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

Continua após a publicidade

Valeu pela visita! Para me seguir nas redes sociais, é só clicar em:
Facebook: Arnaldo Lorençato

Instagram: @alorencato
Twitter: @alorencato

Para enviar um email, escreva para arnaldo.lorencato@abril.com.br

Caderno de receitas:
+ Fettuccine alfredo como se faz em Roma

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.