Imagem Blog

Blog do Lorençato Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Arnaldo Lorençato
O editor-sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há mais de 30 anos. De 1992 para cá, fez mais de 16 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista é professor-doutor e leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie
Continua após publicidade

Cozinha do Lorençato convida Luciano Nardelli

No papo, o chef argentino, sócio da premiada Carlos, conta como toca a pizzaria apenas com delivery e também passagens saborosas e difíceis de sua carreira

Por Arnaldo Lorençato Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 20 jan 2022, 14h24 - Publicado em 10 abr 2020, 13h30

O som pode não ser perfeito como no estúdio, o barulho de um carro ou uma moto pode vazar durante a gravação ou até o telefone fixo pode tocar fora de hora. Não importa. O Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, continua firme e forte. Estamos cada um em um lugar diferente, tentando nos resguardar desse inimigo invisível e traiçoeiro chamado coronavírus. E vamos que vamos! No episódio #44, meu papo é com o chef Luciano Nardelli, um dos sócios da Carlos, a melhor pizzaria de São Paulo pela edição VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER.

Em tempos em que a comida só chega via delivery, a entrega em domicílio não chega a ser algo novo na Carlos. Nardelli, adotou o sistema dois anos atrás. A novidade é que ele mexeu no formato das pizzas, que sempre foram individuais.

Como alguém pode exigir que uma pessoa seja legal, trabalhe bem se você não tem o mínimo de respeito por esse cozinheiro?

Luciano Nardelli, da Carlos Pizza

Além disso, Lucho, seu apelido desde a infância, descreve a carreira em restaurantes a partir de sua saída de Córdoba, na Argentina, aos 17 anos, para estudar numa das primeiras escolas de gastronomia de Buenos Aires. Depois disso, as fronteiras profissionais se ampliaram. Foi se aperfeiçoar em cozinhas da Europa. “Estagiar durante três anos em restaurantes da Espanha e da Itália foi incrível. Eram 16 horas diárias de trabalho tão exaustivo que, nas folgas, você só quer dormir. O importante é o aprendizado”, diz.

Continua após a publicidade

 

Cada um no seu quadrado – da minha casa e Nardelli sozinho na pizzaria fechada da Vila Madalena: o podcast não pode parar (Arnaldo Lorençato/Veja SP/Veja SP)

Por lá, também viu coisas que não gostou. “Como alguém pode exigir que uma pessoa seja legal, trabalhe bem se você não tem o mínimo de respeito por esse cozinheiro?”, afirma ao se referir a Martín Berasategui, uma das estrelas da culinária basca. Pelo comportamento desrespeitoso que esse chef tinha com sua equipe, o considera o pior com quem já trabalhou.

Continua após a publicidade

Conta também como chegou a São Paulo e curiosidades sobre lugares pelos quais passou como A Figueira Rubaiyat e D.O.M. Também responde a uma pergunta crucial sobre um hábito, infelizmente, cada vez mais paulistano: vale ou não por ketchup na pizza? Para ouvir essas e outras histórias repletas de sabor, dá o play no YouTube, no Spotify, no Deezer ou aqui:

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.