ESPECIAL

"Comer & Beber" 2013: restaurantes para comer sushi no balcão

Confira a seleção dos melhores endereços que preparam essa especialidade japonesa

Por: Arnaldo Lorençato e Helena Galante

Kan
Kan: sushis servidos no balcão (Foto: Lucas Lima)

O guia “Comer & Beber” 2013 apresenta 450 restaurantes. Abaixo, a seleção de endereços que servem sushi no balcão:

+ Tudo sobre o "Comer & Beber" 2013

  • Japoneses

    Aya Japanese Cuisine

    Avenida Pedroso de Morais, 141, Pinheiros

    Tel: (11) 3097 9856 ou (11) 3097 8071

    VejaSP
    7 avaliações

    Responsável pelos bons resultados, o sócio Juraci Pereira abriu em junho uma casa mais simples, o Niaya, no Jardim Paulistano. Aqui, uma das melhores maneiras de provar as sugestões é a degustação (R$ 182,00 por pessoa às segundas e R$ 264,00 nos demais dias). Inclui sushis de chutoro com ovas e flor de sal, barriga de salmão salpicada de raspas de limão e flor de sal, robalo corado por pimenta ralada com nabo mais sal do Himalaia e lula com conserva de yuzu e sal negro do Havaí, além de pratos quentes. Entusiasta de diversos tipos desal, o chef usa o condimento até numa sobremesa, a musse de chocolate (R$ 20,00). Ele está, porém, no limite do exagero, o que pode tirar o restaurante da linha de qualidade.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Japoneses

    Jun Sakamoto

    Rua Lisboa, 55, Pinheiros

    Tel: (11) 3088 6019

    VejaSP
    5 avaliações

    Uma casa sem nome na fachada esconde o endereço mais caro e refinado da categoria. O clima de exclusividade é reforçado pelo modo de funcionamento: sempre com reserva, apenas oito pessoas são atendidas pelo próprio Jun Sakamoto a cada noite. A degustação (R$ 365,00) inclui dezesseis sushis, como o de vieira carnuda maçaricada de leve e finalizada com gotas de limão-siciliano e o de carapau ao gengibre. A combinação do arroz morno com um pouco (bem pouco) de shoyu fica uma delícia. Da cozinha, chegam pratos quentes, caso do ninho de ovo de codorna de gema mole com azeite trufado e alho-poró frito e do lámen no caldo delicado de peixe. Puro refinamento.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Japoneses

    Kan Suke

    Rua Manoel da Nóbrega, 76, Paraíso

    Tel: (11) 3266 3819

    VejaSP
    14 avaliações

    O ritual se repete duas vezes por semana. Acompanhado da esposa, Maki, o chef Keisuke Egashira deixa sua casa, na Vila Mariana, às 5h30 em direção ao centro. Na região do Mercadão, ele se encontra com o peixeiro e seleciona os pescados que vai preparar. O fornecedor do qual compra o essencial de sua cozinha clássica não revela os peixes que destina ao cozinheiro para evitar o assédio da concorrência. Com serra, carapau e garoupa, ele faz sushis impecáveis. O nobre torô, a barriga gorda de atum, é usado num tartare ao qual se adiciona gelatina de vinagre (R$ 55,00). As receitas podem ser provadas em duas degustações, uma apenas com opções frias (R$ 240,00) e a outra que inclui três pratos quentes (R$ 260,00). Há ainda um delicioso almoço executivo, servido inclusive aos sábados, por R$ 55,00.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais
  • Japoneses

    Momotaro

    Rua Diogo Jácome, 591, Vila Nova Conceição

    5 avaliações
  • Japoneses

    Shin-Zushi

    Rua Afonso de Freitas, 169, Paraíso

    Tel: (11) 3889 8700

    VejaSP
    4 avaliações

    O tradicional e concorrido balcão está sentindo a distância do sushiman Ken Mizumoto, atualmente dedicado ao recém-inaugurado izakaya Yorimichi, também no Paraíso. No mesmo valor de R$ 280,00 desde o ano passado, a degustação deslizou na temperatura do chutoro, por exemplo. De tão gelado, quase não dava para sentir o sabor da gordura do peixe. Outros sushis, como os de barriga de olhete, carapau com gengibre ralado e serra, compensam, e muito. A cozinha expede ainda alguns quitutes quentes para entreter o paladar. Apesar de um tanto oleoso, o tempurá de milho faz uma graça ao explodir na boca. Para finalizar, um caldo de peixe bem suave com cogumelo, cebolinha e camarão.

    Preços checados em setembro/outubro de 2016.

    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO