Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Bancos de sangue em São Paulo devem durar no máximo uma semana, diz David Uip

Infectologista fez apelo por doações durante coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (17). Saiba mais

Por Guilherme Queiroz Atualizado em 17 mar 2020, 19h11 - Publicado em 17 mar 2020, 19h10

O infectologista David Uip, do Centro de Contingenciamento do Novo Coronavírus, fez um pedido para população durante a coletiva de imprensa sobre o Covid-19 nesta terça-feira (17). Os bancos de sangue que atendem a rede de saúde pública estão com apenas 40% da reserva necessária para o atendimento das unidades do estado.

De acordo com Uip, esse montante deve durar no máximo uma semana. O médico atribuiu a situação a pandemia do coronavírus e, consequentemente, um medo dos paulistas de comparecerem aos hemocentros para efetuarem as doações. Ele afirmou que os bancos são extremamente seguros e constantemente esterilizados, e não representam risco. “A pessoa não vai contrair coronavírus”, disse.

O governo afirma que a deficiência maior é para sangues do tipo O+, O-, A- e B-, que estão em estado de emergência e garantem abastecimento por apenas um dia. Para doar é preciso estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, ter mais de 50 quilos e comparecer aos locais com identidade original.

Recomenda-se que o doador evite alimentos gordurosos 4 horas antes da doação e fique 12 horas sem ingerir bebidas alcoólicas. Os endereços dos hemocentros podem ser consultados no site: http://www.prosangue.sp.gov.br/hemocentros/Default.html. Maiores informações no telefone 4573-7800.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade