Clique e assine por apenas 5,90/mês

Onde achar motivação – sem autoajuda barata

Autor de "A Ciência da Felicidade", Luiz Gaziri fala sobre o poder da autonomia, da competência e dos relacionamentos da motivação

Por Helena Galante - 27 abr 2020, 00h10

O que faz você levantar da cama todos os dias? Certamente você já ouviu essa frase antes – mas talvez ela nunca tenha parecido tão importante quanto nesse momento de incerteza em meio a pandemia. Será que mais dinheiro? Ou talvez pensamentos positivos? “As pessoas são motivadas por fatores internos. Os fatores externos influenciam de uma forma negativa”, afirma Luiz Gaziri, convidado do episódio #46 do podcast Jornada da Calma. Autor do livro “A Ciência da Felicidade”, Luiz conversa com Helena Galante sobre o que de verdade está por trás da motivação. “Ela é baseada em três princípios: a autonomia (justamente algo que agora a gente não tem), a competência (o sentir que se está evoluindo) e os relacionamentos (o amar e ser amado).”

Luiz escreve livros de autoajuda – mas afirma que a área ficou um pouco manchada porque muitos títulos tem 0% de base científica e 100% de achismo. “Vender para as pessoas a ilusão daquilo que elas gostariam que fosse verdade é muito fácil, difícil é mostrar a verdade”, afirma. “A felicidade está baseada na realidade, e a realidade é que momentos negativos acontecem.” Não se trata, porém, de perder o otimismo, mas sim encontrar de que forma é possível agir. “Finalizar uma tarefa, por exemplo, é um dos maiores motivadores que existe. Se a gente coloca um objetivo muito difícil a gente se sente incompetente.” Também nos relacionamentos é preciso estar de olho nas escolhas que são feitas: “Os relacionamentos exigem esforço, dedicação diária, eles não nascem prontos”.

 

Assine a Vejinha a partir de 6,90.

 

Continua após a publicidade
Publicidade