Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

O melhor bartender de 2018 é dono de um dos menores bares de São Paulo

Alexandre D'Agostino, do Apothek, ganha pela primeira vez o prêmio COMER & BEBER

Por Saulo Yassuda 21 set 2018, 01h00

Ele não consegue tirar os olhos dos destilados nem as mãos do mixing glass. Nascido quarenta anos atrás na capital, Alexandre Serignolli D’Agostino — ou, resumindo, Ale — graduou-se em esporte na USP, mas nunca trabalhou na área. Preferiu modalidades como agitação de coqueteleiras e mistura com colheres-bailarina.

Por quase dezoito anos, brilhou no balcão do restaurante Spot da Paulista — tempo de permanência, digamos, gigante para um bartender. “Tinha liberdade para testar muita coisa”, lembra.

No fim de 2016, casado e com filho pequeno, decidiu se afastar da noite e focar sua marca de drinques engarrafados e eventos. “Não queria voltar ao balcão”, confessa. Não deu. Atendeu a pedidos de amigos e clientes e acabou abrindo o Apothek, que funciona também como “sede” de sua empresa, onde serve drinques como gosta, alcoólicos e de jeitão clássico.

Mas faz questão de (ainda) não operar aos sábados e domingos, quando se dedica à família. Também não deixa a barba benfeita, como pediam no antigo emprego. “Meu bar, minhas regras”, brinca.

Continua após a publicidade
Publicidade