Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 29 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Marcilio Araujo volta à capital para cuidar da rede Le Vin Bistro

O chef mineiro, que foi sócio do extinto Benedictine, no Rio, é novamente o responsável pelos menus das unidades paulistanas do grupo

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 20 jan 2022, 14h15 - Publicado em 9 dez 2017, 15h26

Depois de uma ausência de quase quatro anos, o chef mineiro Marcilio Araujo está de volta ao comando dos fogões da rede paulistana Le Vin Bistro. O cozinheiro aceitou o convite da proprietária Nancy Mattos para retornar ao grupo de restaurantes no qual trabalhou por 14 anos. “Houve uma divisão. As quatro lojas de São Paulo e a de Brasília agora são minhas e meu ex-marido, o Francisco [Barroso], é o dono das unidades do Rio”, explica a restauratrice. “Marcilio cuidará só das casas que ficaram comigo.”

Com a recontratação do profissional, que passou os últimos três anos no Rio de Janeiro à frente do extinto restaurante italiano Benedictine, no Shopping Village Mall, a intenção de Nancy é recuperar ao padrão que as casas tinham anteriormente. “A própria crise do país deu uma mudada em tudo. Nesse final de ano, começou a melhorar a confiança dos clientes que estão voltando”, diz.

Boeuf bourguignon: clássico prato francês no Le Vin Tadeu Brunelli/Divulgação

Nesse processo, ela conta que o cardápio foi enxugado. “Quero recuperar o perfil mais francês e conto com o Marcilio, que é talentoso e eficiente.” A partir da próxima semana, estará menor, mas com os clássicos que os clientes tanto apreciam, como o cassoulet e o boeuf bourguignon, além de sobremesas como o creme brûlé.

Araujo conta que sua missão inicial foi desbastar excessos e valorizar a padronização “Tiramos os pratos periféricos à gastronomia francesa”, diz. O profissional conta que mesmo as receitas clássicas passarão por uma revisão. “Estou repaginando de uma forma mais atual”, explica. Ele também está preocupado com os preços. “Vamos cobrar o justo pelo que estamos oferecendo.”

Le vin - creme brûlé
Creme brûlé: um clássico entre as sobremesas Tadeu Brunelli/Divulgação

Há quatro novidades no menu com a assinatura do chef. Araújo acrescentou o ravióli de rã persillée, a tartine de brioche com pé de porco  desossado e cortado na porta da faca, a tranche du boucher preparada com a parte mais marmorizada do bife ancho na companhia de vegetais salteados e o noir do entrecôte servido grelhado com ossobuco. Sazonal porque dependerá da oferta de pescados frescos, o plateau de fruits de mer é outra promessa dele. Poderá ser composto de itens como viera, polvo, lula, lagostim e camarão.

Continua após a publicidade

Ainda entre as atribuições de Araujo, está a gestão da pâtisserie e da boulangerie Le Vin. Ou seja, tomará conta também da confeitaria e da padaria do grupo. Há mais mudanças em curso.

A conferir.

Conheça o cardápio do Le Vin.

Le Vin Bistro. Jardins, Itaim, Higienópolis e Morumbi Shopping

Le Vin Patisserie e Le Vin Boulangerie

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível receber as novidades pelo Twitter e seguir minhas postagens no Instagram.

Continua após a publicidade

  • Leia mais
    Publicidade