Imagem Blog

Blog do Lorençato

Por Arnaldo Lorençato
O editor-executivo Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há mais de 30 anos. De 1992 para cá, fez mais de 16 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista é professor-doutor e leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie
Continua após publicidade

Cozinha do Lorençato convida Marco Renzetti

O chef romano, vencedor de três títulos no guia COMER & BEBER pelo Pettirosso, revela como a premiação mudou sua vida e revela como se faz uma boa massa

Por Arnaldo Lorençato Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 20 jan 2022, 14h24 - Publicado em 7 fev 2020, 00h10

O Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, chega ao 35º episódio. Quem conversa comigo é um chef italiano que encanta a clientela paulistana com seu espaguete à carbonara, o melhor da cidade. Marco Renzetti é o convidado da vez.

Responsável pelo Pettirosso Ristorante, que toca com a mulher, Erika, o chef já venceu três vezes o prêmio de melhor cantina/trattoria por VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER, em 2013, 2014 e 2015.

“Ganhar como melhor trattoria do COMER & BEBER pela primeira vez em 2013 foi uma mudança de vida. Estava tão endividado, que naquele ano ia fechar o restaurante. Com o prêmio, o faturamento quadruplicou”, revela Renzetti.

O cozinheiro romano: nova vida após ser premiado (Arnaldo Lorençato/Veja SP)

Do primeiro título para cá, a casa passou por uma evolução, recebeu novidades com o toque pessoal do chef e, no ano passado, ganhou o “Ristorante” do nome — antes, o estabelecimento se chamava Osteria del Pettirosso.

Continua após a publicidade

Cozinheiro intuitivo, Renzetti conta em nosso bate-papo sobre seu processo criativo, que resulta em pratos como o espaguete com crustáceos, uma das melhores receitas do ano passado pelo especial VEJA SÃO PAULO COMER & BEBER. Ele dá detalhes, ainda, de sua trajetória na gastronomia. Passou pelo Peru e pela Bolívia antes de abrir a casa paulistana, em 2007, que no começo se dedicava a pedidas bem diferentes das atuais.

Além do carbonara, o chef explica como prepara outras massas, como o tonarelli cacio e pepe, que ele faz como poucos, e o fettuccine alfredo. Quer saber qual é o restaurante italiano preferido de Renzetti? E a pizzaria em que ele não pisa? Dá o play no YouTube, no Spotify, no Deezer ou aqui:

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.