Clique e assine por apenas 6,90/mês

Taças a 56 graus negativos

Engenhoca instalada no Astor deixa o copo gelado por mais tempo

Por Maurício Xavier (colaboraram Flora Monteiro e Nathalia Zaccaro) - Atualizado em 5 dez 2016, 17h21 - Publicado em 3 mar 2012, 00h50

Fãs do chope gelado do Astor, na Vila Madalena, estão sendo surpreendidos pela presença de uma geringonça no balcão do bar. O responsável pela novidade é Edgard da Costa, um de seus sócios.

+ Guia das cervejas premium

+ Restaurantes com cartas especializadas em cachaça, cerveja, saquê e mais

+ Um copo para cada estilo de cerveja

Em viagem à Espanha no fim do ano passado, ele importou a ideia, que foi executada pelo engenheiro (e também sócio) Mário Gorski. Em funcionamento desde fevereiro, a máquina libera um gás que faz com que os copos sejam expostos a uma temperatura de 56 graus negativos. Resultado: taças geladas por mais tempo, sem a umidade deixada pelos cubos de gelo. Outra unidade do equipamento acabou sendo instalada no SubAstor, que pertence ao mesmo grupo de empresários.

Continua após a publicidade
Publicidade