Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Carro de líder comunitária é encontrado carbonizado com corpo dentro

Ossada ainda não foi identificada; Vera Lucia da Silva Santos desapareceu na última quinta (16)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 20 jul 2020, 09h43 - Publicado em 20 jul 2020, 09h41

O carro de Vera Lucia da Silva Santos, cozinheira, líder comunitária e presidente da Associação Comunitária Auri Verde, foi encontrado carbonizado com um corpo no porta-malas na tarde de sábado (18) na região do Grajaú, Zona Sul da capital. Vera Lucia desapareceu na manhã da última quinta-feira (16).

A ativista luta por direitos básicos para as pessoas do Jardim Varginha. Quando desapareceu, ela havia saído com seu carro, um Volkswagen Fox preto. De acordo com apurações, no dia do desaparecimento o filho ligou para o celular dela e um desconhecido atendeu. Logo depois o aparelho foi desligado e a família perdeu o contato.

Policiais Militares encontraram o carro quando patrulhavam a região. Não foi possível fazer a identificação do corpo, que também estava carbonizado. O caso foi registrado no 101º DP (Jardim das Imbuias) e o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) foi acionado para dar continuidade às investigações e identificação do corpo.

Vera Lucia nasceu em Taperoá, na Bahia, onde foi adotada aos 7 anos e levada a São Paulo. Empregada doméstica, fundou em 1992 a Associação Comunitária Auri Verde, que atua na promoção de direitos como saneamento básico, pavimentação e energia elétrica. A organização fez um documentário sobre a vida de Vera.

Com informações da Ponte Jornalismo

 

Continua após a publicidade
Publicidade