Arredores do Largo do Arouche ganham nova vida

Em meio a incertezas sobre projeto de revitalização, pedaço traz novidades principalmente gastronômicas

Anunciada para 2017, a revitalização do Largo do Arouche ainda não saiu do papel. Pelo menos não a que a Prefeitura, então comandada por João Doria, queria. Apesar disso, a região não para de receber novas opções gastronômicas e culturais, que vão dando nova vida para os arredores da praça.

Um dos grandes bastiões da resistência do local, o restaurante La Casserole segue firme no endereço há 65 anos. Marie-France Henry, restaurateur que comanda a casa, conta que seu filho, Leo, abrirá o Térreo Bar por ali nos próximos meses. A ideia é servir pratos rápidos e econômicos no almoço e dedicar as noites à coquetelaria (o projeto, que levava o nome de Café La Casserole antes, “evoluiu”).

Luiz Vieira, um dos sócios do descolado Caracol Bar, recém-inaugurado no pedaço, sente que o lugar tem seu público formado. “Apesar da falta de reformas (propostas pela Prefeitura), a coisa no centro foi andando sozinha”, acredita. Não por acaso, diversas outras casas, como Cama de Gato e Sputnik, também abriram as portas no final do ano passado na área.

barouche-033-jpg.jpeg O disputado Barouche

O disputado Barouche (Ligia Skowronski/Veja SP)

Esse movimento recente foi, em parte, impulsionado pelo sucesso do Barouche, bar inaugurado há cerca de três anos. Marcel Steiner, sócio do espaço e morador do Largo, afirma que a região voltou a ganhar relevância por ser extremamente tradicional e ao mesmo tempo permitir uma mescla entre o “novo e o antigo”. A forte presença LGBT também é condição essencial para a ocupação.

E o panorama não se limitou aos bares. Cafés, como o RomeoRomeo, restaurantes, a exemplo do Firmina Central, brechós, como o Colméia, e galerias de arte, a exemplo da No Arouche, ajudam a formar a paisagem. Cenário que atraiu, inclusive, empreendimentos imobiliários. O Downtown República, com torre de 24 andares e estética moderna, rejuvenesce em alguns anos a Rua Aurora.

Imbróglio na Prefeitura

Desde que foi anunciada, a reforma do Largo nunca esteve perto de ser unanimidade. Isso porque o Mercado de Flores, símbolo da praça que se encontra em condições precárias, não foi contemplado no programa como se era esperado. Além disso, a comunidade LGBT, que ocupa reiteradamente o local, sentiu que não que havia sido ouvida. Pensando nisso, o Coletivo Arouchianos tem participado ativamente das discussões sobre a revitalização, inclusive com articulações na Câmara de Vereadores.

Greg Bousquet, sócio do escritório de arquitetura Triptyque, responsável pelo projeto, demonstra incerteza em relação ao empreendimento. Ele afirma que, como a captação de recursos da iniciativa privada não foi suficiente, é possível que as obras não sejam realizadas em sua totalidade.

O empresário não sabe, inclusive, quem é a atual pasta responsável pelo projeto na Prefeitura. “A gente já tentou dar ritmo, agora vamos dançar conforme a música”, diz. Inicialmente, a tarefa estava a cargo da Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras (SIURB). Entretanto, até a publicação da reportagem, a municipalidade não soube informar qual secretaria assumirá a tarefa.

Novidades nos arredores do Largo do Arouche

Brechó Colmeia
Depois de viver instalado em um dos espaços do brechó vizinho (no número 260 do Largo), o Colméia ganhou casa própria no final do ano passado. O negócio oferece roupas, acessórios, objetos para casa e muito mais. Largo do Arouche, 207, República.

Cama de Gato
Quase na Consolação, o Cama de Gato é mais um desses bares que se reinventa durante o rolê. Você pode começar a noite jogando pingue-pongue e acabar se jogando na pista (ou, se a fome apertar, comendo um lanche). Rua Amaral Gurgel, 453, Vila Buarque.

Caracol Bar
Do outro lado do Minhocão mas bebendo do sucesso da região, o Caracol é um bar que vira balada e não decepciona na carta de drinques. Também tem boas opções de comidinhas. Rua Jaguaribe, 76, Vila Buarque.

Downtown República
Trata-se de um empreendimento imobiliário projetado pela MCAA Arquitetos na Praça da República. Com 24 andares, tem vista para a região central. Rua Aurora, 877, Santa Ifigênia.

Firmina Central
Cria da Dona Firmina, em Moema, a Firmina Central vem do desejo de servir as boas receitas da casa em um espaço mais informal e acessível. O foco é pizza. Em pedaços para comer ali e inteira para levar. Também há opções de drinques. Avenida Viêira de Carvalho, 179, República.

No Arouche
Centro cultural que ocupa um casarão reformado, construído em 1910. Tomado por grafites, o endereço recebe exposições, artistas, produtores, tatuadores, estilistas… Rua do Arouche, 126, República.

RomeoRomeo Café
Uma cafeteria que, além de bons expressos, oferece outros quatro modos de preparo para o seu café: Hario V60, aeropress, prensa francesa e Clever. Para acompanhar, doces como bolos e cookies. Rua Bento Freitas, 126, República.

Sputnik
Mais novo reduto LGBT do Largo, o Sputnik é daqueles ambientes multifacetados que estão brotando por aqui. A casa, decorada e pensada com temática soviética, combina bar, balada, karaokê e restaurante. Largo do Arouche, 330, República.

Ambiente do café RomeoRomeo

Ambiente do café RomeoRomeo (Clayton Vieira/Divulgação)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s