Clique e assine com até 89% de desconto

Fortunato Bar

(Desde 2015)

Tipos de Bares: Variados

VejaSP:

Endereço: Rua Joaquim Távora, 1356 - Vila Mariana - São Paulo - SP ver no mapa

Telefone: (11) 46802966

Horário:

segunda-feira 17:00 - 23:00

terça-feira 17:00 - 23:00

quarta-feira 17:00 - 23:00

quinta-feira 17:00 - 23:00

sexta-feira 16:30 - 23:30

sábado 12:00 - 23:30

domingo 12:00 - 23:00

Informações adicionais: Acesso para deficientes, Levar vinhos (permite) (R$ 70,00)

Resenha por Saulo Yassuda

Quando foi aberto, em 2015, pouca coisa dava certo no Fortunato Bar, além do salão agradavelmente avarandado. Drinques desequilibrados, coloridos e cheios de guloseimas comestíveis na forma de frutinhas e bichos que mais pareciam de borracha davam o tom. De lá para cá, o espaço, que pertence ao mesmo grupo do Caulí e do Olívio Bar, evoluiu e o balcão ganhou, em 2018, o comando do bartender Marquinhos Félix, dono de um bom trabalho no extinto bar, no Jardim Paulistano. Ainda que careça de ajustes, a nova encarnação tem funcionado. Não se trata, exatamente, de um bar de coquetelaria — espere drinques de execução rápida, sem insumos muito elaborados —, mas de um ponto onde a galera que está no bairro aparece para confraternizar. Da seção de autorais, faz parte o mango (R$ 30,00), de gim, limão-taiti, manga, capim-santo e espuma de gengibre, composição que agrada aos fãs de sabores frutados. Há onze opções de gim-tônica, como o banana, com xarope industrializado da fruta, mistura simples que poderia custar menos do que os R$ 29,00 cobrados. Vale a pena explorar a lista temporária de highballs, com boas pedidas como o caju (R$ 30,00), uísque irlandês combinado a soda da fruta, xarope de açúcar e angostura. O menu traz itens como o ceviche de peixe branco e salmão misturado a vinagrete, que faz a linha “cozida” no limão (R$ 34,00).

Informações checadas em fevereiro de 2020.

    Quando foi aberto, em 2015, pouca coisa dava certo no Fortunato Bar, além do salão agradavelmente avarandado. Drinques desequilibrados, coloridos e cheios de guloseimas comestíveis na forma de frutinhas e bichos que mais pareciam de borracha davam o tom. De lá para cá, o espaço, que pertence ao mesmo grupo do Caulí e do Olívio Bar, evoluiu e o balcão ganhou, em 2018, o comando do bartender Marquinhos Félix, dono de um bom trabalho no extinto bar, no Jardim Paulistano. Ainda que careça de ajustes, a nova encarnação tem funcionado. Não se trata, exatamente, de um bar de coquetelaria — espere drinques de execução rápida, sem insumos muito elaborados —, mas de um ponto onde a galera que está no bairro aparece para confraternizar. Da seção de autorais, faz parte o mango (R$ 30,00), de gim, limão-taiti, manga, capim-santo e espuma de gengibre, composição que agrada aos fãs de sabores frutados. Há onze opções de gim-tônica, como o banana, com xarope industrializado da fruta, mistura simples que poderia custar menos do que os R$ 29,00 cobrados. Vale a pena explorar a lista temporária de highballs, com boas pedidas como o caju (R$ 30,00), uísque irlandês combinado a soda da fruta, xarope de açúcar e angostura. O menu traz itens como o ceviche de peixe branco e salmão misturado a vinagrete, que faz a linha “cozida” no limão (R$ 34,00).

    Informações checadas em fevereiro de 2020.