Brasil a Gosto (Desde 2006)

Tipos de Restaurantes: Brasileiros
VejaSP
starsstarsstarsstarsstars
Endereço: Rua Professor Azevedo Amaral, 70 - Jardim Paulista - São Paulo - SP ver no mapa
Telefone: (11) 30863565
Horário:
domingo
12:00 - Último cliente
monetization_on

Faixa de preço

De R$131.00 a R$220.00

payment

Formas de pagamento

Cartões de crédito: American Express, Diners, Mastercard e Visa
Cartões de débito: Maestro, Rede Shop e Visa Electron

check_circle

Informações adicionais

Estacionamento/Valet (R$ 25.00), Acesso para deficientes, Lugares/Capacidade total (80)

    UMA VEZ POR MÊS

    A chef Ana Luiza Trajano fechou o premiado Brasil a Gosto no fim do ano passado para transformá-lo em um centro de pesquisa e também para atender sob reserva antecipada grupos de no mínimo dez pessoas apenas com menu degustação (R$ 210,00 a R$ 250,00). Como havia pedidos dos clientes pela volta do restaurante, a cozinheira resolveu abri-lo sempre no almoço do segundo domingo do mês. A estreia será neste dia 13. Poderão ser saboreadas sugestões à la carte como o pirarucu com purê de banana e legumes (R$ 88,00).

    Preços checados em 8 de março de 2016.

    (Por Arnaldo Lorençato)

    Comer e beber

    • 2015 - Participante

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Em quase dez anos de atividade, a chef Ana Luiza Trajano conseguiu um feito: funcionar como um cartão de visitas da culinária brasileira nesta pequena e charmosa casa, escondida numa ruazinha dos Jardins. Volta e meia, a cozinheira reinsere receitas que já fizeram parte do menu ou incorpora suas novas recriações de pratos brasileiros. Entre as novidades deste ano, está o caldoso arroz de pato aromatizado com tucupi e toque crocante de castanha-do-pará (R$ 95,00), sua reinterpretação do tradicional pato no tucupi paraense. Na entrada, ela usa a famosa linguiça de Blumenau, em Santa Catarina, para rechear a porção de bolinhos de mandioca (R$ 29,00). De volta ao cardápio, o pudim de tapioca é banhado com calda de açaí (R$ 20,00). Outra forma de apresentar o país são os menus sazonais dedicados a uma região ou um estado. (Preços checados em setembro/outubro de 2015).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2014 - Participante

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Ainda que o térreo tenha uma ambientação agradável, as melhores mesas ficam no piso superior, com vista para um bonito jardim. No cardápio sintético da proprietária e chef Ana Luiza Trajano, algumas sugestões são velhas conhecidas do público. Entre elas, a saborosa moqueca vegetariana no leite de coco servida na companhia de arroz de coco, farofa de coentro e pirão de leite de castanha-do-pará (R$ 49,00). Do mar, vai bem a pescada-amarela em crosta de castanha baru com purê de banana-da-terra e vinagrete de laranja-lima (R$ 89,00). A cozinheira também propõe atraentes menus temporários. O mais recente deles é dedicado ao Paraná. Passado no coador, o café (R$ 6,00) vem acompanhado de deliciosas balas de coco fresquinhas. Antes, dá para virar criança com o mix de sobremesas (R$ 29,00) composto de pequenos bocados de cocada de forno, maria-mole, romeu e julieta, pudim de banana com castanhas-do-pará e bolo morno de chocolate. (Preços checados em setembro/outubro de 2014).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Indicado

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Parece inesgotável a capacidade de Ana Luiza Trajano em trazer novidades para seu restaurante. Neste ano, a chef surpreendeu a clientela com um pequeno mas encantador menu sazonal, elaborado a partir da experiência que teve ao conviver com a tribo iauanauá, isolada numa região do Acre. Uma das melhores receitas é o delicioso pintado enrolado na folha de bananeira, servido em um gracioso prato que reproduz um moquém indígena. Custa R$ 73,00 e tem a companhia de banana-da-terra assada e pirão de peixe temperado por ervas amazônicas. Das antigas receitas revistas, nada melhor que o arroz-cateto integral, feijão-verde, brócolis, abóbora assada, salsinha, tomate-cereja e cebola-roxa caramelada (R$ 39,00). Bem docinha, a maria-mole cortada em cubos grandes (R$ 25,00) é assentada sobre baba de moça e enfeitada por fitas de coco. Passado um a um, o café no minicoador de pano (R$ 6,00) tem jeitão de um bonito e aromático ritual para finalizar a refeição. Além de dirigir com elegância o salão, o maître-sommelier Gilvane Rebelo faz acertadas recomendações de brancos e tintos. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2013 - Vencedor

      Votação popular - restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Parece inesgotável a capacidade de Ana Luiza Trajano em trazer novidades para seu restaurante. Neste ano, a chef surpreendeu a clientela com um pequeno mas encantador menu sazonal, elaborado a partir da experiência que teve ao conviver com a tribo iauanauá, isolada numa região do Acre. Uma das melhores receitas é o delicioso pintado enrolado na folha de bananeira, servido em um gracioso prato que reproduz um moquém indígena. Custa R$ 73,00 e tem a companhia de banana-da-terra assada e pirão de peixe temperado por ervas amazônicas. Das antigas receitas revistas, nada melhor que o arroz-cateto integral, feijão-verde, brócolis, abóbora assada, salsinha, tomate-cereja e cebola-roxa caramelada (R$ 39,00). Bem docinha, a maria-mole cortada em cubos grandes (R$ 25,00) é assentada sobre baba de moça e enfeitada por fitas de coco. Passado um a um, o café no minicoador de pano (R$ 6,00) tem jeitão de um bonito e aromático ritual para finalizar a refeição. Além de dirigir com elegância o salão, o maître-sommelier Gilvane Rebelo faz acertadas recomendações de brancos e tintos. (Preços checados em setembro/outubro de 2013).

      Arnaldo Lorençato e Helena Galante

    • 2012 - Indicado

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Um olhar atento às diferenças culinárias regionais do país norteiam o trabalho da inquieta chef e proprietária Ana Luiza Trajano. No cardápio de seu restaurante, detentor de 3 votos do júri do “Comer & Beber”, estão pratos como o marcante lombo de bode cozido no próprio molho, guarnecido de favas brasileiras e purê de batata-doce acrescido de queijo manteiga, inspirado na cozinha do sertão nordestino, e o delicado filé de tilápia rosa grelhada de pele crocante sobre purê de mandioquinha mais molho de cebola, bem ao estilo das receitas paulistanas. Não pule o capítulo de entradas, que traz a língua bovina fatiada com salpicão, brotos de vegetais variados e chips crocante de mandioquinha. O couvert inclui apenas pães preparados com farinhas brasileiras e nenhum traço de trigo. Quentinhos, vão à mesa nos sabores milho, abóbora e queijo. De sobremesa, prove o pudim de tapioca com doce de leite ao gengibre ou o bolo morno de chocolate nacional Amma, muito bem escoltado por sorvete de pitanga. O maître-sommelier Gilvane Rebelo conduz com brilho o serviço de vinhos.

      Veja SP

    • 2011 - Vencedor

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      A chef Ana Luiza Trajano está sempre na estrada. O principal motivo das viagens são as pesquisas que desenvolve para renovação do cardápio de seu restaurante, de volta ao pódio neste ano. Além de uma seleção de receitas fixas, ela propõe menus temporários com especialidades de uma região através de uma ótica pessoal. Os paulistanos já provaram a culinária do Pará, do Pantanal e do Recôncavo Baiano. Até outubro, podem saborear pedidas da Paraíba. Do cardápio regular, abre de forma graciosa a refeição a casquinha de camarão com farofa de dendê. Entre os pratos principais, não pode ser melhor o pirarucu grelhado e disposto sobre uma pequena quantidade de molho de coco, capim-limão e gengibre guarnecido de vegetais salteados e al dente. Superlativa em sabor, essa receita ganha belo visual pela adição de fitas de coco fresco. Outra opção primorosa, a carne-seca desfiada é assentada sobre arroz-cateto e um sedoso creme de abóbora. Recebe ainda a adição de folhas de couve rasgadas. De sobremesa, a cocada de forno em contraste com a acidez do sorvete de limão mostra-se irresistível. Sugestões de pratos e vinhos são feitas com amabilidade pelo maître Gilvane Rebelo, que recebeu um voto para sommelier do ano do júri de VEJA SÃO PAULO.

      Veja SP

    • 2011 - Indicado

      Vinhos sommelier do ano Comer & Beber .

      A chef Ana Luiza Trajano está sempre na estrada. O principal motivo das viagens são as pesquisas que desenvolve para renovação do cardápio de seu restaurante, de volta ao pódio neste ano. Além de uma seleção de receitas fixas, ela propõe menus temporários com especialidades de uma região através de uma ótica pessoal. Os paulistanos já provaram a culinária do Pará, do Pantanal e do Recôncavo Baiano. Até outubro, podem saborear pedidas da Paraíba. Do cardápio regular, abre de forma graciosa a refeição a casquinha de camarão com farofa de dendê. Entre os pratos principais, não pode ser melhor o pirarucu grelhado e disposto sobre uma pequena quantidade de molho de coco, capim-limão e gengibre guarnecido de vegetais salteados e al dente. Superlativa em sabor, essa receita ganha belo visual pela adição de fitas de coco fresco. Outra opção primorosa, a carne-seca desfiada é assentada sobre arroz-cateto e um sedoso creme de abóbora. Recebe ainda a adição de folhas de couve rasgadas. De sobremesa, a cocada de forno em contraste com a acidez do sorvete de limão mostra-se irresistível. Sugestões de pratos e vinhos são feitas com amabilidade pelo maître Gilvane Rebelo, que recebeu um voto para sommelier do ano do júri de VEJA SÃO PAULO.

      Veja SP

    • 2010 - Indicado

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      É um mergulho nas raízes culinárias do Brasil, e representá-las à sua maneira é a bem-sucedida proposta de Ana Luiza Trajano. Chef e proprietária do restaurante agraciado com três votos nesta edição especial, ela está sempre em busca da valorização dos ingredientes regionais, entre eles a castanha-de-baru, típica do cerrado. Com essa fruta seca ainda pouco difundida na cidade, faz o cremoso bolinho de baru e coco queimado escoltado por sorvete de hibisco na calda de cajá. Antes da sobremesa, há muito que provar. Comece por entradas como os pastéis mistos de pirarucu, queijo da Serra da Canastra e de carne-seca com abóbora. Na sequência, cai bem o bife fino de porco ao molho de jabuticaba guarnecido de purê de inhame e banana-da-terra grelhada. Esse prato principal também faz parte do menu de almoço durante a semana e é servido às quartas por um preço mais camarada.

      Veja SP

    • 2007 - Vencedor

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Mostrar um país de inusitados sabores é a meta da chef e proprietária Ana Luiza Trajano. Em vez de se ocupar do resgate de pratos originais, ela usa a base existente para elaborar suas próprias criações. Essa faceta renovadora valeu ao restaurante a eleição pelo segundo ano consecutivo. Sob a inspiração do Nordeste, a cozinheira faz um beijuzinho crocante de tapioca com creme de siri e coco. O badejo em posta alta tem crosta de baru, uma castanha típica do cerrado. De guarnição, recebe um cremoso purê de banana-da-terra. Desfiada e refogada com cebola, a carne-seca aparece na companhia de batata-doce na manteiga de garrafa. Já o pudim de brigadeiro, uma gostosura na sobremesa, vem salpicado de chocolate granulado e ganha molho de melaço acrescido de erva-cidreira. Serviço exemplar.

      Veja SP

    • 2006 - Vencedor

      Restaurantes brasileiros Comer & Beber .

      Antes de abrir o restaurante, no início do ano, a jovem Ana Luiza Trajano estudou, pesquisou muito e percorreu o país para conhecer mais intimamente os pratos regionais. Na montagem do cardápio, contou com a ajuda de especialistas em culinária. O brilhante resultado alcançado põe à mesa a face mais moderna da cozinha nacional. Esse Brasil contemporâneo se faz notar em opções do menu regular, como a extraordinária pescada-cambucu sobre vatapá com miniacarajés. Também aparece nas criativas sugestões de almoço, chamadas de bóia quente, numa referência à marmita dos trabalhadores rurais. Quarta é dia de virado à paulista, e sábado, de carne-seca com paçoca, arroz e purê de abóbora.

      Veja SP

    Comentários
    Deixe um comentário

    Olá,

    * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s