Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A luta de Maguila, internado para tratar doença incurável

Ex-lutador foi diagnosticado com "demência pugilística"; recentemente, um vídeo antigo voltou a circular como se fosse atual e causou revolta na família

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 27 out 2020, 19h56 - Publicado em 27 out 2020, 19h47

Maguila, um dos maiores nomes do boxe nacional, está internado há quase três anos no Centro Terapêutico Anjos, em Itu, interior de São Paulo. Ele foi diagnosticado com encefalopatia traumática crônica (ETC), também conhecida como “demência pugilística”. 

Em 2014, VEJA São Paulo contou sobre a luta pela vida de José Adilson Rodrigues dos Santos, hoje com 62 anos. Em 2010, ele havia sido diagnosticado erroneamente com Alzheimer e só depois se constatou a demência pugilística, o que prejudicou o tratamento. No ano em que a reportagem foi publicada, Maguila começava a sentir os efeitos da doença mais fortemente.

A realidade de Maguila hoje é bem diferente da rotina que tinha como lutador profissional. Ele passa a maior parte do tempo fazendo atividades recreativas programas pela clínica e toma medicações. Em entrevista ao Globo Esporte em abril deste ano, ele falou sobre seu estado de saúde.

“A minha recuperação está tranquila e favorável. Estou aqui na clínica tranquilo e sossegado. Quero mandar um abraço para todos os meus fãs do Brasil, que faz tempo que não vejo. Um abraço grande para eles”, disse em vídeo.

Sua esposa, Irani Pinheiro, diz que a doença não apresentou melhora, mas a qualidade de vida dele, sim. Ela contou que Maguila faz tratamento no  Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, que tem continuidade na clínica de Itu, mas ressaltou que a doença é “degenerativa, progressiva e irreversível”.

Adilson Maguila
Adilson Maguila Jorge Rosenberg/Veja SP

Fake news

Recentemente, um vídeo antigo em que Maguila aparece falando que quer deixar a clínica voltou a circular na internet como se fosse atual. Irani e o filho do casal chegaram a ser acusados de abandonar o ex-lutador na clínica, o que gerou revolta entre a família.

Continua após a publicidade

+Assine a Vejinha a partir de 5,90 

“Eu não vou me calar mais. Quem falar do Maguila, da minha pessoa, eu vou ingressar com ação judicial”, disse Irani sobre a situação ao programa Domingo Espetacular, da Record TV. Na entrevista, ela disse que visita o marido regularmente e leva lanches, chocolates e outras comidas de que ele gosta.

Trajetória

Continua após a publicidade
Publicidade