Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Na luta contra a Covid-19, médico infectologista tem marca de pimentas

Jamal Suleiman, que trabalha no Emílio Ribas, elabora receitas que são vendidas online e no varejo

Por Saulo Yassuda Atualizado em 28 ago 2020, 00h12 - Publicado em 28 ago 2020, 06h00

Jamal Suleiman não para. Não só no dia a dia do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, onde dá expediente, mas também dando entrevistas na TV — e nesta Vejinha — sobre um assunto que, infelizmente, ainda vai demorar para sumir do noticiário: a Covid-19. Com cautela, o médico retorna a seu ofício paralelo — a culinária — na Pimenta do Jamal, a empresa de molhos e conservas artesanais que toca com as filhas há dez anos recém-completados.

“Ficamos fechados de fevereiro a julho, e estamos funcionando apenas três dias por semana”, diz. Entre as 58 pedidas, aparecem o molho de dedo-de-moça defumada (R$ 29,00) e o mix da pimenta com especiarias (R$ 23,00), inspirado por seus pais, de origem palestina, e que levanta o prato sem arder em excesso.

Linha de molhos, geleias e conservas: com e sem ardor Divulgação/Divulgação

Em 2017, o infectologista lançou a linha não picante, a Lamaj Gastronomia Artesanal, que também vende para o varejo e fornece a bufês, hotéis e restaurantes. São opções como relish de maçã e tomate verdes (R$ 18,50), creme de limão-cravo (R$ 25,10), ótimo para incrementar drinques, e geleia de cajuína (R$ 25,10), criada em parceria com o chef Guga Rocha.

Todas as sextas, quando folga do hospital, o doutor desenvolve novas receitas. “É meu dia de laboratório”, revela — laboratório culinário, no caso.

Onde encontrar: Casa Santa Luzia (Alameda Lorena, 1471, Jardim Paulista, tel. 3897-5000) ou pimentadojamal.com.br e lamaj.com.br.

Assine a Vejinha a partir de 6,90 mensais

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade