Clique e assine por apenas 5,90/mês

Quatro botecos bons de bolinho de bacalhau

Salgado de origem portuguesa não raro aparece em cardápios pela cidade

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 21 fev 2020, 13h55 - Publicado em 12 out 2017, 14h29

Petisco português bom de ser saboreado junto de cerveja, o bolinho de bacalhau é adorado por muitos paulistanos. Mas embora apareça com frequência em cardápios pela cidade, nem sempre é tratado como deve. Confira quatro botecos onde a pedida não decepciona.

Bar Léo. Clássico do centro, o endereço abriu as portas em 1940 e desde 2018 mantém uma filial na Vila Madalena. Em ambas as casas, o petisco é servido às quartas e aos sábados. Custa R$ 9,00 a unidade.
Rua Aurora, 100, Santa Ifigênia, tel. 2039-1250; Rua Aspicuelta, 478, Vila Madalena, tel. 3221-0247.

Dona Felicidade. No endereço, comandado por dona Felicidade Bastos e sua família, bandeiras de diferentes países ficam presas ao teto. As pedidas são influenciadas, principalmente, pela culinária portuguesa. Por lá, o quitute de peixe e batata é vendido por unidade (R$ 6,00).
Rua Tito, 21, Vila Romana, tel. 3864-3866.

O Mirandês. Queridinho dos santa ceciliers, o botequim lusitano foi inaugurado em 2019 e faz sucesso por causa dos preços razoáveis. O bolinho de bacalhau (R$ 15,00) tem tamanho avantajado e deve ser comido com garfo e faca.
Rua Canuto do Val, 216, Santa Cecília. Não tem telefone.

São Cristóvão. Na movimentada Rua Aspicuelta, a casa se destaca por sua temática dedicada ao universo futebolístico, com objetos relacionados ao esporte pregados nas paredes e no teto. Ali, o bom petisco é vendido individualmente por R$ 12,00.
Rua Aspicuelta, 533, Vila Madalena, tel. 3097-9904.

Continua após a publicidade
Publicidade