Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Jovem desabafa após susto durante viagem a ilha na Espanha

"Eu parecia um esquilo. Não conseguia acreditar no que estava acontecendo", contou a jovem sobre a reação alérgica que sofreu durante férias com a família

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 6 abr 2018, 19h33 - Publicado em 6 abr 2018, 19h22

Holly Barrington estava aproveitando as férias em família na ilha de Tenerife, na Espanha, quando sofreu uma severa reação alérgica ao… sol. Mesmo usando protetor solar e óculos escuros, ela viu seus olhos e nariz incharem descontroladamente. Os médicos da região alega que a “intoxicação solar” foi resultado de uma queimadura agressiva.

A reação alérgica foi tão séria, que a universitária de 20 anos de idade achou que tivesse ficado cega. “Foi horrível. Eu nem conseguia abrir os meus olhos porque o meu rosto inchou. O médico me disse que o inchaço era por causa de ‘intoxicação ao sol’, algo que eu nunca nem tinha ouvido falar“,  desabafou a mulher, que não passou protetor o suficiente no rosto.

Holly alugou uma espreguiçadeira de frente para o mar no segundo dia de sua viagem de quatro dias. A ideia era pegar um bronzeado antes de voltar para casa. Mas, à noite, os olhos da jovem começaram a inchar descontroladamente. No dia seguinte, ela percebeu o tamanho do estrago: “Eu estava de férias com o meu pai e tinha acabado de chegar. No segundo dia de férias, nós alugamos uma espreguiçadeira para tomar sol, como eu normalmente faço quando estou viajando. Usei protetor solar e achei que não tinha me queimado, mas, quando retornei ao meu quarto, notei que o meu rosto começou a ficar inchando e estava muito, muito quente“, disse ao The Daily Mail.

A mulher, então, comprou aloe vera e tentou controlar o inchaço sozinha, além de se manter o mais longe possível do sol. No último dia da viagem, no entanto, não conseguia abrir os olhos e gritou pela ajuda do pai, que requisitou o atendimento do médico do hotel. “Era a minha última opção. Tentei cremes e nada estava funcionando. Eu não achei que poderia voltar para casa por causa da reação e entrei em pânico“.

Continua após a publicidade

O médico garantiu que o inchaço do rosto de Holly diminuiria. A jovem, no entanto, garante que demorou mais de uma semana para que seu rosto voltasse o normal. “Todos no avião ficaram me encarando, foi muito constrangedor. Mas pelo menos eu pude voltar para casa. Eu parecia um esquilo. Não conseguia acreditar no que estava acontecendo“. Após o susto, Holly acredita que seus óculos de sol não tinham proteção UV e, por isso, ela teve a reação.

Agora, ela quer conscientizar outros viajantes sobre intoxicação solar. “Eu só quero que as pessoas conheçam os riscos do sol. Todos querem um corpo bronzeado. Eu não conhecia intoxicação solar e agora vou garantir que estou protegida dos raios do sol“. 

Dê sua opinião: E você, o que achou da história de Holly? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)