Imagem Blog

Notas Etílicas - Por Saulo Yassuda Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Saulo Yassuda
O jornalista Saulo Yassuda cobre cultura e gastronomia. Faz críticas de bares na Vejinha desde 2014. Dá pitacos sobre vinhos, destilados e outros assuntos
Continua após publicidade

Caso, com espírito jovem e sem rodeios, investe em coquetelaria em Pinheiros

A casa fica num imóvel numa travessa da badalada Rua Ferreira de Araújo com mesas na varanda, no quintal e no salão, que tem ainda um balcão. Leia a crítica

Por Saulo Yassuda Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 2 fev 2024, 14h50 - Publicado em 2 fev 2024, 06h00

Resultado da popularização da coquetelaria, a cidade tem cada vez mais bares com espírito jovem e sem melindres dedicados aos drinques. Nesse estilo, têm tido bons resultados casas como o Regô, no Centro, e o Trago Bar, na Barra Funda.

Novatos, como o Caso, desde dezembro numa travessa da badalada Rua Ferreira de Araújo, em Pinheiros, também têm conseguido o seu lugar.

“Cabeça” do negócio, Anderson Passianoto usou sua experiência no ramo — foi gerente do restaurante Ritz, do bar MeGusta e da Carmella Patisserie — para construir o espaço com a sua cara, junto de sócios-investidores.

caso-anderson-passianoto
Anderson Passianoto: um dos sócios do Caso (Ricardo Dangelo/Veja SP)

Fica num imóvel com mesinhas redondas na varanda arejada, no quintal aos fundos e no pequeno salão, onde está o balcão de mármore com seis banquetas. Ali trabalha Giovanni Schiesaro, que por quatro anos cuidou dos coquetéis do MeGusta e hoje é quem decide a carta do Caso.

Os drinques, às vezes, precisam de um ajuste aqui e ali (alguns podem ter um pontinho a mais de açúcar, por exemplo), mas em geral dão prazer a quem bebe.

A ala de criações varia de tempos em tempos e traz agora o caso de galo (cachaça em amburana, vermute tinto, Angostura, limão-siciliano e xarope de açúcar demerara; R$ 38,00), gaseificado para dar o refresco.

Continua após a publicidade

Sugestão do bartender, o crimson king (R$ 42,00) é mais complexo e alcoólico. Leva uísque de centeio, Campari, vermute tinto, licor de cereja e toque de licor de café.

caso-bar-frango-com-paçoca
Frango com paçoquinha: porção do Caso (Ricardo Dangelo/Veja SP)

O dry martini (R$ 40,00), bem preparado, pode ser solicitado entre os clássicos.

Continua após a publicidade

Uma das pequenas porções para acompanhar a bebericagem é a saborosa asinha de frango reconstruída na forma de um pirulito (R$ 36,00 a porção). Depois de ser besuntada de molho de pimenta fermentada gochujang, é salpicada de uma paçoquinha de amendoim e guarnecida de quiabo em conserva.

Avaliação: BOM (✪✪✪)

Caso

Rua Marcos Azevedo, 66, Pinheiros, telefone e WhatsApp 99905-3112).
Das 19h às 1h (fecha domingo e segunda). 
Instagram: @caso.bar. 

Continua após a publicidade

Confira o cardápio:

Cardápio Caso
(Caso/Divulgação)

Publicado em VEJA São Paulo de 02 de fevereiro de 2024, edição nº 2878

Continua após a publicidade

BAIXE O APP COMER & BEBER E ESCOLHA UM ESTABELECIMENTO:

IOS: https://abr.ai/comerebeber-ios

ANDROID: https://abr.ai/comerebeber-android

Continua após a publicidade

Compartilhe essa matéria via:

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Para curtir o melhor de São Paulo!
Receba VEJA e VEJA SP impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.