Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Arte ao Redor Tatiane de Assis é repórter da Veja SP. Acredita que as artes visuais podem aproximar pessoas e descortinar novas facetas da vida.

Luto coletivo: Casa das Rosas apresenta obra com 365 bonecos suspensos

Trabalho, que homenageia vítimas da Covid-19, é de autoria do artista goiano Siron Franco e entra em cartaz no sábado (15)

Por Tatiane de Assis 13 jan 2022, 14h55

Durante o seu período de reforma, a Casa das Rosas continua promovendo atividades. Uma delas é a exibição da instalação artística Renascimento, do artista Siron Franco, no jardim da instituição.

O trabalho, composto por 365 manequins, que estarão suspensos a mais de 6 metros do chão, acena ao luto coletivo que o país vive com as mais de 600.000 vítimas da pandemia de Covid-19, ainda em curso.

Manequins pendurados: parte da obra de arte que Siron Franco exibe no jardim das Casas da Rosa
Manequins: parte da obra de Siron Franco na Casa das Rosas Divulgação/Divulgação

A montagem do trabalho foi finalizado na quarta (12) e a abertura está marcada para sábado (15), a entrada é gratuita e não precisa de agendamento.

O ponto de partida para realização da obra ocorreu quando Siron, depois da quarentena, em setembro de 2021, abriu seu ateliê, na cidade de Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital Goiana, para visitação.

Lá, quem chegava podia ver Ressurreição, que era composta também por manequins, mas em torno de 300, pendurados por arames também a seis metros do piso.

Em São Paulo, o trabalho ganhou outro nome, o número de bonecos também foi alterado, mas a intenção segue a mesma: fazer à população um apelo por união em um momento tão delicado.

Continua após a publicidade

Publicidade