Imagem Blog

Blog do Lorençato

Por Arnaldo Lorençato Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
O editor-executivo Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há mais de 30 anos. De 1992 para cá, fez mais de 16 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista é professor-doutor e leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie
Continua após publicidade

Paulo Kress Moreira transformará o Alma María no Muçarela

Não será mais um sushibar o novo negócio do Grupo Egeu, projetado para ocupar o antigo e belo espaço deixado pelo extinto espanhol Alma María. Conversei com Paulo Roberto Kress Moreira, eleito o restaurateur do ano pela edição especial “Comer & Beber”, e no comando do Kaá, Italy, Girarrosto, General Prime Burger e JellyBread. Ele […]

Por Arnaldo Lorençato Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 27 fev 2017, 13h06 - Publicado em 16 dez 2012, 00h39

Kress Moreira: desistimos do restaurante japonês porque não é nossa especialidade (Foto: Fernando Moraes)

Não será mais um sushibar o novo negócio do Grupo Egeu, projetado para ocupar o antigo e belo espaço deixado pelo extinto espanhol Alma María.

Conversei com Paulo Roberto Kress Moreira, eleito o restaurateur do ano pela edição especial “Comer & Beber”, e no comando do Kaá, Italy, Girarrosto, General Prime Burger e JellyBread. Ele explica que desde o início, o projeto era colocar no portfólio de casas uma especialidade que não tinham. Daí optarem pela culinária japonesa.”Chegamos a sondar um sushiman que está no Nobu, de Nova York, mas percebemos que teríamos certa dificuldade com o fornecimento de peixes, matéria-prima essencial. Alguns ingredientes que vem do Japão também estão mais dificuldade de importação desde o tsunami [que atingiu a usina nuclear de Fukushima]”, explica o empresário.

Bem, você deve estar se perguntando: afinal, o que será aberto no lugar?

Um bar italiano com pegada de forneria. Kress Moreira explica que preferiu ficar em um terreno que conhece bem.

Continua após a publicidade

“Não será mais um bar carioca. Isso foi feito muito bem pela Companhia Tradicional de Comércio e se espalhou por toda a cidade. Não teremos nada de pastéis e croquetinhos. Nossa cozinha será mais leve e prevemos ter até saladas com vegetais orgânicos”, antecipa.

O cardápio é formatado neste momento pelos chefs Salvatore Loi e Paulo Barros. A inspiração será os bares de mussarela de Roma-Milão-Nova York, que são um tremendo sucesso.

Por enquanto, a casa tem nome de Muçarela, em função de ter um chef italiano e um produto principal feito com leite brasileiro. “Esse mix do nome foi uma sugestão do Arthur Casas, arquiteto que está tocando a obra”, conta Kress Moreira.

Quando fica pronto? A previsão de o Muçarela estar com as portas abertas é fevereiro.

Continua após a publicidade

A conferir.

Fachado do extinto Alma María: em reformas para se transformar no Muçarela (Foto: Tuca Reines)

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.