Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Blog do Lorençato Por Arnaldo Lorençato O editor sênior Arnaldo Lorençato é crítico de restaurantes há 30 anos. De 1992 para cá, fez mais de 15 000 avaliações. Também é autor do Cozinha do Lorençato, um podcast de gastronomia, e do Lorençato em Casa, programa de receitas em vídeo. O jornalista leciona na Universidade Presbiteriana Mackenzie

Era uma vez o Bambi

Quem apareceu para almoçar ou jantar no Bambi nesta semana levou um susto. Encontrou fechada a charmosa casa de esquina do Itaim. Pela segunda vez, o Bambi chegou ao fim. O restaurante árabe, onde teriam sido criadas duas delícias paulistanas – o beirute (sanduíche no pão árabe) e o chocolamour (sorvete de chocolate com calda de […]

Por Arnaldo Lorençato Atualizado em 27 fev 2017, 12h42 - Publicado em 3 fev 2012, 15h07

O restaurante reaberto em 2009 no Itaim: fim das atividades (Foto: divulgação)

Quem apareceu para almoçar ou jantar no Bambi nesta semana levou um susto. Encontrou fechada a charmosa casa de esquina do Itaim. Pela segunda vez, o Bambi chegou ao fim. O restaurante árabe, onde teriam sido criadas duas delícias paulistanas – o beirute (sanduíche no pão árabe) e o chocolamour (sorvete de chocolate com calda de chocolate quente, farofa doce e chantili) – serviu sua última refeição no último domingo, 29 de janeiro.

O Bambi foi aberto pelo imigrante libanês Louis Sader em 1951 e funcionou na Alameda Santos por cinco décadas. Depois disso, permaneceu fechado por nove anos. Só voltou à ativa em julho de 2009, no atual endereço do Itaim.

Sader: “Não é o fim. Eu quero voltar. Temos uma marca forte” (Foto: Mario Rodrigues)

Filho do fundador e dono da marca, Edgard Louis Sader explica as causas do fim das atividades. “Nosso contrato de aluguel era de 17 mil reais e acabou de vencer. A dona do imóvel quer 35 mil reais para renovar a locação”, diz o empresário. “Embora tivéssemos um almoço muito bom, nosso jantar era fraco durante a semana e não dava para arcar com uma despesa como essa”.

Sader acredita que a interrupção é temporária. “Não é o fim. Eu quero voltar. Temos uma marca forte”, afirma.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Para entender e curtir o melhor de SP, Veja São Paulo. Assine e continue lendo.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da VejaSP! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas de São Paulo.

Receba semanalmente VejaSP impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês